O chamado de Deus para sua vida Rebecca Brown















Tiririca: deputado ora e expulsa espíritos que perseguiam mulher, afirma jornalista Publicado por Tiago Chagas


















O deputado federal Tiririca teria protagonizado um curioso episódio em seu gabinete, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

O jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, publicou informação de que o deputado teria sido procurado por uma mulher aflita que se dizia perseguida por espíritos.

De acordo com Jardim, o deputado Tirica reuniu seus assessores em volta da mulher, impôs as mãos sobre sua cabeça e fez uma oração, repreendendo aos gritos de “sai desse corpo” os espíritos que atormentavam a senhora.

Tiririca teria garantido que a mulher saiu de seu gabinete tranquila, de acordo com a coluna Radar On-Line. Esse não é o primeiro episódio curioso envolvendo o deputado: em Fevereiro, uma senhora o procurou afirmando ter uma bomba, e que precisava falar com a presidente Dilma Rousseff.

Fonte: Gospel+

Bispo da Igreja Universal usa programa de televisão para responder ao padre que chamou evangélicos de otários Por Dan Martins






Guaracy Santos, bispo da Igreja Universal e apresentador da IURD TV respondeu às declarações do padre Paulo Ricardo de Azevedo Junior, que chamou protestantes de otários e orgulhosos por acreditarem que podem falar diretamente com Deus.

O bispo fala em seu vídeo que o padre deu “piti” no altar por que evangélicos não acreditam nos santos católicos como intermediadores e declarou: “Meu querido padre, pouco importa o conceito que o senhor tem a meu respeito e dos meus companheiros a gente vai pregar isso aí enquanto viver”.

O bispo afirma que, para responder às declarações do sacerdote católico, poderia ser catedrático, mas que “desceria ao nível do padre” e afirma: “Vamos revidar a vulgaridade dele: o ‘zé mané’, deixa falar uma coisa para você com conceito bíblico, você disse que a gente é ultra mega power e é isso mesmo! (sic)”, disse o bispo da Igreja Universal, que declarou ainda que “não somos dono do mundo, mas somos filhos do dono por sistema de adoção”.

Guaracy Santos responde também à declaração do padre de que os protestantes são arrogantes por afirmar que não precisam de ninguém para intermediar sua relação com Deus: “Quando o senhor diz, padre, que a gente não precisa de ninguém, não precisa mesmo não (sic)”, disse o bispo, que completou explicando que a ideia do evangelho é tornar as pessoas dependente de Deus mas independentes dos homens.

Referindo-se a períodos passados da Igreja católica, o bispo da Igreja Universal declara ainda: “A raiva de vocês é que vocês passaram séculos a fio fazendo as pessoas comerem em suas mãos”. Ele conclui dizendo que é orgulhosa uma igreja que se define como religião oficial.

Cresce a procura por desenhos apresentados por RR Soares












As aventuras de Midinho e sua turma, desenho que vem sendo apresentado pelo missionário RR Soares nos seus programas em várias emissoras de TV vem crescendo a cada dia, prova disso, são os milhares de acessos ao Youtube e o número de seus DVDs vendidos por todo o país, desde que RR Soares começou a exibir trechos dele.

A série, que nasceu em 2008 com o objetivo principal de criar desenhos animados que contassem histórias bíblicas para as crianças, ensina a Bíblia por meio de episódios bastante divertidos. De maneira simples,didática e animada, criando um paralelo entre as Sagradas Escritura, cada personagem apresenta uma característica bem marcante, que desperta empatia no público infantil e facilita a assimilação da mensagem transmitida.

A série, que já está sendo distribuída na Austrália e Argentina começa a entrar no mercado americano e, em breve, no Peru e Chile, já vendeu mais de dois milhões de DVDs somente no Brasil.

Fonte: Guia-Me

Vídeo da marca Leão de Judá tem mais de 100 mil visualizações
















O vídeo de divulgação do refrigerante Leão de Judá já tem mais de 100 mil visualizações no You Tube. Nele o criador do produto, Moisés Magalhães, diz que lançou a nova marca de refrigerante por revelação do Espírito Santo.

Durante o vídeo e na descrição do mesmo, Magalhães faz diversas críticas à Coca-Cola. Entre elas, afirma que o produto é feito com cocaína e que vicia os consumidores, “levando a morte através de doenças”.

