Das águas amargas para a água da vida Publicado por Everson Barbosa




















A caminho das águas amargas

É muito impressionante passear pelo deserto de ônibus com ar condicionado, ou mesmo fazer uma caminhada de algumas horas no deserto. Mas foi algo bem diferente quando um povo de vários milhões de pessoas, com suas crianças, seus animais e seus utensílios domésticos, andou pelo deserto durante três dias, padecendo com o calor, os perigos, a fome, a sede, o cansaço e a exaustão. É verdade que eles conseguiram escapar dos patrões egípcios que os mantinham como escravos e o exército egípcio foi “tragado de todo” pelo mar, como diz Hebreus 11.29. Em Êxodo 15.1 está escrito: “Então, entoou Moisés e os filhos de Israel este cântico ao Senhor, e disseram: Cantarei ao Senhor, porque triunfou gloriosamente; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro.” Que grande livramento foi esse milagre de Deus! Por detrás de Israel estava a poderosa e protetora mão de Deus, que afugentava os inimigos; sobre o povo de Israel estava a nuvem da glória que dirigia, conduzia e indicava a presença de Deus; diante dele estava a Terra Prometida que oferecia leite e mel – mas debaixo de seus pés só havia areia quente e pedras! Assim eles vaguearam pelo deserto de Sur e não encontraram água. As gargantas estavam secas, as crianças choravam, os animais berravam. Então, depois de três dias – e não foi uma miragem! – eles viram muita água. Com alegria e expectativa eles correram depressa para lá. Água! Água! Mas, que horror! Ela era muito amarga, um líquido intragável e venenoso. Todos gritaram: “Mara! Mara!” (= amargor!). Que dolorosa e amarga decepção! “Moisés, o que é isso? Tu nos guiaste até aqui para que morramos de sede?”, gritaram as pessoas indignadas. “E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?” (Êx 15.24). Agora reinava a indignação e a raiva no meio daquela grande multidão sedenta. Até mesmo uma multidão disciplinada pode fugir ao controle quando é exigida além de suas capacidades. Mas nem ao povo escolhido de Deus, nem a nós é permitido fazer-Lhe a pergunta repreensiva: “Por que permites que teus filhos experimentem tanta frustração e amargura?!”

Nós cristãos também passamos por decepções de vez em quando, decepções por parte de pessoas ou de circunstâncias adversas. Como conseguimos nos arranjar com essas amargas frustrações? Como reagimos quando somos sacudidos e perdemos o rumo por falta de vigilância interior? Reagimos segundo a natureza do Cordeiro, de Jesus, que deveria ser também a nossa natureza, ou ficamos indignados? A amargura é uma erva daninha que procura nos sufocar, uma raiz que sempre procura se alastrar em nossas vidas. Mas em nós não deve acumular-se muita “água de amargura”, pois quando ela fica represada em nosso íntimo, Satanás prontamente estará a postos transformando essa amargura em rebelião e ira. Ele, porém, não deve alcançar esse objetivo! “Atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados”, adverte-nos o Senhor em Hebreus 12.15. Quando falamos com amargura sobre outras pessoas, contaminamos os que estão ao nosso redor e nos tornamos culpados, pois pecamos. Jesus quer libertar-nos desse pecado! Quem não quer vencer ou abandonar a amargura em nome de Jesus, não precisa admirar-se quando fica melancólico e triste. Conheci pessoas que se afogaram no “lago da amargura”. Mas na cruz de Jesus há poder para a vitória! Quem afirma que ao seguirmos a Jesus estamos livres de temores e decepções, está mentindo. Jesus disse: “No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33). Devemos reivindicar para nós essa vitória sobre a amargura em nome de Jesus, devemos tomar posse dela pela fé. O apóstolo Paulo, aprovado no discipulado de Jesus, testemunha: “…que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus” (At 14.22). Andar no caminho estreito e penoso tem valor eterno, pois ele conduz ao alvo celestial: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós” (Rm 8.18), garante-nos Paulo. Um poeta lírico escreveu uma oração muito bonita, que também deve ser a nossa: “Faze com que eu me aquiete, meu Senhor e Deus. Que eu ouça somente a Tua voz na felicidade e na aflição. Estende Tuas mãos caridosas sobre meu caminhar, faze com que minha vista e meus pensamentos estejam direcionados somente para Ti”.

Os caminhos de Deus não são os nossos caminhos

Por que Deus levou Seu povo pelo deserto, ao invés de conduzi-lo pelo caminho direto, plano e cômodo junto ao litoral, em direção à Terra Prometida? Encontramos uma primeira explicação em Êxodo 13.17: “Tendo Faraó deixado ir o povo, Deus não o levou pelo caminho da terra dos filisteus, posto que mais perto, pois disse: Para que, porventura, o povo não se arrependa, vendo a guerra, e torne ao Egito.” Naturalmente Deus, que sonda os corações, conhecia Seu povo e sabia das suas limitações. Oxalá nós mesmos conheçamos nossas limitações! No deserto eles não tinham outra alternativa do que seguir a nuvem que ia adiante deles. Mas existem ainda duas explicações mais profundas porque o povo de Israel foi conduzido exatamente nesse caminho em sua jornada para a Terra Prometida. Encontramos uma delas em Isaías 60.16: “…saberás que eu sou o Senhor, o teu Salvador, o teu Redentor, o Poderoso de Jacó.” Agora, nessa situação, o alvo de Deus era levá-los a conhecer esse Salvador e Redentor. Eles deveriam aprender a confiar nEle! Será que nós também conseguimos ver e reconhecer a ação de Deus em nossas vidas, ensinando-nos e levando-nos a reconhecer Sua intenção mais elevada para conosco? Até o dia de hoje é assim, pois Deus não deixa Seus filhos seguirem sempre por caminho cômodos e sem obstáculos. Cantamos em um hino: “Ele apenas quer que sejamos aprovados em meio ao temor e à aflição”. Jesus nos diz: “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela” (Mt 7.13-14). São os caminhos de morte, os caminhos estreitos, que conduzem para a vida!

O próprio Deus dá também a segunda explicação: “Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o Senhor, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos” (Dt 8.2). “Para saber o que há no seu coração!”, esse é o alvo mais profundo quando Ele conduz você por provações! Para ilustrar, encha um copo de água, coloque um pouco de terra nele, e deixe-o assim por algum tempo. Ao agitar o copo, o sedimento sobe. Às vezes, Deus sacode Seus filhos e os submete à prova de fé. Então, quando sobe o sedimento escuro em nosso coração, podemos reconhecer o que há em nós. A fé precisa ser provada pela obediência. Está escrito claramente em Êxodo 15.25, que o Senhor provou Seu povo. Quando o Senhor nos prova, não precisamos ficar com medo, pois então Ele também assume plena responsabilidade por nós. Ele não abandona nenhum de Seus filhos. “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1 Co 10.13). E o desfecho da provação foi maravilhoso para Israel! O importante é aprendermos as lições através de algum problema pelo qual estejamos passando no momento, o essencial é que cresçamos e amadureçamos: “…para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo” (1 Pe 1.7). Esse também é o tema central do apóstolo Paulo, que nos adverte insistentemente: “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” (Ef 4.15). Se não quisermos passar por provações, tornar-nos-emos superficiais e indiferentes e perderemos as maiores bênçãos.

Uma lição divina

Deus apresenta Israel diante dos nossos olhos como um espelho! Aliás, enxergamos muito melhor as fraquezas e os defeitos na vida dos outros do que em nossa própria vida. Israel ainda conhecia muito pouco a seu Deus quando passou por essa situação de angústia. Mas a ajuda do Senhor não estava longe. Temos um Deus clemente e misericordioso, que gosta de ajudar no tempo oportuno. Ele também nos anima a vir a Ele: “Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hb 4.16). Em relação a Israel está escrito: “Na verdade, amas os povos; todos os teus santos estão na tua mão; eles se colocam a teus pés e aprendem das tuas palavras!” (Dt 33.3). Também Jeremias conhecia e sabia da benevolência de Deus. Ele pôde anunciar em nome do Senhor: “Alegrar-me-ei por causa deles e lhes farei bem” (Jr 32.41).

O socorro no deserto estava preparado: “Então, Moisés clamou ao Senhor, e o Senhor lhe mostrou uma árvore; lançou-a Moisés nas águas, e as águas se tornaram doces” (Êx 15.25). Será que conseguimos entender isso? Não era truque, não era mágica! Deus queria mostrar de onde vem o socorro. Um exemplo: quando acontece alguma coisa grave a uma criança e ela fica caída imóvel no chão, a amorosa mão do pai levanta sua cabecinha e diz: “Olhe para mim, não se preocupe, eu ajudo você”. Deus, nesse caso, realizou um trabalho didático, educando Seu povo, dizendo-lhe: “Não o esqueçam: voltem-se para Mim, eu ajudo vocês. Não murmurem! Não reclamem!”

O que significa essa árvore que transformou a água amarga em água doce? A ação realizada por Moisés tem por base um significado profético muito profundo. Já naquele tempo muito remoto da história de Deus com a humanidade, a árvore foi uma forte referência àquele madeiro do Calvário, onde nosso Salvador nos tirou da miséria do pecado e da perdição. Mais tarde o cajado de Moisés teve o mesmo significado. Vamos continuar lembrando desse fato, pois ele levou a Israel e a nós ao acontecimento central da salvação, ele nos conduz à cruz. Para Israel, a árvore que Moisés lançou nas águas foi a salvação! Qualquer um que, em sua angústia e aflição, vier até a cruz, experimentará ajuda abundante. No madeiro maldito aconteceu nossa salvação, a libertação dos laços do pecado e da morte. Nosso louvado Senhor e Salvador, que na cruz consumou o ato mais difícil e grandioso, também é capaz de solucionar a nossa miséria e as perturbações pelas quais estivermos passando no momento. Nossas dificuldades são Suas oportunidades. Acheguemo-nos à cruz com elas! A água amarga tornou-se doce em um instante, no momento em que entrou em contato com a árvore. Esse é um convite insistente para que nos abriguemos debaixo da cruz! Jesus transforma aquilo que é amargo em doce.

