Confira o testemunho da cristã que mesmo após ser espancada por mulheres muçulmanas, manteve sua fé








Em Bangladesh, uma mulher foi violentamente agredida por muçulmanas, simplesmente pelo fato de ser cristã, Tara, 30 anos, mãe de dois filhos, chegou a ficar inconsciente pela gravidade e intensidade do espancamento. “Elas me bateram como se eu fosse um animal. Eu gritei, então, alguém me atingiu na testa e caí inconsciente. Quando acordei, encontrei-me em um leito de hospital”, relatou a mulher à missão Portas Abertas.
Abdul Rashid, esposo de Tara, contou que não estava presente quando a esposa foi agredida, mas, seus filhos presenciaram tudo. “Quanto voltei pra casa, achei minha esposa inconsciente e sangrando de um ferimento na testa”, “Nossos filhos estavam chorando. Eu não sabia a história completa até minha esposa recobrar a consciência”.
“Ouvi meus vizinhos falarem que iriam nos agredir para evitar que pessoas do vilarejo se tornassem cristãs”, contou Abdul. “Não estou preocupado comigo mesmo, mas temo por minha esposa e filhos”. A conversão do casal ao cristianismo aconteceu em 2011 e foi recebida com muita hostilidade por vizinhos, familiares e amigos.
A situação se agravou após Rashid começar dar aulas de alfabetização a crianças do vilarejo onde mora, ele foi então acusado de estar tentando converter as crianças à religião cristã. Tara foi agredida pelas mulheres muçulmanas enquanto o esposo estava no trabalho. As mulheres foram à sua casa para questionar sobre veracidade da conversão do marido, ela começou a ser agredida verbalmente, e a seguir, fisicamente, quando foi espancada.
Em Bangladesh, embora a constituição do país garanta a liberdade religiosa, a opressão da maioria muçulmana contra a minoria de cristãos é constante, porém, eles têm resistido. “Estou orando seriamente para que Deus nos ajude a carregar esta cruz. Tenho fé que as tensões irão se acalmar e que as pessoas irão abrir suas mentes”, declarou Rashid.
Fonte: Gospel+

Uma família em crise




Texto: Marcos 5.21-24, 35-43.

Introdução:
· A família brasileira está em crise.
· Temos ouvido nesses últimos anos, uma frase que parece que a cada dia que passa, tem mais simpatizantes: “A família é uma instituição falida”.
· Li recentemente, que 70% das crianças das entidades antiga FEBEM, são provenientes de igrejas e famílias evangélicas. A maioria dos menores infratores tem nomes bíblicos.
· Parece-me que estes dados revelam que alguma coisa esta muito errada em nossas famílias e igrejas.
· Eis alguns dos sintomas de degeneração familiar que se nos apresentam nesses dias; crises, desencantos e desilusões nos casamentos; divórcios; crianças abandonadas; filhos irreverentes e indiferentes aos pais; brigas constantes entre os casais; etc.

Em alguns casos a situação tem se agravado, de tal maneira que:
=> O lar não passa de um HOTEL, onde os membros se encontram apenas para comer e dormir;
=> ou um POSTO DE GASOLINA, onde só vão para abastecer:
=> ou um CAMPO DE BATALHA, onde só se encontram para brigar.

Como inverter este triste quadro e transformar meu lar em um exemplo mais vívido dos propósitos e objetivos de Deus?
A família para sua estabilidade necessita urgentemente de um motivo espiritual.
Não será com o conforto dos lares modernos que iremos construir lares felizes.
A família é um projeto divino, nasceu no coração e na mente de Deus, não é um acidente histórico ou uma necessidade social, ou ainda, um sistema para funcionar – A FAMÍLIA É IDÉIA DE DEUS.
Para Deus a família é essencial ao plano de alcançar este mundo.
A família moderna está doente, recalcada, com muito alvoroço.
Um dia Jesus entrou numa casa e encontrou uma família parecida com esta realidade. O que Ele fez naquele dia?
O que Ele pode fazer hoje pela sua família?





1. A FAMÍLIA ESTÁ ENFERMA – v.23
a) Doenças que assolam alguns lares: egoísmo, ressentimentos, ausência de perdão, mágoas, lembranças do passado, impurezas, lascívia, infidelidade, frieza espiritual, mundanismo – tudo isso está dentro das nossas casas;
b) Lembre-se: o alvo maior de satanás é a família;
c) Como Deus vê hoje a nossa família?
d) Na casa de Jairo, a menina estava muito doente, semi-morta, moribunda;
e) Como está a saúde emocional, física e espiritual da nossa família?
f) Há alguma doença afetando a sua esposa, o seu marido, os seus filhos? Qual o diagnóstico da nossa casa?