“Quanto mais beber mais desgraça a pessoa faz ao próprio corpo. O peixe morre pela boca e que bebe Coca-Cola também”, é o que diz a descrição do vídeo.

Em outra filmagem, disponível no You Tube desde o último domingo (25), Moisés Magalhães anunciou que na segunda-feira (26) doaria 90% da marca para a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Segundo ele, vai fazer isso para o seu Deus, a exemplo do fundador da Colgate que no início da marca destinou 90% de seu faturamento à pregação do evangelho.

Magalhães destaca que chegou à IURD destruído e hoje está muito bem. No mesmo vídeo ele convoca membros da igreja para serem distribuidores e gerentes e a se dedicarem à missão de tirar a Coca-Cola do mercado. Segundo ele, os distribuidores são leões que devem atacar o boi, que é a Coca-Cola.

Em outro vídeo, a “guerra” que Magalhães quer iniciar contra a marca que hoje domina o mercado de refrigerantes é comparada à luta de Davi contra o gigante Golias, relatada na bíblia.

No entanto, a campanha não agradou a todos. Há comentários criticando a postura de Moisés Magalhães em todos os vídeos da marca. Na maioria deles, o obreiro da Igreja Universal é acusado de se aproveitar da ignorância da população e usar o nome de Deus para ganhar dinheiro.

Leão de Judá

A marca “Leão de Judá” pertence à Alfa Gold Propaganda e Marketing Ltda., fundada em 1999.

Além do “Leão de Judá Cola” em lata e pet, a empresa também comercializa outros sabores de refrigerante e suco de uva. De acordo com a Página da Empresa na internet, os produtos podem ser encontradosem lojas do Walmart, Carrefour e Pão de Açúcar.

Campanha Doe Amor

Em uma ação de responsabilidade social e ambiental, a empresa compra os pets e latas dos produtos “Leão de Judá” de volta por dez centavos de real.

Através da “Campanha Doe Amor”, divulgada na página da marca na internet e em alguns dos vídeos, Magalhães orienta os consumidores a doarem as embalagens a instituições de caridade.

Fonte: Christian Post







Igrejas evangélicas ganham cada vez mais espaço em Cuba













No momento que o Papa Bento XVI visita a capital cubana nesta semana, sites revelam análises sobre as consequências do fim da restringência aos cultos religiosos, no começo da década de 1990.

Estas avaliações apontam que as igrejas evangélicas já dominam quase metade da ilha, ao mesmo tempo em que o número de católicos segue cada vez mais escasso.

A usina de ideias Pew Research Center (PRC) fornece informações sobre tendências que constituem mudanças entre os Estados Unidos e o restante do mundo.

Segundo a subdivisão da PRC que cuida de pesquisas sobre religião, o Forum on Religion and Public Life, não muito mais da metade dos cubanos é católico e ainda é menor o índice de praticantes.

Sob o ponto de vista do jornalista Randal C. Archibold, do The New York Times, esta propensão ao culto evangélico deixa clara a ausência de comoção por parte da população no comparecimento do papa até a ilha.

De acordo com o site do jornal Estadão, os fatores que contribuíram com esta elevada aceitação foram a simpatia de militares e membros do governo com o culto não católico, a ajuda das igrejas dos Estados Unidos e a receptividade aos laços ancestrais de Cuba com a África.

O vínculo das igrejas evangélicas com divisões eclesiásticas americanas estruturam ainda mais as igrejas em Cuba. Os americanos auxiliam na manutenção através da expedição de voluntários e material evangélico.

Já os afro-cubanos, que passaram boa parte do tempo impedidos de integrar a Igreja Católica, atualmente conseguem vincular sua cultura através da música, que se misturam aos ritmos africanos.

O bispo Ricardo Pereira Diaz, membro da Igreja Metodista, observa que o prestígio de fidelistas quanto à comunidade evangélica cresce e sua presença é cada vez mais constante. “É um sinal de que, aos poucos, nossa influência está aumentando entre eles também” – afirma o bispo.

A Igreja Batista Ebenezer, em Cuba, já recebeu autoridades religiosas como o reverendo Jesse Jackson e o líder da Nação do Islã, Louis Farrakhan. O pastor e integrante do parlamento, Raúl Sánchez, afirma que a ilha “tem um rico espírito africano” e os cultos religiosos devem compreender que “isso faz parte do tecido da cultura do país”.