Jesus também ofereceu essa água doce à mulher samaritana no poço de Jacó. Creia-me, essa água viva também jorra para você. Beba abundantemente dela!

O médico celestial

Nesse primeiro estágio da peregrinação de Israel encontramos também a conhecida e incompreendida, e muitas vezes citada declaração: “…eu sou o Senhor que te sara” (Êx 15.26). Gostamos de reivindicar essa maravilhosa promessa para nós ou consolamos a outros com ela, sem avaliar toda a sua profundidade. Evidentemente é maravilhoso conhecer o médico celestial. Mas, de modo superficial, freqüentemente a interpretamos assim: “Esse médico está disponível para consultas a qualquer hora, ele sempre apresenta o diagnóstico correto, cura qualquer enfermidade com certeza absoluta, não onera a previdência social nem o nosso bolso, pois não cobra honorários”. De fato, temos um glorioso médico celestial. Mas quão pouco atentamos para as condições ao marcarmos a nossa consulta! Devemos ler todo o versículo e tomá-lo em consideração! Deus disse: “Se ouvires atento a voz do Senhor, teu Deus, e fizeres o que é reto diante dos seus olhos, e deres ouvido aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti, das que enviei sobre os egípcios; pois eu sou o Senhor, que te sara” (Êx 15.26). Esse é o nosso maior problema. Obedecer, ou não obedecer. Desejamos a cura, mas será que obedecemos ao Senhor? Entretanto, não queremos sustentar nenhuma teoria antibíblica barata, que diz: aquele que teme a Deus vai bem, e só o pecador fica doente. A questão não é tão simples assim! Pois nós não conhecemos os desígnios e planos de Deus com cada pessoa individualmente. “Bem-aventurado é o homem a quem Deus disciplina; não desprezes, pois, a disciplina do Todo-Poderoso. Porque ele faz a ferida e ele mesmo a ata; ele fere, e as suas mãos curam. De seis angústias te livrará, e na sétima o mal te não tocará” (Jó 5.17-19). “Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!” (Rm 11.33). Elias não adoeceu – ele subiu ao céu num redemoinho. Mas Eliseu morreu de uma enfermidade. Na verdade, Deus quer um povo sadio, mas Ele também quer obediência. Caso Ele nos conduza por um caminho de sofrimentos, bem-aventurados somos se pudermos dizer: “Senhor, seja feita a Tua vontade!” E bem-aventurados somos se soubermos que temos uma igreja que intercede por nós. Quando Jesus ouviu que Seu querido amigo Lázaro estava enfermo, Ele fez uma declaração muito importante, que também é muito significativa para nós: “Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado” (Jo 11.4). Isso também vale para nós! Em caso de enfermidade podemos pedir sinceramente a cura, mas devemos deixar por conta do Senhor o Seu proceder, seja curando-nos pela fé, seja ajudando-nos por meio de tratamento médico, ou seja até tomando-nos para Si. De qualquer maneira, tudo deve ser para a honra de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado em nossas vidas! Infelizmente, muitos filhos de Deus estão fixados apenas na cura física e não pensam que na enfermidade Deus também pretende dizer e ensinar-nos muitas coisas que servem para o nosso bem. Assim como Deus conduziu Seu povo com mão segura através do deserto para a Terra Prometida, Ele também quer preparar-nos para o lar celestial, tanto em dias de saúde como em dias de enfermidade. Confiemos nEle em obediência à Sua Palavra!

Por Burkhard Vetsch –
Fonte: Encontre a Paz

Estudante cristão tem que pagar a universidade para poder evangelizar


























Um estudante da universidade South Mountain College, queria distribuir folhetos evangelísticos entre os seus colegas de classe, mas não sabia que teria que pagar obter um seguro e esperar pelo menos duas semanas para a permissão.

Este foi o caso de Ryan Ameson, um estudante da universidade, quando pediu permissão para compartilhar literatura evangelística, como vinha fazendo nos anos anteriores, mas foi informado que para isso teria que pagar uma taxa de $50,00 e apresentar um formulário de solicitação e comprovação de seguro, 14 dias antes de visitar o campus.

Depois disto, os advogados da Alliance Defense Fund (ADF), trouxeram o assunto para os tribunais para por fim imediato a política da universidade, que coloca um fardo inconstitucional sobre os visitantes que desejam exercer seu direito de Primeira Emenda no campus do Arizona.

A monção foi apresentada no dia 29 de dezembro como parte de um processo judicial, que afirma que as cobranças de tarifas, e exigir um prévio aviso de duas semanas são inconstitucional. “Liberdade de expressão é protegida pela Primeira Emenda, que significa que você não pode vir com um preço e uma carga de período de espera”, disse Jonathan Scruggs, assessor jurídico. “Os tribunais tem descartado sistematicamente estas políticas inconstitucionais.”

Os cristãos que visitam os campus de universidades publicas não devem ser impedidos de expressar suas crenças por causa de pesadas políticas inconstitucionais.

Portal Padom

Israelenses se encontram com Jesus no Facebook






















O Ministério Messiânico de Israel (Israeli Messianic ministry One for Israel) continua tendo sucesso na divulgação do evangelho através das redes sociais como Facebook e sites especializados em hebraico.

Em seu relatório anual, mais uma vez, “One for Israel”, disse que os israelenses são muito mais ativos na Internet do que a média dos ocidentais, tornando o espaço online perfeito, mas muitos negligenciam freqüentemente o caminho para a web evangelização.

De acordo com a comScore, os israelenses passam 11,1 horas por mês no Facebook, mais do dobro das 5,7 horas que é uma média global. Foi ainda observado que “no geral, 94% dos israelenses são usuários ativos de redes sociais.”

Com o propósito de chegar a todos os usuários de Internet em Israel, a “One for Israel”, realiza uma campanha publicitária no Facebook, Google e outros sites de alto trafego. Aqueles que clicarem em seus anúncios são levados para uma série evangelística enfocando os sites de língua hebraica (como iGod.co.il) que procuram explicar aos descrentes de Israel que as declarações de Jesus merecem consideração.

Os israelenses não conhecem bem a Bíblia e nem as profecias que apontam para Jesus. Então, recentemente, “One for Israel”, lançou um novo site, TheOne.co.il (versão em Inglês), que tem uma abordagem simples e básica para a narração profética, que leva o espectador pela mão através de consultas messiânicas da Bíblia que ser relacionam com os problemas de Israel.

Estes esforços continuarão a dar frutos

“Um para Israel” (One or Israel), afirmou em seu relatório anual, que diversas pessoas têm contatado pessoalmente o ministério desde o ano passado para um conhecimento mais profundo de Jesus, incluindo um oficial superior do exército israelense.

A organização hebréia ressaltou que o site dedicado a evangelização dos judeus que não acreditam em Jesus, foi visitado mais de 150 mil vezes e os israelenses fizeram download de uma versão digital do Novo Testamento em hebraico durante cinco horas, no decorrer de 2011. Além de pedirem copias físicas do Novo testamento, uma vez por dia em meia.

Esta é uma tendência permanente. As estatísticas fornecidas pelo Google mostram que os israelenses procuraram (em hebraico) O nome “Yeshua” (Jesus), mais de 25.000 vezes por mês. A frase “Brit Hadasha” (Novo Testamento) foi procurada por mais de 5.000 vezes a cada mês.

Portal Padom

Israel é o maior perigo para a paz mundial























Sessenta por cento dos europeus vê Israel como o maior perigo para a paz mundial. Foi o que mostrou uma pesquisa de opinião realizada pela União Européia com a participação de 7.500 pessoas de 15 países-membros da UE (500 de cada país). Em segundo e terceiro lugar apareceram o Irã e os Estados Unidos, seguidos pela Coréia do Norte, pelo Afeganistão e pelo Iraque. Em relação a Israel, a metade dos europeus crê que os cinco milhões de judeus do Estado de Israel são uma ameaça maior para a paz no mundo do que seus vizinhos árabes, que somam 500 milhões de habitantes e nos últimos anos tentaram acabar com Israel através de diversas guerras de agressão. Desse modo, cinqüenta por cento dos europeus concordam com os muçulmanos, que afirmam ser Israel o demônio do mundo.

O Ministério do Exterior de Israel reagiu indignado à publicação dos resultados negativos da pesquisa, que prejudicam ainda mais a imagem de Israel perante o mundo. “Por que, afinal, uma pesquisa dessas foi feita? E por que a União Européia publicou os resultados?” No Ministério do Exterior e no gabinete do primeiro-ministro de Israel supõe-se que a UE deseja arruinar a imagem do Estado judeu. Diferentemente do que ocorre nos países muçulmanos ou na Coréia do Norte, Israel se vê confrontado com um perigoso terrorismo. Mas essa realidade não foi mencionada na pesquisa. Simplesmente perguntou-se às pessoas qual país elas consideravam a maior ameaça para a paz no mundo. “O fato da UE ter apresentado apenas uma lista de quinze países foi uma tática desonesta e influenciou de antemão os entrevistados”, afirmaram funcionários do Ministério do Exterior. Um porta-voz do Vaticano condenou a publicação da pesquisa da UE, classificando-a de anti-semitismo maldoso.

Terrorismo é legal; combatê-lo é ilegal

O ministro israelense para Assuntos Judeus na Diáspora, Natan Sharansky, avalia que aumentam as evidências de que a crítica política dos europeus oculta uma postura anti-semita. “Os europeus, que tanto se empenham pelos direitos humanos no mundo inteiro, finalmente deveriam coibir a lavagem cerebral contra Israel e o denegrimento do Estado judeu nos países árabes”, declarou Sharansky.

Para o Centro Simon Wiesenthal de Los Angeles, a pesquisa é um sinal de que a mídia européia fez um “bom trabalho” e alcançou seus objetivos nos muitos anos em que passou condenando Israel. O que teria motivado os europeus a assumirem essa posição antiisraelense seriam as constantes imagens de soldados israelenses armados presentes nos territórios palestinos e o controverso muro de segurança ao redor dos territórios autônomos palestinos. A luta de Israel contra o terrorismo passou a ser considerada pelos europeus como evidente agressão ao povo palestino, enquanto o terrorismo é apresentado como legítimo e justificado.