2. A FAMÍLIA ESTÁ MORTA
a) O que morreu na família? Será que estamos contribuindo para esta situação?
b) Em Romanos 6.23, diz que o “salário do pecado é a morte”.
c) Algumas coisas morreram na sua família neste ano que passou? O tempo, a estima, a cortesia, o diálogo, a esperança, o amor, a fé;
d) Muitas famílias estão de luto – Jeremias 9.21;
e) O ladrão veio e matou muitas coisas nos nossos lares – João 10.10;
f) A família está em alvoroço – v. 38 – Há choro e pranto – quantas lágrimas (algumas em oculto) em nossas casas;



3. O QUE FEZ JAIRO, O RESPONSÁVEL POR AQUELA CASA?
a) Chegou-se a Jesus – v. 22; Deixou o preconceito, sem se preocupar com o pensamento das outras pessoas que o conheciam;
b) Prostrou-se aos pés de Jesus – v.22; – deixou a vergonha de lado
c) Suplicou com insistência – v.23 (Salmo 50.15 – “invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me gloficarás”.



4. O QUE JESUS FEZ EM FAVOR DESTE LAR?
a) Jesus foi – v. 24 – Jesus está disponível para ir com você em sua casa;
b) Jesus deu-lhes uma palavra de ânimo – v.36; “Não temas, crê somente”.
c) Jesus tomou a menina (situação) pela mão – v.41;
d) Jesus restaurou-lhe a vida – v. 42

Conclusão:
Tudo o que Jesus fez na casa de Jairo, naquele dia, Ele pode fazer hoje na sua família.
Mas é preciso que você entregue todos os seus problemas nas mãos dele (Salmo 37.5).
Jesus está desejoso que a sua casa seja como a casa do justo: GRANDE TESOURO = abençoada, farta, cheia de vida e abundante (Provérbios 15.6a).

Igreja Batista Independente / Portal Padom

A mensagem do Evangelho está acabando com “Templo da Prostituição” na Índia




Existe na Índia uma prática conhecida como devadasi, que é um templo para prostituição em que mulheres são dedicadas à deusa Yellamma e obrigadas a se prostituírem. A prática consiste na exploração de mulheres e tem servido de último recurso para os pais desesperados por uma benção dos deuses.
Porém a mensagem do Evangelho está destruindo essa prática no país. Ao terem contato com a mensagem transmitida pelo cristianismo, essas mulheres têm transformado suas vidas e se tornado grandes testemunhas de Cristo.
De acordo com a publicação cristã Charisma, o Evangelho está ganhando muita força e se difundindo rapidamente entre as servas dessa trágica prática.
De acordo com a Junta de Missões Mundiais, a devadasi é uma prática que oficialmente foi banida do país há 30 anos, mas que mesmo assim permanece. Até hoje muitas mulheres são consideradas casadas com a deusa e forçadas a viver como prostitutas ao atingirem a maturidade. Sendo, inclusive, proibidas de se casar com um homem depois disso.
Em face a essa situação muitos cristãos estão trabalhando para levar a mensagem do Evangelho a essas mulheres.


Fonte: Gospel+



Especial Junta de Missões Mundiais


A Junta de Missões Mundiais (JMM) é uma instituição da Convenção Batista Brasileira (CBB), que existe há 105 anos, voltada para o envio de missionários a outros países. Fundada em 27 de Junho de 1907, durante uma assembleia da CBB em Salvador, Bahia, inicialmente era chamada de “Junta de Missões Estrangeiras”, e enviou seu primeiro missionário ao Chile, em 1908. A Junta de Missões Mundiais inspirou a criação do “Dia de Missões Mundiais”, uma data que faz parte do calendário oficial das igrejas batistas no Brasil. A data foi instituída em 1946, e é comemorada todos os segundos domingos de março. Em 1980, a então Junta de Missões Estrangeiras passou a se chamar Junta de Missões Mundiais, e atualmente, sustenta 728 missionários em mais de 60 países, todos assistidos pela convenção que reúne as igrejas batistas brasileiras.

O que fazemos quando surgem brigas?


Nem tudo que dá certo é do bem.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.