Fonte: Christian Post

Pesquisador afirma que ser humano nasce programado para acreditar em Deus Publicado por Tiago Chagas












Reportagem publicada no site da revista New Scientist, conceituada publicação no meio científico, relata a opinião do escritor Justin Barrett, que entende que o ser humano nasce programado para acreditar em Deus.

A pesquisa de Justin Barrett para publicar sua análise se baseou em estudos de três universidades norte-americanas, todas voltadas à antropologia, ciência que estuda o homem como ser em três aspectos: animal, social e moral.

Barrett baseia seu argumento nas aptidões comuns a todos os seres humanos saudáveis, como comer, andar e falar. Segundo ele, quase todas as pessoas nascem “crentes em Deus”.

O primeiro estudo utilizado foi o da Universidade Emory, de Atlanta, feito por psicólogos com bebês de nove meses. Os pesquisadores notaram que o cérebro das crianças, para compreender o mundo, faz associações a pessoas e objetos, e a partir disso, entendem como podem interagir com eles. A conclusão dos cientistas aponta para o fato de que os bebês aprendem a finalidade de cada fator à sua volta, mesmo que seja desconhecido. Em cima disso, Barrett afirma que nosso cérebro atribui com naturalidade determinados fenômenos a um ente desconhecido, pois nosso cérebro é acostumado a isso desde a infância.

O segundo estudo que serviu de fonte para a teoria defendida por Justin Barrett foi realizado pela Universidade Calvin, em Grand Rapids, região de Michigan. Essa pesquisa afirma que além de o ser humano agir com naturalidade em relação a um ser invisível, é diretamente propenso a este pensamento. O estudo também aponta para uma curiosidade: essas tendências não desaparecem na infância, se prolongando pela vida adulta na maioria dos casos.

A Universidade de Boston foi a responsável pelo terceiro estudo usado por Barrett para basear sua afirmação de que o homem nasce programado para crer em Deus. Na pesquisa da universidade, descobriu-se através da observação do comportamento de crianças de cinco anos, que a dificuldade em não saber a razão da existência de algo, faz o ser humano recorrer a divindades, que por deter uma resposta que o ser humano não pode descobrir, recebe naturalmente atribuições de onisciência, onipresença e imortalidade, pois o cérebro acaba creditando o desconhecido na conta do divino.

Abaixo, confira a matéria na íntegra:

Algumas habilidades humanas, tais como a música, são tratadas como dons: alguns parecem “ter nascido para a música”. No entanto, tarefas como andar e falar são comuns a todas as pessoas saudáveis, todos fomos “nascidos para andar” ou para falar. Será que é possível incluir a tendência de crer em Deus em um destes dois grupos? Acreditar em uma divindade é algo que vem naturalmente com o ser humano ou não?

Um autor norte-americano, Justin Barrett, acredita que sim. Ao analisar pesquisas antropológicas de várias universidades americanas, ele defende que quase todos nós nascemos naturalmente “crentes em Deus”.

Isso significa que, usando a lógica do andar ou falar, estamos naturalizados com a religião e a crença tão logo ela nos é apresentada, ainda na primeira infância. Seria uma tendência incluída na mente desde o nascimento.

Um estudo psicológico com bebês de 9 meses de idade, conduzido pela Universidade Emory (Atlanta, EUA), fez experimentos cognitivos. Os pesquisadores observaram que o cérebro das crianças, para entender o mundo, faz associações a partir de “agentes” (qualquer fator de ação ao seu redor, não necessariamente uma pessoa), e de como podem interagir com eles.

Naturalmente, os bebês sabem que tais agentes têm uma finalidade, ainda que seja desconhecida, e que os agentes podem existir mesmo que não possam ser vistos (é por isso, por exemplo, que filhotes de animais buscam se proteger de predadores mesmo que não os tenham visto).

Essa tendência, segundo o autor, facilita que se acredite em Deus. Não nos causa estranheza atribuir determinados fenômenos a um ente desconhecido: nosso cérebro pode lidar com isso sem problemas.