Cartão amarelo para Israel

Conforme o Dr. Alon Li’al, os europeus repreenderam Israel com um cartão amarelo, como ocorre nos jogos de futebol. “Devemos nos perguntar se os europeus realmente nos odeiam ou se eles têm medo de nós porque representamos uma ameaça à paz mundial”, disse o Dr. Li’al, que foi diretor-geral do Ministério do Exterior no governo de Barak. Na sua opinião, os europeus têm medo. Esse medo, porém, não deveria tê-los induzido a usar truques políticos contra Israel. “Para estabelecer a paz sempre são necessárias duas partes interessadas. Mas o mais importante “parceiro” de Israel, Yasser Arafat, o chefe da OLP, foi excluído da pesquisa da UE”, declarou o Dr. Li’al. “Em 1994 os europeus recompensaram Arafat com o prêmio Nobel da Paz e agora ele foi mais uma vez honrado pela UE. O arquiteto da presente onda de violência não foi mencionado na pesquisa e, assim, foi poupado.”

Fonte: Noticias de Israel, Fevereiro de 2004

Portal Padom

Aumenta a crença de Deus em Israel Por padom em 27 de janeiro de 2012








estudo israel Aumenta a crença de Deus em Israel






Israel tem se tornando cada vez mais liberal, com relação a um recente relatório de Tel Aviv, onde Israel esta classificado como um dos lugares turísticos preferidos para casais homossexuais, também esta se tornando cada vez mais religioso, ou melhor, cada vez mais temerosos de Deus.
Uma pesquisa realizada pela Fundacion Guttman-Avi Chain, em 2009, cujos resultados foram divulgados, depois de dois anos de analise, revelou que mais de 80% dos judeus de Israel acreditam em Deus.
A Fundación Guttman-Avi Chai, começou a conduzir este pesquisa há duas décadas. A pesquisa de 2009 mostrou um nível muito mais elevado da crença em Deus. Além disso, mais de 70% dos judeus de Israel, aceita o principio bíblico de que o povo judeu tem sido “escolhido” por Deus para um destino profético especifico, sendo que 70% dos entrevistados disseram que querem o aumento de estudos bíblicos nas escolas israelenses.
Mas isso não significa que os judeus em geral estão se tornando mais religiosos, pelo menos não os judeus ortodoxos. Apenas 37% dos Judeus de Israel, teve um problema com companheiros Judeus de não seguir os mandamentos bíblicos, e quase 70% disse que querem mais diversão do que o Sabbath.
Os números são consistentes com outros resultados e observações, sugerem que os israelenses estão cada vez mais famintos por uma vida espiritual mais profunda. Também destaca a crescente divisão do país, como parte dos israelenses sobre Deus e a Bíblia, enquanto o outro se apega cada vez mais intimamente com o humanismo liberal ocidental.
Portal Padom

Spielberg poderá produzir nova versão de “Os Dez Mandamentos” Por padom em 27 de janeiro de 2012

















Uma nova versão cinematográfica de “Os Dez Mandamentos” pode estar a caminho. A Warner Bros quer que o filme seja dirigido pelo famoso diretor de cinema Steven Spielberg, que em breve fechara o compromisso com a Warner Bros, para produzir “Gods and kings” (Deuses e Reis).

Embora seja verdade que “Os Dez Mandamentos” foca em como Deus livrou o seu povo Israel através de seu servo Moises, o novo filme irá focar no entretenimento e ação, bem como “Coração Valente”, divulgou a Deadline.

Spielberg, que ainda não deu o sim definitivo, devido os seus compromissos e planos como produtor e diretor, em setembro passado, ele leu o roteiro escrito por Stuart Hazeldine. Deadline disse que a Warner quer colocar o projeto em produção no inicio do ano que vem, e poderá ter uma resposta do cineasta mais tardar na próxima semana.

Depois de um tempo ele tem se concentrado mais em produzir do que dirigir filmes, Steven Spielberg criou uma maior presença por trás das câmeras e acabado de terminar outro “biopic”, desta vez um personagem mais real, Lincoln (no filme de mesmo nome). Sua próxima apresentação será “Robopocalypse”.

Se a agenda de Spielberg permitir, o acordo permitira o inicio da produção em Março ou abril de 2013

Portal Padom

Mulher expulsa assaltante de sua loja, usando o nome de Jesus Por padom em 27 de janeiro de 2012



















Um bandido tentou roubar uma loja de jóias em Friscos, no Texas, mas o que ele não esperava que a proprietária do negócio fosse uma cristã fervorosa.

?Marian Johnson Chadwick, dona da loja, estava ajudando uma cliente quando um ladrão armado entra, e anuncia o assalto.

As imagens da câmera de segurança da loja, o bandido exigindo o dinheiro e pedindo para elas irem ao chão. “Isto é um roubo e quero o seu dinheiro!”, apontando uma arma para as duas.

Em vez de cumprir com os desejos do invasor armado, a dona da Extravagant Necessities, calmamente usa o poder concedido pelo Espírito Santo a todo o crente e diz usando sua fé contra o delinqüente. (veja no vídeo abaixo).

“Em nome de Jesus, eu ordeno que você saia da minha loja”, ela anunciou ao assaltante, “Você é obrigado pelo Espírito Santo e você esta saindo”, imediatamente o criminoso em um estado de confusão é derrotado na loja.

“Ele poderia ter atirado”, disse a CBS, a cliente que estava no momento do assalto “Ele disse a ela para ficar no chão, mas ela disse que não. Ele poderia ter agarrado qualquer coisa, mas ele estava totalmente preso pelo Espírito Santo. O poder de Deus encheu a loja e ele simplesmente o empurrou para trás.”, disse ela.

Polícia não recomenda isto como um método preferido de repelir ladrões.






Cristão iraniano teve o corpo queimado com água fervente pelo patrão e colegas de trabalho Por Dan Martins em 27 de janeiro de 2012



















Devido à perseguição sofrida do Irã muitos cristãos, convertidos do islamismo, do país têm pedido asilo no Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) em Ancara, Turquia.

Porém, para sobreviver enquanto esperam da ACNUR a decisão do pedido de asilo, esses cristãos acabam em subempregos no país e acontecem casos como o de Yousef Fallah Ranjbar que foi brutalmente agredido por seu patrão turco.

Segundo a agência iraniana Mohabat Christian News quando Ranjbar foi pedir o salário pelo trabalho executado seu empregador disse que ele não tinha direitos e que não pagaria o dinheiro, e então jogou água fervente em seu corpo. “O empregador e outros trabalhadores me atacaram e me bateram antes de derramar aguava fervendo em todo meu corpo”, contou o iraniano.

Depois de ser sido agredido, Ranjbar foi direto à delegacia para apresentar queixa e levar os culpados a justiça. No entanto, o julgamento foi adiado para outra hora porque o empregador não compareceu na audiência e, após meses de espera, o caso ainda continua pendente e sem punição para os agressores.

A Mohabat acusa os funcionários da ACNUR de não terem conhecimento da situação dos iranianos convertidos ao cristianismo e de negarem, injustamente, pedidos de asilo. Ranjbar conta que durante sua primeira entrevista para pedido de asilo o entrevistador chegou a zombar de sua fé.

Segundo a agência iraniana Ranjbar é apenas um exemplo da situação vivida por centenas de candidatos cristãos iranianos que procuram asilo.

Fonte: Gospel+

Segundo episódio da minissérie “Rei Davi” vence a Globo e coloca TV Record na liderança isolada Publicado por Tiago Chagas em 27 de janeiro de 2012
















A minissérie bíblica “Rei Davi”, produzida pela TV Record, alcançou em seu segundo capítulo a marca de 15 pontos no Ibope e colocou a emissora do bispo Edir Macedo na liderança isolada entre 23h00 e 0h00 de ontem, 26/01. Cada ponto equivale, na Região Metropolitana de São Paulo, a 58 mil domicílios.

Segundo dados do Ibope, a minissérie alcançou picos de 18 pontos, mas na média obteve 15,7, contra 12 pontos de média para a TV Globo, que ficou em segundo lugar, à frente do SBT, com 9 pontos, segundo informações do site F5

No episódio apresentado ontem, a personagem Allat foi condenada por Saul e apedrejada. Ontem também foi apresentado o primeiro encontro entre o rei Saul e Davi, que foi convocado para tocar harpa e cantar para espantar os maus espíritos do rei.

Com investimento em torno de R$ 25 milhões, a emissora aposta alto na produção que retrata a vida de um dos principais personagens bíblicos. Os episódios inéditos da minissérie são exibidos às terças e quintas-feiras.

Fonte: Gospel+

Em artigo, escritor rebate tese ateísta de que Adolf Hitler seria um cristão Publicado por Tiago Chagas em 27 de janeiro de 2012













Em um artigo escrito para o site Townhall, o escritor e conferencista Dinesh D’Souza argumentou contra as teses propagadas por ativistas ateus de que Adolf Hitler era cristão.

Com o título “Was Hitler a Christian?” (‘Seria Hitler um cristão? ’, em tradução para o português), Dinesh rebate o principal argumento usado por um dos maiores ativistas ateus da atualidade e escritor, Sam Harris, que entende que Hitler era um cristão por ter nascido num lar católico e nunca ter renunciado sua fé publicamente, além de ter escrito no livro anti-semita “Mein Kampf” que a perseguição aos judeus era um mandamento divino: “Ao me defender dos Judeus, defendo o trabalho do Senhor”, afirmou o líder nazista em eu livro.

Em seus argumentos de resposta à tese do ateu Sam Harris, Dinesh afirma que “Hitler guardava um desdém especial pelos valores Cristãos da igualdade e compaixão, os quais ele identificou com a fraqueza. Os principais conselheiros de Hitler, como Goebbels, Himmler, Heydrich e Bormann eram ateus que odiavam a religião e buscavam erradicar sua influência da Alemanha”.

O líder nazista era adepto da teoria da evolução e via na difusão das ideias cristãs, um sério oponente contra a difusão daquilo que entendia ser ideal. Dinesh afirma que no livro “Hitler’s Table Talk” (“Conversas informais de Hitler”)” há “uma coleção reveladora das opiniões privadas do Führer, reunida por uma assistente próxima durante os anos de guerra, que mostra Hitler como sendo furiosamente anti-religioso. Ele chamava o Cristianismo de uma das maiores “calamidades” da história”. Adolf Hitler, segundo os registros desse livro, teria dito que ao final de seu processo de purificação da raça ariana, os alemães estariam livres do que ele entendia ser uma fraqueza: “Vamos ser as únicas pessoas imunizadas contra essa doença”, teria afirmado o Führer, sobre o cristianismo.

Após apresentar seus argumentos, o articulista Dinesh D’Souza menciona que parte das teses nazistas foram baseadas nos ideias ateístas do filósofo Friedrich Nietzsche, e pergunta porque o escritor Sam Harris acha que Hitler seria um cristão: “Sam Harris simplesmente ignora as evidências das afinidades nazistas por Darwin, Nietzsche e o ateísmo. Então que sentido tem sua alegação de que os líderes nazistas eram ‘sabendo disso ou não’ agentes da religião? Evidentemente, nenhum sentido”, conclui Dinesh.

Para acessar o artigo original em inglês, acesse este link. Confira abaixo a íntegra do artigo traduzido por Maximiliano Mendes, divulgado no blog “Apologética no Japão“:





Com vergonha do legado assassino dos regimes comunistas ateus do Século XX, os líderes ateístas buscam empatar o placar com os crentes ao retratar Adolf Hitler e seu regime nazista como sendo teístas, mais especificamente Cristãos. Os websites ateístas rotineiramente alegam que Hitler era Cristão porque nasceu Católico, nunca renunciou ao seu Catolicismo e escreveu em Mein Kampf: “Ao me defender dos Judeus, defendo o trabalho do Senhor”. Os escritor ateu Sam Harris escreve que “o Holocausto marcou o auge de … 200 anos dos Cristãos fulminando os Judeus”, portanto, “sabendo disso ou não, os nazistas eram agentes da religião”.

Quão persuasivas são essas alegações? Hitler nasceu Católico assim como Stálin nasceu na tradição da Igreja Ortodoxa Russa e Mao Tsé Tung foi criado como Budista. Esses fatos não provam nada, pois muitas pessoas rejeitam sua criação religiosa, como esses três fizeram. O historiador Allan Bullock escreve que desde cedo, Hitler “não tinha tempo algum para os ensinos do Catolicismo, considerando-o como religião adequada somente para os escravos e detestando sua ética”.

Então como nós explicamos a alegação de Hitler de que ao conduzir seu programa anti-semítico estava sendo um instrumento da providência divina? Durante sua ascensão ao poder, ele precisava do apoio do povo alemão – tanto os Católicos da Bavária quanto dos Luteranos da Prússia – e para se assegurar disso ele utilizava retórica do tipo “Estou fazendo o trabalho do Senhor”. Alegar que essa retórica faz de Hitler um Cristão é confundir oportunismo político com convicção pessoal. O próprio Hitler diz em Mein Kampf que seus pronunciamentos públicos deviam ser entendidos como propaganda, sem relação com a verdade, mas planejados para influenciar as massas.

A idéia de um Cristo ariano que usa a espada para purgar os Judeus da Terra – o que os historiadores chamam de “Cristianismo Ariano” – era obviamente um afastamento radical do entendimento Cristão tradicional e foi condenado pelo Papa Pio XI no tempo. Além do mais, o anti-semitismo de Hitler não era religioso, era racial. Os Judeus foram atacados não por causa de sua religião – aliás, muitos Judeus alemães eram completamente seculares em seus estilos de vida – mas por causa de sua identidade racial. Essa era uma designação étnica e não religiosa. O anti-semitismo de Hitler era secular.

Hitler’s Table Talk [“Conversas informais de Hitler”, um livro] uma coleção reveladora das opiniões privadas do Führer, reunida por uma assistente próxima durante os anos de guerra, mostra Hitler como sendo furiosamente anti-religioso. Ele chamava o Cristianismo de uma das maiores “calamidades” da história, e disse sobre os alemães: “Vamos ser as únicas pessoas imunizadas contra essa doença”. Ele prometeu que “por intermédio dos camponeses seremos capazes de destruir o Cristianismo”. Na verdade, ele culpava os Judeus pela invenção do Cristianismo e também condenou o Cristianismo por sua oposição à evolução.

Hitler guardava um desdém especial pelos valores Cristãos da igualdade e compaixão, os quais ele identificou com a fraqueza. Os principais conselheiros de Hitler, como Goebbels, Himmler, Heydrich e Bormann eram ateus que odiavam a religião e buscavam erradicar sua influência da Alemanha.

Em sua História em vários volumes do Terceiro Reich, o historiador Richard Evans escreve que “os nazistas consideravam as igrejas como sendo os reservatórios mais fortes da oposição ideológica aos princípios nos quais eles acreditavam”. Quando Hitler e os nazistas chegaram ao poder lançaram uma iniciativa cruel para subjugar e enfraquecer as Igrejas Cristãs na Alemanha. Evans aponta que após 1937, as políticas do governo de Hitler se tornaram progressivamente anti-religiosas.

Os nazistas pararam de celebrar o Natal, e a Juventude de Hitler recitou uma oração agradecendo ao Fuhrer, ao invés de Deus, por suas bênçãos. Aos clérigos considerados como “problemáticos” era ordenado que não pregassem, centenas deles foram aprisionados e muitos foram simplesmente assassinados. As Igrejas estavam constantemente sob a vigilância da Gestapo. Os nazistas fecharam escolas religiosas, forçaram organizações Cristãs a se dissolverem, dispensaram servidores civis praticantes do Cristianismo, confiscaram propriedade da igreja e censuraram jornais religiosos. O pobre Sam Harris não é capaz de explicar como uma ideologia que Hitler e seus associados entendiam como uma renúncia ao Cristianismo pode ser apresentada como o “auge” do Cristianismo.

Se o nazismo representava o auge de algo, era o auge do Darwinismo social do final do Século XIX e início do XX. Como documentado pelo historiador Richard Weikart, tanto Hitler quanto Himmler eram admiradores de Darwin e freqüentemente falavam do papel deles como promulgadores de uma “lei da natureza” que garantiria a “eliminação dos ineptos”. Weikart argumenta que o próprio Hitler “construiu sua própria filosofia racista baseado em grande parte nas idéias do Darwinismo social” e conclui que embora o Darwinismo não seja uma explicação intelectual “suficiente” para o nazismo, é uma condição “necessária”. Sem o Darwinismo, talvez não houvesse nazismo.

Os nazistas também se inspiraram no filósofo Friedrich Nietzsche, adaptando a filosofia ateísta dele aos seus propósitos desumanos. A visão de Nietzsche do ubermensch [super-homem] e sua elevação a uma nova ética “além do bem e do mal” foram adotadas de forma ávida pelos propagandistas nazistas. A “sede pelo poder” de Nietzsche quase se tornou um slogan de recrutamento nazista. Em nenhum momento estou sugerindo que Darwin ou Nietzsche teriam aprovado as idéias de Hitler, mas este e seus comparsas aprovavam as idéias daqueles. Sam Harris simplesmente ignora as evidências das afinidades nazistas por Darwin, Nietzsche e o ateísmo. Então que sentido tem sua alegação de que os líderes nazistas eram “sabendo disso ou não” agentes da religião? Evidentemente, nenhum sentido.

Então, à montanha de corpos que os regimes misoteístas [que odeiam Deus] de Stálin, Mao, Pol Pot e outros produziram, nós devemos adicionar os mortos do regime nazista, também misoteísta. Assim como os comunistas, os nazistas deliberadamente atacaram os crentes, pois eles queriam criar um novo homem e uma nova utopia livre das amarras da religião e moralidade tradicional. Em um artigo anterior eu perguntei qual é a contribuição do ateísmo para a civilização. Uma resposta àquela questão: genocídio.

Fonte: Gospel+

Após desabamento de um prédio no Rio de janeiro sobrevivente agradece a Deus por ter escapado com vida Por Dan Martins em 27 de janeiro de 2012
















Três prédios desabaram no centro do Rio de Janeiro por volta das 20h30min da última quarta feira (25), próximo ao Teatro Municipal. Cinco pessoas ficaram feridas com escoriações leves e foram atendidas nos hospitais da região, de acordo com o corpo de Bombeiros 12 pessoas morreram no incidente.

Testemunhas e vítimas do desabamento falaram sobre o ocorrido a uma reportagem da Rede Globo e contaram os momentos de pânico que viveram. Vítimas do incidente afirmam que foi Deus que as salvou, outras dissem ter nascido de novo.

“Quando a gente se deu conta, e olhou pra cima o prédio estava vindo em nossa direção, ele começou a tombar”, contou um homem que estava na rua no momento do desabamento que completou ainda: “Nasci outra vez, se estivesse do outro lado tinha morrido”.

Outra sobrevivente disse: “Graças a Deus em mim só foi este pó, que já tirei e nunca vi nada igual, nunca, só na televisão”.

De acordo como portal Terra o engenheiro civil Antônio Eulálio, do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ), disse que havia obras irregulares no edifício de 20 andares. O especialista afirmou que o prédio teria caído de cima para abaixo e acabou levando os outros dois ao lado. De acordo com ele, todas as possibilidades para a tragédia apontam para problemas estruturais nesse prédio

Veja a reportagem:




Filósofo anuncia a construção do primeiro templo ateu do mundo: “Chegou o tempo de os ateus terem a suas versões de grandes igrejas e catedrais” Por Dan Martins em 27 de janeiro de 2012












O filósofo Alain de Botton, de 42 anos, anunciou que vai construir em Londres o primeiro templo ateu do mundo. O anuncio foi feito na revista de arquitetura Dezeen, que informou também que o projeto já foi elaborado pelo arquiteto Tom Greenall.

Segundo a publicação inglesa o templo será uma torre negra com 46 metros de altura, na qual cada centímetro representará 1.000 anos da idade da Terra. A torre terá também uma lâmina de ouro de um milímetro de espessura em sua base, simbolizando o tempo de vida da humanidade na Terra.