Outra pesquisa, da Universidade Calvin, em Grand Rapids (Michigan, EUA) vai ainda além: não apenas temos naturalidade com a ideia de um agente invisível, como somos diretamente propensos a este pensamento. Além disso, tais tendências não desaparecem na infância, se prolongando pela vida adulta na maioria dos casos.

Desde a infância, somos condicionados a acreditar que todas as coisas têm um propósito fixo. Uma terceira faculdade americana, Universidade de Boston (Massachussets, EUA), estudou crianças de 5 anos que visitavam um zoológico e olhavam para a jaula dos tigres.

Os pesquisadores descobriram que as crianças são mais propensas a acreditar que “os tigres foram feitos para andar, comer e serem vistos no zoológico”, do que “ainda que possam comer, andar e serem vistos, não é para isso que foram feitos”.

Temos dificuldade em não saber a razão da existência de algo, por isso recorremos a divindades. Este ente superior, por deter uma resposta que o ser humano não pode descobrir, recebe naturalmente atribuições de onisciência, onipresença e imortalidade, pois nosso cérebro tende a depositar todo o universo desconhecido em tal entidade.

O autor ainda lança uma pergunta: se Deus é aceito pelas crianças em um mecanismo de atribuição do desconhecido, semelhante ao Papai Noel ou a Fada do Dente, porque as crenças nestes últimos morrem com a infância e a ideia de Deus tende a permanecer na vida adulta?

Isso se explica, segundo ele, porque a imagem de Deus é mais poderosa. Papai Noel sabe apenas que deve te entregar um presente no dia 25 se você se comportou, e a Fada verifica apenas se você escondeu o dente debaixo do travesseiro.

Deus, ao contrário – e desde sempre somos levados a acreditar nisso -, sabe não apenas tudo o que você faz, mas também todos os outros seres do mundo e do universo. É por isso que algumas pessoas só passam a crer em Deus depois de mais velhas, mas ninguém retoma na vida adulta uma crença no Papai Noel: isso é algo restrito ao imaginário infantil.

Fonte: Gospel+

Teólogo cristão William Craig afirma que “é possível acreditar em Deus usando a razão” Por Dan Martins













O filósofo e teólogo William Lane Craig esteve no Brasil para o 8º Congresso de Teologia da Editora Vida Nova, em Águas de Lindóia, entre 13 e 16 de março. Durante o simpósio o teólogo defendeu a ideia de que é possível usar a lógica e a razão para defender o cristianismo, a ressurreição de Jesus e a veracidade da Bíblia. No evento ele falou também de seu livro recém-lançado no Brasil: “Em Guarda – Defenda a fé cristã com razão e precisão”.

Craig é professor universitário na Universidade de Biola, Califórnia, e utilizou sua última palestra o evento para atacar, ponto a ponto, os argumentos de Richard Dawkins sobre a inexistência de Deus. Richard Dawkins é um dos maiores críticos do teísmo, e entre os ateus um dos poucos que se recusa a discutir com Craig sobre a existência de Deus.

Em entrevista à revista Veja o teólogo falou sobre sua visão apologética e afirmou sua tese de que é possível usar a lógica e a razão para defender a fé cristã. Perguntado sobre o motivo de se acreditar em Deus ele afirmou que “os argumentos e evidências que apontam para a Sua existência são mais plausíveis do que aqueles que apontam para a negação”. O filósofo afirmou também que “Ele é a melhor explicação para a existência de tudo a partir de um momento no passado finito, e também a para o ajuste preciso do universo, levando ao surgimento de vida inteligente”.

Craig disse também que “a maioria dos historiadores do Novo Testamento concorda com os fatos fundamentais que balizam a inferência sobre a ressurreição de Cristo”, e respondeu sobre o uso da lógica na defesa da fé afirmando que, mesmo não sendo possível explicar Deus em sua plenitude, “a razão é suficiente para justificar a conclusão de que um criador transcendente do universo existe e é a fonte absoluta de bondade moral”.

Fonte: Gospel+

Por Que Celebramos a Páscoa?













Sim. Por que fazemos isto? Que significado tem para nós cristãos? Por que todo esse comércio? Será que a verdadeira mensagem da Páscoa tem sido ocultada ao povo por homens inescrupulosos que só pensam em vender seus produtos e ganhar muito dinheiro? O que é Páscoa, afinal de contas?