A ideia para construção do templo surgiu do livro recém-lançado pelo filósofo “Religião para Ateus”, onde ele defende que os ateus precisam aprender com os religiosos a se comunicarem com as pessoas de modo a criar “um sentimento de comunidade”. “Precisamos pegar os aspectos bons das igrejas”, disse em entrevista.

Botton indagou à Dezeen: “Por que os religiosos têm os mais belos edifícios?”, ele mesmo respondeu dizendo que “chegou o tempo de os ateus terem a suas versões de grandes igrejas e catedrais”.

O filósofo ressaltou que os ateus precisam aprender com os religiosos: “Mesmo os ateus mais convictos tendem a falar muito bem dos edifícios religiosos. Eles podem ficar chateados com o fato de que nada lhes foi construído até hoje. Mas não há necessidade de se sentir nostálgico, porque basta aprender com as religiões e construir coisas igualmente bonitas e interessantes”.

Ele disse ainda que as religiões sempre souberam que um belo edifício é uma parte indispensável na comunicação de sua mensagem. “Livros por si só não bastam”, completou.

Fonte: Gospel+




AMADOS IRMÃOS EM CRISTO.
PRESTEM ATENÇÃO NESTE COMENTÁRIO QUE UM IRMÃOZINHO DEIXOU NO G NOTÍCIAS À RESPEITO DESTA MATÉRIA EU GOSTEI MUITO,CONCORDO COM ELE E RESOLVI COLOCAR AQUI PARA QUE VOCÊS TAMBÉM PUDESSEM LER E VER QUE NA REALIDADE É ISTO MESMO QUE ELE FALOU  E OLHEM FALOU COM MUITA SABEDORIA.
QUER DEUS POSSA ABENÇOAR A VIDA DE  VALMIR BARBOS DE SOUZA.

O diabo sempre imita as coisas de Deus, mas faz mal feito. E isso é a religião ateísta-fundamentalista que se instala no planeta visando, principalmente, destruir a fé cristã, e as demais religiões, como se eles fossem o único dono da verdade. Treinam seus seguidores para ofender e agredir a fé cristã, são instrumentos do inimigo, visam principalmente alcançar jovens e adolescentes, mas isso também chama-se a apostasia dos últimos tempos, e nós cristãos, não podemos evitar isso, pois é necessário que aconteça, conforme a palavra de Deus, mas devemos alertar aos que estão ainda fracos na fé, aos neófitos, adolescentes e jovens que estão buscando os caminhos de Deus, para que não desvaneça na sua fé, combatendo nesse bom combate, porque a nossa luta não é contra carne e nem sangue, mas contra principados e potestades que se levantam no Brasil e no mundo. Sinal dos tempos.

O Sermão da Montanha na Voz de Cid Moreira (na íntegra)





























ALELUIA IRMÃOS, COMO JESUS É MARAVILHOSO, SÁBIO E INFINITO EM SUA MISERICÓRDIA.
DEUS SEJA LOUVADO AGORA E PARA TODO O SEMPRE.
AMÉM.

Igreja tem potencial para divulgar Evangelho a todos até 2020 pela Internet A missão online é financeiramente eficiente e permite a divulgação do evangelho em regiões restritas ao cristianismo


































“Nós temos o potencial para compartilhar o Evangelho com todos na Terra até 2020. Somos a primeira geração em toda a história humana que temos em nossas mãos a tecnologia para alcançar cada homem, mulher e criança na Terra em 2020", Essa é a afirmação do Walt Wilson, fundador e presidente da Global Media Outreach - um ministério de evangelismo de Internet. As frases foram registradas durante o “iSummit”, evento realizado recentemente na Biola University (Universidade Cristã na Califórnia – EUA).

Wilson, ex-executivo da Apple, disse que até 2015 haverá WiFi em todo mundo. No último domingo, a GMO patrocinou o Dia de Evangelismo pela Internet. Em seu sexto ano, o evento é uma época para as igrejas e indivíduos explorarem novas maneiras de alcançar as pessoas de perto e longe para Cristo através da Internet.

OGM, o braço de mídia da Campus Crusade for Christ, acredita que a missão online não é só financeiramente eficiente, mas permite que as pessoas compartilhem o Evangelho em regiões restritas onde os missionários tradicionais têm dificuldade em entrar.

Através do ministério de mais de 100 sites, buscadores espalhados pelo mundo à procura de respostas espirituais podem ligar-se com os missionários online que respondem às suas perguntas. O GMO tem atualmente mais de 4.000 missionários voluntários online que respondem a e-mails de todo o mundo.

Com esta nova abordagem da difusão do Evangelho, os cristãos podem fazer missões sem ter que deixar seus empregos a tempo inteiro ou a saírem de seu país.

Só no ano passado, o GMO registrou mais de 10 milhões de decisões por Cristo de candidatos que foram encontrados através de sites do ministério. O número vem aumentando gradativamente desde o primeiro ano do ministério, em 2004, quando 21.066 pessoas indicaram uma decisão por Cristo.

"Eu acredito que Deus criou esta rede para realizar esse propósito, atingindo o mundo inteiro pela nossa vida. Somos chamados a participar na batalha pela alma humana, em todo o mundo. Somos ferramentas para serem usadas no tempo de necessidade. No momento em que saírem da escuridão, estaremos lá para ajudá-los”, disse Wilson.

Há cerca de dois milhões que têm necessidades espirituais e buscam ajuda todos os dias.

Michelle Diedrich, Diretor de Comunicação da OGM, disse que há muita maldade na Internet e os cristãos devem estar prontos a ajudar as pessoas e abençoá-las na Internet, como Jesus.

Em entrevista ao Christian Post, esta semana, Diedrich disse que o objetivo do OGM é parte de todo o ciclo de levar as pessoas a Cristo: compartilhar o evangelho, ajudar as pessoas a crescer na fé, e ajudá-los a se conectar a uma igreja local ou um organismo de Cristo.

Ela disse que os missionários online podem ajudar muito e guiar espiritualmente as pessoas necessitadas.

Ainda assim, há coisas que você não pode fazer online. “Você não pode visitar alguém no hospital. Você não pode trazê-los de um prato de comida, se estão doentes. Você não pode colocar as mãos neles fisicamente", reconheceu Diedrich.

Mas as pessoas que chegam a Cristo através de OGM são capazes de fazer estudos bíblicos online, individualmente, ou com pequenos grupos. "Nós realmente tentamos oferecer múltiplas opções para alguém que tomou a decisão de seguir a Cristo e quer crescer espiritualmente” explica Diedrich.

No ano passado, 66 milhões de pessoas visitaram um ou mais dos 100 sites ligados à OGM para procurar informações sobre Jesus e a esperança que ele traz.



Fonte: Christian Post


http://www.cpadnews.com.br


Estão de parabéns excelente matéria; por isso quis divulgar no meu blog; mas não esqueci de colocar os créditos para vocês.
Desde já agradeço a compreensão, os cristão precisam saber disto.
Paz esteja com todos vocês.

Salmo 25 (Pedido de Ajuda e Proteção) na Voz de Cid Moreira



















Autor do livro “Deus, um delírio” afirmou que espera ver a morte completa da religião Por Dan Martins em 26 de janeiro de 2012











Um dos ateus mais conhecidos do mundo, o biólogo e escritor Richard Dawkins, fez declarações polemicas sobre a religião em uma entrevista dada durante o Festival de Literatura em Jaipur, na Índia.

Dawkins tem 71 anos e é autor do best-seller “Deus, um delírio”. Na última segunda feira o biólogo deu declarações afirmando que espera que aconteça logo “a morte completa da religião organizada”, ele afirmou esperar que isso aconteça ainda durante sua vida.

Segundo o The Times of India o biólogo falou ainda da ausência do escritor Salman Rushdi no festival, fato que ele chamou de uma “desgraça lamentável”. Rushdi não viajou para a Índia para participar do festival porque está recebendo ameaças de morte de grupos religiosos fanáticos.

Salman Rushdi é autor do polêmico livro “Versos Satânicos”, no qual critica os muçulmanos pela perseguição a fiéis de outras crenças. Esse livro é o motivo pelo qual em 1989 o aiatolá Khomeini, do Irã, ofereceu dinheiro ao muçulmano que matasse Rushdie.

Residente na Grã-Bretanha o escritor precisou passar alguns anos sob proteção da polícia por causa das ameaças. Apesar de a fatwa (manifestação de uma autoridade religiosa com base Islã) do aiatolá iraniano ter sido suspensa, nas vésperas do festival de Jaipur líderes muçulmanos voltaram a defender a morte de Rushdie.

Dawkins comparou a perseguição sofrida pelo colega com um episódio que ocorreu no século 16, quando católicos escreveram a uma autoridade do Vaticano para saber se poderiam matar a rainha Elizabeth I por ter levado milhões de fiéis para a Igreja Anglicana. O cientista disse que, na ocasião, o Vaticano respondeu que seria um ato “louvável”.

Dawkins criticou ainda um suposto salvo-conduto que os líderes religiosos têm para pregar o ódio, e disse que, por isso, é preciso combater “o vírus da fé”.

Fonte: Gospel+

Em resposta à pornografia online, pastor cria igreja que só existe na internet Por Dan Martins em 26 de janeiro de 2012


















Ao descobrir que cerca de 600 mil sites pornográficos são criados na internet todos os dias, o pastor Radamés Gonzaga, de 40 anos, resolveu criar uma resposta virtual para isso. Assim surgiu o “Ministério Interdenominacional Intervasos de Deus”, provavelmente a primeira igreja brasileira a só existir na internet.

Gonzaga disse ao jornal Extra que “A internet é o maior veículo de corrupção, e sem a menor censura”, explicando o motivo para a criação de seu ministério o pastor afirmou: “É preciso fazer algo para se opor a isso”.

O pastor mora na pequena cidade de Bezerros, interior de Pernambuco, e criou a Intervasos quando buscava um novo projeto de vida após ter se separado. A igreja online tem três programas diários, onde o pastor prega ensinamentos bíblicos.