Primeiramente, convém recordar a sua origem histórica. Por volta do século XV antes de Cristo, o povo de Israel estava escravizado no Egito, isto já por mais de quatrocentos anos. Geração após geração sem o direito de ir e vir, de comprar e vender, de ser livre. Foi quando, mais uma vez, de uma forma soberana e poderosa, Deus interveio na história da humanidade. Sinais evidentes do poder de Deus foram manifestos perante Faraó para que libertasse aqueles escravos. Faraó resistiu a nove desses sinais. Por fim, Deus recomendou a todo o povo, por meio de Moisés, que providenciasse para cada família um cordeiro, cujo sangue deveria ser aspergido na porta pelo lado de fora de cada residência.

"E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós e não haverá entre vós praga de mortandade quando eu ferir a terra do Egito" (Êxodo 12.33).

E, assim, realmente ocorreu. Os que creram foram protegidos. Que advertência para todos nós hoje!

O sangue desse cordeiro, que protegeu o povo da morte física, era um símbolo do verdadeiro Cordeiro de Deus que derramaria seu sangue para livrar os homens da morte eterna. 1500 anos depois, João Batista, apontando para Jesus, disse: "Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" (João 1.29).

E o apóstolo João, em Apocalipse 5.9, disse:

"Digno és... porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, língua e nação". Apocalipse 5.9

Realmente, o Cordeiro de Deus - JESUS - livra todo homem da escravidão do pecado. O pecado exige uma sentença de morte, a morte eterna. E Jesus pagou esta dívida por todos nós (Rom 6.23). Esta é a verdadeira mensagem da Páscoa!

Lamentavelmente, hoje existe uma profanação dessa festa. Fábulas, lendas e comércio falam mais alto do que sua mensagem espiritual. Os anúncios de rádio, TV, jornal e Internet não falam de Jesus, o Cordeiro de Deus, cujo sangue foi derramado em nosso lugar, para nossa redenção. Longe disso, sugerem ao povo que comprem e que comam! O quê? Coelhinhos e ovos de chocolate. E ainda alguns deixam-se guiar por crendices, superstições e tradições de homens.

Amigo, saiba que a Páscoa nada tem a ver com essas coisas. Não se deixe enganar. Não participe disso. Não existe coelho da páscoa - mas, sim, o Cordeiro de Deus - JESUS CRISTO. Na Páscoa, nada se refere a chocolate mas, sim, ao precioso sangue de Jesus derramado na cruz em favor de cada um de nós, para livrar-nos de uma vida pecaminosa e miserável.

Assim como no antigo Egito, Deus protegeu a vida daqueles que tinham em suas casas a marca do sangue do cordeiro, hoje Deus cuida de todo aquele que tem em seu coração a marca do sangue de Jesus Cristo. Você deseja esta marca? Busque a Deus em oração e receba o perdão dos seus pecados hoje mesmo. A Páscoa é uma prova do amor de Deus.

A grande maravilha da Páscoa cristã é que ela não somente nos fala da morte de Jesus e do seu precioso sangue derramado na cruz, mas também nos fala da sua ressurreição. Jesus está vivo. Ele ressuscitou. Esta é a característica que distingue o Cristianismo das demais religiões - JESUS ESTÁ VIVO! Seu túmulo está vazio! "...ele não está aqui, porque já ressuscitou como havia dito" (Mateus 28.6), afirmou o anjo aos discípulos que se dirigiram ao sepulcro na manhã de domingo,dia nove de abril do ano 30 AD. Por isso as famílias e igrejas cristãs se reúnem na Páscoa para agradecer a Deus por tão grande bênção a nós concedida, por tão grande amor demonstrado aos homens pecadores.

"Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5.8).

| Autor: Adail Campelo | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

Quão Invencível é a Graça de Jeová!













Quão invencível é a graça de Jeová! Nenhuma criatura tem o poder de atrair o homem a Cristo. Exibições, evidências miraculosas, ameaças, inovações são usadas em vão. Somente Jeová pode trazer a alma a Cristo. Ele derrama seu Espírito com a Palavra, e a alma sente-se alegre e poderosamente inclinada a vir a Jesus. “Apresentar-se-á voluntariamente o teu povo, no dia do teu poder” (Sl 110.3). “Acaso, para o SENHOR há coisa demasiadamente difícil?” (Gn 18.14.) ”Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina” (Pv 21.1).

Considere um exemplo: um judeu estava assentado na coletoria, próxima à porta de Cafarnaum. Sua testa estava enrugada com as marcas da cobiça, e seus olhos invejosos exibiam a astúcia de um publicano. Provavelmente, ele ouvira falar de Jesus; talvez O ouvira pregando nas praias do mar da Galiléia. Mas seu coração mundano ainda permanecia inalterado, visto que ele continuava em seu negócio ímpio, assentado na coletoria. O Salvador passou por ali e, quando olhou para o atarefado Levi, disse-lhe: “Segue-me!” Jesus não disse mais nada. Não usou qualquer argumento, nenhuma ameaça, nenhuma promessa. Mas o Deus de toda graça soprou no coração do publicano, e este se tornou disposto. “Ele se levantou e o seguiu” (Mt 9.9). Agradou a Deus, que opera todas as coisas de acordo com o conselho da sua vontade, dar a Mateus um vislumbre salvador da excelência de Jesus; a graça caiu do céu no coração de Mateus e o transformou. Ele sentiu o aroma da Rosa de Sarom. O que significava o mundo agora para ele? Mateus não se importava mais com os lucros, os prazeres e os louvores do mundo. Em Cristo, ele viu aquilo que é mais agradável e melhor do que todas essas coisas do mundo. Mateus se levantou e seguiu a Jesus.

Aprendamos que uma simples palavra pode ser abençoadora à salvação de almas preciosas. Freqüentemente, somos tentados a pensar que tem de haver algum argumento profundo e lógico, para trazer as pessoas a Cristo. Na maioria das vezes, colocamos nossa confiança em palavras altissonantes. No entanto, a simples exposição de Cristo aplicada ao coração pelo Espírito Santo vivifica, ilumina e salva. “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos” (Zc 4.6). Se o Espírito age nas pessoas, estas simples palavras: “Segue a Jesus”, faladas em amor, podem ser abençoadas e salvar todos os ouvintes. Aprendamos a tributar todo o louvor e glória de nossa salvação à graça soberana, eficaz e gratuita de Jeová.

Um falecido teólogo disse: “Deus ficou tão irado por Herodes não lhe haver dado glória, que o anjo do Senhor feriu imediatamente a Herodes, que teve uma morte horrível. Ele foi comido por vermes e expirou. Ora, se é pecaminoso um homem tomar para si mesmo a glória de uma graça tal como a eloqüência, quão mais pecaminoso é um homem tomar para si a glória da graça divina, a própria imagem de Deus, que é o dom mais glorioso, excelente e precioso de Deus?”

Quantas vezes o apóstolo Paulo insiste, em Efésios 1, que somos salvos pela graça imerecida e gratuita? E como João atribui toda a glória da salvação à graça gratuita do Senhor Jesus – “Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados… a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” (Ap 1.5, 6). Quão solenes foram as palavras de Jonathan Edwards, em sua obra Narrativa Pessoal! “A absoluta soberania e graça gratuita de Deus, em demonstrar misericórdia àquele para quem Ele quer expressar misericórdia, e a absoluta dependência do homem quanto às operações do Espírito Santo têm sido para mim, freqüentemente, doutrinas gloriosas e agradáveis. Estas doutrinas têm sido o meu grande deleite. A soberania de Deus parece-me uma enorme parte de sua glória. Tenho sentido deleite constante em aproximar-me de Deus e adorá-Lo como um Deus soberano, rogando-Lhe misericórdia soberana.”

| Autor: Robert Murray McCheyne | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

Quebrando Conexões Espirituais Entre Demônios e Objetos














"Antes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios." 1 Coríntios 10.20

Em sua vasta experiência e revelação espiritual, o Apóstolo Paulo aqui fala sobre coisas sacrificadas a demônios. Muitas vezes colocamos dentro de nossa casa, trabalho, ou até mesmo igreja, objetos que foram consagrados a demônios.

Um presente que você ganha, as vezes é aparentemente inofensivo, mas antes de chegar a sua mão, foi apresentado a um espírito de destruição, ou pela pessoa que te deu o presente, ou até mesmo pelo fabricante.