Sobre o nome escolhido para seu ministério virtual o pastor Gonzaga explicou: “inter” por causa da internet e o “vasos” porque “Várias passagens bíblicas chamam os cristãos de ‘vasos do Senhor’”, ele afirmou também que o portal não pretende retirar os fiéis de suas congregações, mas auxiliá-los enquanto estiverem navegando pela internet: “Somos um ministério. Nossa preocupação é quando o jovem está em casa, sozinho, navegando na internet”, explicou.

De acordo com o pastor o site da Intervasos recebeu cinco mil acessos somente no último mês, e ele tem planos para expandir seu ministério. Seus planos incluem: estrear um programa de debates e a criação de um espaço físico em Copacabana, no Rio de Janeiro, onde os fiéis poderão assistir aos cultos.

Fonte: Gospel+

Pastor consagra “Óleo do Fogo” no Monte Carmelo, em Israel, para ungir vassouras. Assista Publicado por Tiago Chagas em 26 de janeiro de 2012










O pastor Jerônimo Onofre protagonizou um vídeo que está repercutindo na internet. Ele é presidente da Escola de Ministério Jeová-Jirê, da Igreja do Evangelho Quadrangular, segundo informações do site Tela Crente.

No vídeo, o pastor Jerônimo consagra um recipiente com óleo como “Óleo de Fogo do Monte Carmelo” para ungir vassouras:
“Nós vamos distribuir na grande quinta-feira forte para você ungir sua vassoura com o óleo de fogo, para Deus destruir o inimigo das nossas almas, para destruir macumba, feitiçaria, bruxaria, magia negra, tudo o que não presta”, afirma o pastor.

Jerônimo Onofre ressalta que está no Monte Carmelo, que ele chama de “Monte do profeta Elias, o profeta do fogo”. O pastor lembra também que foi naquele lugar que Deus mandou fogo a pedido do profeta.

Assista abaixo o vídeo com o pastor Jerônimo Onofre orando para consagrar o óleo do fogo que unge vassouras:




Ensino do evangelho ajuda a combater proliferação de seitas Publicado por Redação em quinta-feira - 26 de janeiro de 2012












O ensino do evangelho autêntico nas igrejas foi apontado nesta quarta-feira, 18, como o método mais eficaz para combater a proliferação de seitas religiosas em Angola, um fenômeno que nos últimos está com um crescimento e uma expansão galopante.

A constatação é do teólogo Jaime Floriano Chitende,em declarações à Angop, tendo considerado a proliferação de seitas religiosas como um processo irreversível, de acordo com o que está prescrito nas escrituras sagradas.

Explicou que o evangelho autêntico, capaz de preencher o vazio interior que o ser humano sente, versa, na sua essência, aspectos sobre pecado, arrependimento, misericórdia, perdão, graça de Deus, vigilância, desvio do pecado e temor do Senhor.

O teólogo definiu as seitas religiosas como falsas doutrinas, criadas pelos homens, visando desviar os fiéis cristãos que receberam de Jesus a promessa da salvação e a herança de ter uma vida eterna.

Disse ainda que as mesmas resultam da má interpretação bíblica e de problemas que ocorrem em igrejas, motivadas por razões diversas, entre as quais de liderança.

“Na bíblia sagrada lê-se que nos últimos tempos surgirão falsos profetas e com eles surgirão muitas doutrinas. Por esta e outras mais razões do contexto atual do mundo é quase impossível pararmos o fenômeno de proliferação de seitas, a menos que as igrejas tradicionais ensinem aos seus membros o verdadeiro evangelho”, declarou.

Jaime Chitende realçou também que a interpretação dos textos bíblicos carece de muita ponderação e formação específica, para não abrir portas a conclusões errôneas que levam o povo para a perdição.

Afirmou que as consequências da proliferação de seitas religiosas não se refletem apenas na esfera espiritual das pessoas, mas afetam a moral, o civismo e os bons usos e costumes de um determinado povo, fundamentalmente as seitas provenientes do estrangeiro.

“O desespero do ser humano na ânsia de encontrar satisfação fácil para a sua vida, torna-lhe vulnerável a aceitar qualquer tipo de doutrina, ainda que seja uma simples mentira sobre prosperidade terrena”, lamentou.

Fonte: Agencia Angola

Facebook tira folga de três dias nos mercados secundários de ações Paralisação, que começa nesta quarta-feira (25/01), soa como uma preparação para o IPO, ou oferta pública inicial de ações 25 de Janeiro de 2012 | 13:30h















O Facebook, que deve fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) neste ano, não honrará as operações com suas ações nos mercados secundários por três dias a partir desta quarta-feira (25/01), de acordo com uma fonte da agência de notícias Reuters.

Advogados da companhia informaram sobre a decisão em carta na semana passada, mas o comunicado do escritório de advogacia Fenwick & West não explicou o motivo da suspensão temporária.

A paralisação soa como uma preparação para o Facebook vender as ações publicamente ainda neste ano, porém não necessariamente significa que a companhia está se aproximando do IPO. Representantes do Facebook se negaram a comentar o assunto.

As ações do Facebook, que possui mais de 800 milhões de usuários, recentemente chegaram a US$ 34 no SharesPost, de acordo com informação da empresa. Isso confere um valor total de US$ 80 bilhões à empresa



http://olhardigital.uol.com.br

Pirataria: penalizar Megaupload é o mesmo que responsabilizar Google























#SopaNoITWeb | 25 de janeiro de 2012


Fechar o Google e prender seus dirigentes seria a mesma coisa ocorrida com o Megaupload e sua diretoria. Foi essa uma das conclusões a que chegaram especialistas em direito digital durante debate promovido na última terça-feira (24/01) pelo IT Web, para comentar os recentes casos envolvendo o site de compartilhamento de mídia e os projetos de lei norte-americanos Sopa e Pipa.

Primeiramente, é importante lembrar que a ação envolvendo o Megaupload, apesar de ter ocorrido na mesma semana em que explodiram comentários sobre a Sopa e a Pipa, de nada tem a ver com os projetos de lei – exatamente porque, por ainda serem projetos, não têm validade jurídica e não podem amparar qualquer determinação judicial. A investigação, chamada “Megaconspiração”, é reflexo de dois anos de investigações.

De acordo com o Departamento de Justiça norte-americano, os envolvidos com o Megaupolad são acusados de acumular, ilegalmente, US$175 milhões – desde que o site foi fundado em 2005 – utilizados para alugar servidores e recompensar uploaders com carros de alta tecnologia e alugueis de iates. Em 2010, segundo a denúncia, Kim ganhou US$ 42 milhões, e Mathias Ortmann, um cidadão alemão que atuou como CTO do site, recebeu mais de US$ 9 milhões.

“O Megaupload é um estacionamento. É a mesma coisa que prender o dono de um estacionamento porque um carro que está parado lá dentro tem cocaína. O depositante não tem como saber do conteúdo e não pode ser responsabilizado”, comparou Luis Massoco, ex-presidente da Comissão de Direito na Sociedade da Informação da OAB/SP e professor de diversas instituições de ensino superior durante o debate.

Quando questionado, então, se o problema seria o enriquecimento dos diretores do site, considerado como ilícito, Massoco foi direto. “É a mesma coisa que condenar o Google pelos links compartilhados que levam a downloads piratas”, disse, adicionando que o buscador aufere lucros via publicidade e links patrocinados, independentemente do local ao qual eles direcionam o internauta. “Todo mundo é contra a pirataria: a questão é como fazer. Você vai combatê-la com o autor da pirataria ou com o intermediário? Tem muito conteúdo dentro de sites de compartilhamento que é legal”, adicionou.

Neste caso, deveria seguir a lógica da anuência: se o provedor é avisado de que determinado conteúdo é pirata e não o tira do ar, ele pode ser responsabilizado judicialmente. Se ele não for informado de que há um problema, não deve ser penalizado.

Quando se levanta a questão de cerceamento da web, especialmente após fatos como os projetos de lei norte-americanos Sopa e Pipa e a prisão de donos do Megauploads, chega-se a uma conclusão: as leis de nenhum país foram estabelecidas em uma sociedade como a qual vivemos hoje, onde impera a interação das pessoas via internet.

“A grande dificuldade que envolve as questões de direito autoral na internet é encontrar um equilíbrio entre direito do autor e do usuário. Veremos, ainda, por alguns anos legislação indo e vindo, algumas mais duras, outras menos, para conseguirmos chegar a um modelo”, afirmou. Contudo, o especialista alertou que as grandes indústrias fonográficas, cinematográficas e de mídia em geral são as que realmente se preocupam com as leis de copyright, fazendo pressão para reprimir a reprodução de mídia. “O coitadinho do autor é o coitadinho do autor. Ele continua recebendo um pequeno repasse das receitas com vendas”, pontuou.

Efeito MegaUpload: Mais de 10 sites de arquivos mudam política Por Lucas Agrela, IDG Now! Publicada em 25 de janeiro de 2012 às 08h00

















Após fechamento do Megaupload, diversos serviços desabilitaram a função de compartilhamento ou começaram a remover conteúdos protegidos por direitos autorais.

Depois que o FBI fechou o site Megaupload por infringir direitos autoriais, mais de 10 sites de compartilhamento de arquivos mudaram sua política de funcionamento, desabilitando as funções que permitiam o intercâmbio ou removendo conteúdos protegidos.

No último fim de semana, o disco virtual FileSonic deu o pontapé inicial às mudanças, quando desabilitou o compartilhamento de arquivos entre usuários, transformando o serviço em armazenamento exclusivamente pessoal.

Seguindo o fluxo, mais 10 sites mudaram a forma como lidavam com conteúdos protegidos por direitos autorais. Veja abaixo a lista publicada pelo portal Life Hacker:

Fileserve: assim como o FileSonic, bloqueou o compartilhamento, passando a permitir apenas o armazenamento pessoal de dados. A empresa está removendo diversos arquivos e apagando contas Premium. Mudou o servidor de lugar e encerrou sua página no Facebook. Novos arquivos estão sendo deletados logo após o upload.

VideoBB: o serviço de filiação foi desativado.

Filepost: o site começou a suspender contas que compartilham conteúdos protegidos por direitos autoriais.

Uploaded.to: bloqueou o acesso ao serviço nos EUA.