As vezes um objeto usado, comprado em um brechó, ou reaproveitado. Até mesmo reciclagens podem ser perigosas!

Hoje em dia, perfumes franceses já vem de fábrica consagrados a espiritos de luxuria e sensualidade. Bebidas e alimentos, nem se fala. Assisti nestes dias um comercial do REDBULL dizendo que Jesus andou sobre o mar pois conhecia as pedras por onde pisas, mas o "REDBULL dá asas".

O que fazer se você disconfia que algum objeto de sua posse foi consagrado ao diabo:
1) Ore e pergunte ao Espírito Santo. Ele sempre nos dará sinais da resposta. As vezes sabemos o que fazer, mas não fazemos.

2) Observe se no objeto tem sinais visíveis de maldição. Um desenho malígno, um formato estranho, um texto comprometedor, ou até mesmo algo que está em outro idioma. Se tiver, você deverá se desfazer do objeto.

3) Se o objeto aparentemente não tiver mostras de maldição, mas no seu coração houver incômodo, você pode optar por NÃO se desfazer do mesmo, mas deve fazer uma oração especial para QUEBRA DE VÍNCULO ESPIRITUAL.

Existe um processo no qual a maldição sai dos demônios e entra no objeto... é um caminho invisível que chamo de VÍNCULO ESPIRITUAL. Este caminho pode passar até mesmo pelo coração do amaldiçoador, feiticeiro, ou satanista. As vezes uma pessoa invejosa te dá algo, e acaba se tornando o caminho para a maldição.

Neste caso coloque a mão com óleo de unção sobre o objeto e diga em voz alta: "No poder do nome de Jesus eu consagro este objeto como objeto santo. Eu anulo toda marca maldita e profana no objeto em nome de Jesus, e finalmente quebro todo o vínculo espiritual que conecta este objeto ao amaldiçoador e ao demônio que trabalha a maldição."

Evidentemente que se for da vontade de Deus que você se desfaça do objeto, cabe a você ouvir a sua voz, e compreendê-la!

| Autor: Pr. Ricardo Ribeiro | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

Site divulga carta escrita por Yousef Nadarkhani Publicado por Redação em quarta-feira - 28 de março de 2012
















O site do ministério Portas Abertas divulgou uma carta assinada por Yousef Nadarkhani escrita em janeiro de 2011 poucos meses depois de receber a sentença de morte por não negar sua fé em Cristo.

O pastor iraniano está preso desde 2009 e aguarda o julgamento final, no texto ele fala sobre como dar frutos de vida, seguir o evangelho e transmitir a Palavra de salvação.

“Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido”, escreveu ele.

Nadarkhani afirma sua fé na Bíblia em todo o texto, citando versículos e encorajando os leitores a não desistir mesmo passando por provações. “Temos que dar um passo de fé ‘apesar das dificuldades’, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus”, escreveu ele.

Leia a carta escrita por Yousef Nadarkhani:

“Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”.

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Hebreus 12:1-2.

Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposto a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação.

Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende das escolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmo 1:1.

A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmo 1:2.

O fruto da A comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmo 01:03.

“Um passo de fé”

Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: “Vem!”.

Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: “Vem!” Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é biblicamente definida como: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”

Temos que dar um passo de fé “apesar das dificuldades” “, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que “deveremos passar por dificuldades” e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuína se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.

É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstáculo chamado Mar Vermelho. Essas dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: “Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu “. Hebreus 5:7-8.

O clamor “Eli, Eli, lamá sabactâni?” É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que “seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.

Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que independente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encorajá-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.

Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.

Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subsistirá, longe do auxilio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destruirá.

“Vamos dar um Testemunho Santo”.

Seu irmão em Cristo,

Yousef Nadarkhani

Prefeitura inaugura portal e causa maior polêmica Publicado por Redação em quarta-feira - 28 de março de 2012






Como uma forma de marcar os seus 47 anos de emancipação, a prefeitura de Carapicuíba, interior de São Paulo, inaugurou um portal com a inscrição “Carapicuíba é do Senhor Jesus”, o que tem gerado muita polêmica entre os moradores.

De um lado alguns consideram desnecessário fazer um portal só para declarar uma fé que não é a de todos naquela cidade, mas por outro lado muitas pessoas elogiaram a atitude da prefeitura.