Videozer: o programa de filiação foi desativado.

Filejungle e Uploadstation: as empresas da Fileserve tomaram as mesmas medidas que sua proprietária e está testando o bloqueio de acesso de IPs dos Estados Unidos.

4Shared: começou a apagar diversos conteúdos de seus servidores.

EnterUpload: o serviço está fora do ar e quando tentamos acessá-lo, fomos redirecionados à página luxury.net.

O Megaupload foi fechado após uma ação do FBI motivada por denúncias da Universal Music de que os servidores da empresa armazenava e permitia compartilhamento gratuito de conteúdos protegidos por direitos autorais.

O fundador da empresa Kim Schmitz foi preso, junto com mais três diretos da companhia.

Em retaliação ao fechamento do site, o grupo de hackers Anonymous realizou ataques de negação de serviço (DDoS) que tiraram do ar os portais do FBI, Universal Music, entre outros.

Defesa: fundador do Megaupload não deve fugir com mulher grávida 25 de janeiro de 2012 • 07h04 • atualizado às 10h28






















Fundador do Megaupload, Kim Schmitz, é visto em um tribunal em Auckland, na Nova Zelândia. Foto: AFP

Fundador do Megaupload, Kim Schmitz, é visto em um tribunal em Auckland, na Nova Zelândia
Foto: AFP

Comentar 8

Saudando seus admiradores que se reuniram do lado de fora, o imponente empresário Kim Dotcom apareceu em plena forma na saída do tribunal nesta quarta-feira na Nova Zelândia. A promotoria neozelandesa se opunha a liberdade do fundador do Megaupload argumentando que a polícia encontrou em sua casa passaportes e cartões de crédito com diferentes nomes. Também recordou que no passado ele já havia fugido para a Tailândia para escapar da justiça alemã, que o procurava por outro caso. A Alemanha não extradita seus cidadãos para os Estados Unidos.

Já a defesa alegou que Kim Schmitz não tinha a intenção de escapar e que desejava permanecer na Nova Zelândia junto com a esposa, que está grávida. "Todos seus bens foram congelados, e todos seus recursos confiscados. Vive aqui com a esposa e a família. Não tem nenhuma intenção de abandonar a Nova Zelândia", declarou seu advogado, Paul Davidson, que anunciou que apresentará um recurso de apelação.

O fundador do site Megaupload.com, detido em Nova Zelândia a pedido do FBI que o acusa de pirataria em massa, permanecerá na prisão até o próximo exame do pedido de extradição dos Estados Unidos, em 22 de fevereiro, decidiu nesta quarta-feira (noite de terça-feira no Brasil) a justiça neozelandesa.

Um juiz neozelandês rejeitou nesta quarta-feira o pedido de libertação sob fiança de Kim Schmitz, o "Kim Dotcom", um alemão de 38 anos detido na sexta-feira com outros três chefes do Megaupload. "Graças à determinação e aos recursos financeiros (de Schmitz), existe um certo risco de que fuja", declarou o juiz David McNaughton em um veredicto por escrito.

Só em 2010, Kim Schmitz teria ganhado US$ 42 milhões graças a suas atividades na internet, segundo as autoridades americanas. A justiça americana dispõe de 45 dias para apresentar o pedido de extradição de Schmitz e seus três associados detidos com ele, mas o procedimento poderá levar meses, o tempo em que a justiça deverá se pronunciar sobre o caráter criminoso ou não do caso Megaupload.

O site Megaupload, que afirmava reunir a cada dia 50 milhões de utilizadores e representar 4% da rede internet, foi fechado última semana por decisão da justiça americana.

Entenda o caso
As autoridades dos EUA, incluindo o FBI (polícia federal americana) tiraram o Megaupload do ar e outros 18 sites afiliados no dia 19 de janeiro por considerar que o site faz parte de "uma organização delitiva responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial" que causou mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de companhias. As autoridades norte-americanas consideram que por meio do Megaupload, que conta com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas ingressaram cerca de US$ 175 milhões.

Megaupload Ltd., e outra empresa vinculada ao caso, a Vestor Ltd, foram indiciadas pela câmara de acusações do estado da Virgínia (leste) por violação aos direitos autorais e também por tentativas de extorsão e lavagem de dinheiro, infrações penalizadas com 20 anos de prisão. Embora tenham participado da operação, as autoridades da Nova Zelândia não devem apresentar acusações formais contra o Megaupload, apesar de considerar que a empresa também infringiu as leis sobre propriedade intelectual deste país.

Em resposta ao fechamento do Megaupload, o grupo de hackers Anonymous bloqueou temporariamente o site do Departamento de Justiça e o da produtora Universal Music, entre outros na noite de 19 de janeiro. De acordo com os hackers, foi o maior ataque já promovido pelo grupo, com mais de 5 mil pessoas ajudando.

O anúncio do fechamento do Megaupload ocorreu em meio a uma polêmica nos Estados Unidos sobre uma proposta de lei antipirataria, o Sopa, que corre na Câmara dos Representante, e o Pipa, que é debatido no Senado, contra as quais se manifestou, entre muitos outros, o site Wikipédia, interrompendo seu acesso no dia 18 de janeiro e o Google mascarando seu logo. O protesto foi chamado de apagão ou blecaute pelos manifestantes.

O QUE É O EXORCISMO?




















Atos 19:13 - E alguns dos exorcistas judeus, ambulantes, tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega.

Exorcizar é ordenar, no nome de Jesus, que um demônio saia de alguém, de uma casa ou de qualquer lugar em que o demônio possa estar, o exorcismo é executado pela palavra falada, no nome de Jesus, através do poder do Espírito Santo, e isso é feito de um modo simples e rápido [Atos 16:16,18]. A pessoa que está fazendo o exorcismo deve estar cheia do Espírito de Deus, ele não teve ter nenhum tipo de pecado não confessado em sua vida, porque o demônio se aproveitará de qualquer fraqueza [Atos 19:13 ao 16], assim, essa pessoa deve ser pura de qualquer sentimento egoísta, impureza sexual, ambição, e qualquer coisa que o deixaria aberto a alguma cobrança do inimigo, que é o acusador dos irmãos.

Uma outra palavra de precaução: As pessoas não devem sair procurando por demônios ou criando onde não existem, o crente deve estar preparado para confrontar os demônios, quando a necessidade aparece, mas não devem buscar esse tipo de encontro.

O porquê do sucesso de filmes sobre exorcismo
















No próximo dia 3, estreia no Brasil o longa “A filha do mal”, drama sobre uma jovem que tenta compreender o que de fato aconteceu por trás dos três assassinatos cometidos pela própria mãe durante um ritual de exorcismo. Estrelado pela atriz brasileira Fernanda Andrade (na foto), o filme transformou-se no campeão de bilheteria nos Estados Unidos arrecadando mais de 30 vezes seu orçamento.

Produções que tratam sobre possessões demoníacas e exorcismo quase sempre têm excelente retorno financeiro aos cofres dos estúdios. E, mesmo retratando assuntos polêmicos, como religião e fé, por meio de cenas fortes que, não raro, incluem palavrões cabeludos, autoflagelação e tilintar de ossos quebrados, alcançam repercussão e popularidade.

Mas o que leva tanta gente a confrontar-se com histórias tão perturbadoras e visualmente tão impactantes? “Todos esses filmes têm um apelo muito forte baseado na realidade”, diz Fernando Tostes, curador da mostra RioFan – Festival de Cinema Fantástico, que acontece anualmente desde 2007, no Rio de Janeiro. “Boa parte dessas histórias passa a impressão de que não está acontecendo só na tela. Aquilo parece ser possível na sua vida, na sua casa ou na do seu vizinho. Ninguém parece estar incólume. De alguma forma, acho que é isso que atrai mais as pessoas. Vai além do cinema.”

O flerte com a realidade também parece ser a explicação mais coerente para o repórter e crítico de cinema do jornal “O Globo”, Rodrigo Fonseca. Pare ele, o êxito destas produções está exatamente na abordagem de um acontecimento de ordem sobrenatural com uma linguagem quase documental.

“Além disso, acho que estes filmes têm uma possibilidade única da construir um herói. Ao mesmo tempo em que a figura do exorcista é uma das mais frágeis do cinema, é extremamente heróica, porque enfrenta a encarnação máxima do Mal”, destaca o jornalista.

Fenômeno
Considerado a origem da linha evolutiva dos filmes de exorcismo, a produção polonesa “Madre Joana dos Anjos” já demonstrava estas tendências ainda no início dos anos 1960. O clássico de Jerzy Kawalerowicz, estrelado por Lucyna Winnicka, baseia-se no até hoje inexplicado episódio das freiras “endemoniadas” do convento de Loudun, cidade do interior da França, no século 17. Descrita posteriormente como um caso de histeria coletiva, a história inspiraria ainda um livro de Aldous Huxley e outro filme, “Os demônios”, dirigido por Ken Russell e estrelado por Oliver Reed e Vanessa Redgrave.

Mas foi com “O exorcista”, de 1973, que o subgênero chegou ao auge da popularidade. O filme de William Friedkin aterrorizou plateias do mundo inteiro com as chocantes cenas de possessão e exorcismo da jovem Regan, interpretada por Linda Blair — Ellen Burstyn, Jason Miller e Max Von Sydow também são destaques no elenco. Foi fenômeno de bilheteria (é um dos dez filmes de maior arrecadação da história do cinema), ganhou duas estatuetas no Oscar e serviu de inspiração para outros tantos filmes com a mesma temática.

“Friedkin fez um longa quase tão seco quanto um documentário. Usou uma linguagem de filme policial, com uma câmera quase documental. E colocou um ser aparentemente mitológico, o Diabo, no meio da história. Cinematograficamente isso cria uma equação extremamente surpreendente, pelo menos até aquele momento dos anos 1970″, realça Fonseca.

Para Fernando, quase 40 anos depois, o filme ainda tem apelo. “Ele não envelhece. Deixa as pessoas completamente atordoadas até hoje. É o demônio, o Mal puro encarnado, numa típica casa de subúrbio norte-americano. É preciso colocar em perspectiva o fenômeno do Friedkin para entender a popularidade adquirida pelos filmes de exorcismo ao longo das décadas.”