“Eu moro na favela da Cohab I, faz três anos que moro aqui, onde consegui emprego, e para mim tudo melhorou. Eu gosto dessa frase sobre Jesus, porque abre as portas”, disse Meire Miranda, 32 anos, ao Mural da Folha de São Paulo.

Mas para Jorge Luís, 48 anos, a construção desse portal gerou expectativas na população que esperava por uma passarela de pedestres. “Eles preferem fazer propaganda religiosa que salvar vidas”, diz ele falando que no local onde o portal foi construído muitas pessoas já morreram atropeladas.

A prefeitura garante que não gastou dinheiro com o portal, pois ele foi patrocinado por uma grande rede de lojas de moveis.

Fonte: Folha de São Paulo

Jesus é branco e Deus acinzentado’, afirma homem que foi ao céu quatro vezes Por padom














Em uma publicação do jornal Sowetan, conta a história de um sul-africano chamado Sibusiso Mthembu, de 64 anos. Ele tem atraído à atenção de multidões ao dizer que foi ao paraíso quatro vezes e ter feito um mapa do céu em uma parece de sua casa.

Em seu relato, Mthembu disse que no dia 22 de dezembro de 1993, um homem branco chegou a sua casa e disse que precisava dele no céu.

“Um anjo, que eu percebi depois que era Gabriel, e estava nos seus 20 anos, apareceu na minha casa e me levou pela mão para o Rio Mandeni onde me batizou e ele voltou para o céu”, disse Mthembu.

Passado cinco anos o mesmo anjo lhe apareceu, desta vez para busca-lo. “Então me levou para o quinto céu, chamado de Crista, onde me encontrei com Jesus em uma cidade chamada Sharomy”.

Esta foi a primeira das três visitas de outras viagens transcendentais que se repetiram em 2004, 2006 e 2008. Em seu retorno, ele desenhou um mapa do céu e seus habitantes na parede de sua casa, atraindo assim a atenção de seus vizinhos.

Ele diz que há 11 céus, sendo o principal chamado de Salem, onde se encontra o templo de Deus. Mthembu diz que “Jesus é branco e Deus é acinzentado em tez. Deus é em sua juventude”.

Além de Deus e Jesus, Mthembu disse ter conhecido outros nomes bíblicos como Moisés e Abel. “Também houve um chamado Silvertus um anjo-diabo”, disse ele.

Ele não se cansa de contar suas histórias a cada novo visitante. “Eu encontrei com ele [Jesus] em Jadalem, um planeta na maior parte coberto pela água e gelo.”

“Eu explorei o cidade Marshnode, o primeiro lugar aonde as pessoas vão depois que morrem, eu vi os seus espíritos reencarnados na Cidade Wespole”, disse.

Segundo Mthembu, as pessoas que previram o fim do mundo em maio do ano passado estava certo (referindo-se a Harold Camping)

“Na verdade, o que estava acontecendo naquele dia é que houve um grande encontro no céu, chamado Il-Banta para discutir uma grande guerra para combater o satanismo”, disse.

O profeta diz que “um dia para Deus é equivalente a 891 anos, então em 23 de maio foi o início da contagem regressiva para o fim do mundo”.

Um homem que conhece Mthembu a muito tempo, disse a publicação que tem duvidas sobre a veracidades dessas histórias. “Não sei se acredito ou não, eu acho que se trata de uma religião e crença. Algumas pessoas estão convencidas que é um verdadeiro mapa, enquanto outras não…”



Fiel em seu discurso, o sul-africano, disse que gostaria de ver o mapa sendo impresso para o mundo inteiro ver, “As pessoas devem vir e ver o mapa como um dia quando eles vão para o Japão, China ou Reino Unido. Que venham ver um mapa do céu e as pessoas da África do Sul, não devemos esquecer que o mapa foi feito originalmente na África do Sul “.

Além do mapa do céu, Mthembu já escreveu vários livros que documentam suas experiências celestiais. Ele conta que a viagem levantou questões sobre sua fé em Deus e a verdade da vida.

“Tudo que posso dizer é que eu acredito no Deus do universo e que ninguém pode descobrir a grande verdade da vida, até que finalmente se unam a eternidade com a morte”, proferiu.

Portal Padom

Com informações Sowetan

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.