Críticos
Êxito nas bilheterias, os filmes de exorcismo encontram a resistência nos críticos em boa parte de seus lançamentos. Mas há exceções. “‘O exorcismo de Emily Rose’, para mim, é um dos melhores filmes da década passada. Tem uma premissa muito criativa, que junta o jurídico com o fantástico. Mistura ‘A firma’ com ‘O exorcista’. É brilhante, além de ter um dos maiores duelos de atuação do cinema contemporâneo, potagonizado por Laura Linney e Tom Wilkinson. É, sem dúvida, um filme que precisa ser descoberto”, ressalta Fonseca sobre a produção inspirada no caso real da alemã Anneliese Michel, morta em 1976 depois de meses de exaustivas sessões de exorcismo.

E é por meio do subconsciente do público que o exorcismo ainda deve manter-se popular por muito tempo nos cinemas, como explica a psicóloga e psicanalista Ana Cristina Marzolla, professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

“Porque você projeta no filme de horror seus próprios horrores. Temos a violência e outros sentimentos menos nobres dentro da gente, mas que precisam de expressão. Temos que lidar com o que nos causa desconforto. Para poder dar conta disso, esses sentimentos precisam ser expurgados de uma uma forma que seja aceita. É aí que entra o cinema. É o nosso lado mais animalesco e a nossa podridão que ficam espelhada nestes filmes. E isso nos deixa mais tranquilos, faz com que a gente consiga dar conta.”








Jovens sobem nas mesas da praça de alimentação de um shopping para pregar













O “Unidos na Web” é um canal de vídeos no Youtube desenvolvido pela Mocidade Unidos em Cristo da Igreja Assembleia de Deus de Goiânia (GO), em parceria com o JovemX.com, e tem diversos vídeos feitos com o objetivo de comunicar ao jovem cristão. O conteúdo do canal é composto por entrevistas, música, relatos bíblicos inusitados e quadros humorísticos.

Os programas produzidos pela Unidos na Web é um dos maiores destaques na página principal do JovemX.com. E um vídeo tem se destacado no canal pela forma inusitada que o grupo de jovens encontrou para evangelizar.

O quadro de maior destaque do programa tem sido o “Loucos por Jesus”, que tem como objetivo principal mostrar formas irreverentes de praticar o evangelismo. No primeiro vídeo do quadro os “Loucos por Jesus” receberam a “missão” de evangelizar na praça de alimentação de um shopping de Goiânia.

Em pé sobre as mesas da praça de alimentação um dos jovens, usando um megafone, começa a falar do amor de Jesus e logo em seguida começa a cantar a música “Deus da Minha Vida” do cantor Thales Roberto. Sob o olhar curioso das pessoas que estavam na praça de alimentação os outros rapazes também sobem nas mesas para se juntar ao primeiro e cantar.

No fim do vídeo o grupo pede para que os presentes deem uma salva de palmas para Jesus.

Veja o vídeo:




Cientistas afirmam que podem provar a existência de Deus pela análise do DNA















A teoria da seleção natural, proposta inicialmente por Charles Darwin, revolucionou a ciência e dominou os meios acadêmicos durante muito tempo. Porém hoje ela está sendo desafiada pelo chamado “Design Inteligente” que acendeu diversas descobertas bem como intensos debates sobre a origem da vida na Terra.

De acordo com o The Christian Post cientistas que participaram do documentário “Unlocking the Mystery of Life” (Desvendando o Mistério da Vida) afirmam que o Design Inteligente pode provar, cientificamente, a existência de Deus através da análise do DNA.

O DNA é um dos argumentos mais contundentes usados pelos cientistas criacionistas, defensores do Design (ou Projeto) Inteligente. O documentário explica que não há no Universo nenhuma entidade que armazene e processe mais informação de um modo tão eficiente quanto a molécula do DNA. Um complemento total de DNA humano possui três bilhões de caracteres individuais, carregando informações em cada célula viva de cada organismo vivo.

Quando se vê um sistema tão complexo e com uma grande quantidade de informações como o DNA, surge a pergunta: “De onde vem essa informação?”

Para responder a essa pergunta o filósofo e cientista Steven C. Meyer tem estudado o assunto e desenvolveu um argumento para provar que o Projeto Inteligente tem a melhor explicação para a origem da informação necessária à construção da primeira célula viva.

A resposta proposta é que não há explicação natural; seleção natural; processos auto-organizacionais ou o acaso que produzam a informação ou seja, o que é capaz de produzir informação é a inteligência. Assim os cientistas concluem que quando se descobre um sistema na célula rico em informação, especificamente na molécula do DNA, podemos concluir que uma inteligência teve papel na origem desse sistema.

Para defender essa ideia Michael Behe, bioquímico da Universidade Lehigh, compara os sistemas biológicos a um motor de popa: “Com o motor de popa vemos como as partes interagem e sabemos que alguém fez isso. O raciocínio é o mesmo para as máquinas biológicas. Por isso a ideia do projeto inteligente é completamente científica”.

Scott Minnich, Biólogo Molecular da Universidade de Idaho, também defende o Projeto Inteligente e afirma: “É uma ideia muito forte de que o Universo é racional e compreensível subscrito por uma inteligência suprema. É algo que transcende o programa da ciência, algo que traz significado ao mundo. Se tudo fosse de caráter caótico então não haveria razão para se esperar qualquer propósito lá fora. Mas de fato se for produto de uma mente inteligente então a ciência torna este projeto enorme e maravilhoso de se resolver o quebra-cabeça”.

Assista na íntegra documentário sobre o tema:





Adolescentes caem desmaiados durante culto e fiéis e médicos ficam sem entender fenômeno












Um culto numa igreja angolana foi marcado por uma série de desmaios no Domingo, dia 15/01. Ao menos vinte e três adolescentes que estavam no culto da Igreja Metodista Episcopal Africana de Sião caíram por volta das 11 horas da manhã, enquanto celebravam.

Os adolescentes foram levados ao hospital e as autoridades que investigaram as circunstâncias do fenômeno não souberam explicar o motivo dos “desmaios”, e garantiram que superlotação ou intoxicação por gases estavam descartados, de acordo com informações do site Angonotícias. Todos os adolescentes passam bem.

Benjamim Teixeira, um dos líderes da igreja responsável pelos adolescentes afirmou que a sequência de desmaios começou quando um dos adolescentes estava louvando a Deus no pátio da Igreja, junto a outros jovens de mesma idade. Ao ver o jovem desmaiar, os que estavam à volta pediram socorro, e enquanto era feito o atendimento por um enfermeiro presente, outros adolescentes também começaram a cair, em locais diferentes do templo.

Benjamim Teixeira afirma que ninguém no templo estava compreendendo o que estava acontecendo: “Atendendo a dimensão que aquilo tomou, a responsável pela liturgia teve que apelar aos irmãos que tinham carros que fossem acudir a situação”, relatou o jovem, que acrescentou que “ao ouvir o aviso ficamos todos aflitos, a querer identificar quem eram as crianças que estavam naquela situação e procuramos transportar o maior número possível para o Hospital do Prenda”.

Benjamim ainda afirmou que não sentiu nenhum cheiro no local e que tem certeza que os desmaios não foram provocados por nenhuma substância química ou por inalação, afinal as manifestações começaram no pátio e se espalharam para salas no interior do templo: “Ficamos admirados e descartamos esta possibilidade porque o primeiro caso ocorreu num local bastante vasto (pátio) e com muita gente à volta, ao passo que os demais ocorreram nas salas que estão no primeiro andar da igreja”.

Benjamim Teixeira descartou também a possibilidade dos desmaios terem sido provocados pelo excesso de crentes no local do culto, porque havia pouca gente na sala e as crianças estavam em salas separadas em função das idades e ainda havia salas vazias.

Uma das adolescentes socorridas, Sara, de quinze anos de idade, afirmou que não sentiu cheiro nenhum e que se lembrava apenas de quando acordou já socorrida: “Só me recordo de ter acordado já aqui no hospital a apanhar um balão de soro”.

Fonte: Gospel+

Idosa tatua 666 por achar bonito Idosa tatua 666 por achar bonito














Uma idosa de 84 anos resolveu tatuar o número 666 na testa e na mão direita porque achou “bonito”. Dona Nina que mora da baixada fluminense vivia trancada dentro de sua própria casa sem comida com um casal que pertence à igreja Crescendo em Graça que usa o símbolo para dizer que esse número é símbolo do filho de Deus.
Os vizinhos perceberam as tatuagens e chamaram a polícia. Aos policiais a idosa contou que contratou o casal para fazer uma reforma, mas que eles acabaram ficando na casa e lhe apresentaram a seita liderada pelo porto-riquenho José Luis de Jesús Miranda.
Para o apresentador Wagner Montes a idosa confessou que assistiu vários vídeos do líder da seita e que acabou aceitando fazer as tatuagens, mas disse também que desistiu de fazer parte da Crescendo em Graça.
“Achei bonito, harmonioso. Fazia propaganda da 666. As pessoas ficam doidas. Ou então [dizem] ‘ah é muito bonito, a senhora foi corajosa’. [a reação das pessoas] Varia muito”, disse ela ao apresentador do Balanço Geral que vai ao ar no Rio de Janeiro.
Sua saída da seita foi justificada por dona Nina dizendo “não ter fé suficiente”, mas apesar de não acreditar no fim do mundo em 2012 a idosa crê que “coisas ruins irão acontecer”.
Jorge Henrique Cosme e Silva, o homem que converteu Dona Nina, explica que o número 666, para os adeptos da seita, significa “sabedoria, riqueza, honra e é o número do nome de Deus”. José Miranda é conhecido como Jesus Homem e prega que seu corpo será transformado esse ano e todos verão que ele é realmente Jesus. Essa seita já está presente em 11 estados brasileiros e em vários países do mundo.




 E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. 2 Pedro 2:1



Deus eu te peço em nome do Senhor Jesus tende misericórdia desta pobre senhora, pois se ela conhecer a verdade ela rejeitará tal crença.
Pois o Senhor Pai de todas as obras disse;

 E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.