O que fazer quando não existem mais saídas? – Pr. Silas Malafaia

 

O que fazer quando não existem mais saídas?, é o título da mensagem ministrada pelo  pastor Silas Malafaia, em Petrolina -PE, na Cruzada Vida Vitoriosa. Essa é uma mensagem envolvente, que vai lhe dar uma visão do que fazer nos momentos quando você já tentou de tudo e não vê mais saída, abra o seu coração, pois Deus falará contigo.





Se essa mensagem falou contigo, por favor deixe abaixo o seu comentário, clique em CURTIR e COMPARTILHE com seus amigos.


Portal Padom

Adventista é condenado à prisão perpétua por enviar mensagem sms




Sajjad Masih Gill, de 28 anos, que mora no distrito de Pakpatan em Punjab, foi condenado pela justiça a prisão perpétua e uma multa de 200 mil rupia paquistanesa, cerca de (4 mil reais), por insultar o profeta Maomé e o Islã.
Os atos considerados de blasfêmias são tratados com extremo rigor pelas autoridades do Paquistão, fazendo com que o país seja criticado em âmbito internacional.
Neste caso o jovem esta sendo acusa de enviar “SMS blasfemos”, ou seja, ele cometeu blasfêmia através de seu telefone celular, versão esta contestada pelo seu advogado no caso, Nadeem Anthony. Ele garante que não existem provas contra o seu cliente, informou a agencia Fides.
De acordo com os membros da comunidade cristã em Gojra, as acusações contra o jovem são infundadas, pois em seu telefone que foi enviado para a policia não havia nenhuma mensagem de blasfêmia, nem tão pouco existe testemunhas de que ele tenha cometido tal crime.
Segundo uma reconstrução do jornal Minorities Concern of Pakistan, por trás deste caso existe uma historia de rivalidade amorosa e ciúmes: uma jovem apaixonada por Sajjad Masih Gill teria sido casada pelos seus pais com outro homem residente no Reino Unido. Este último, por ciúmes, havia registrado uma linha telefônica em nome de seu rival e enviado as supostas mensagens SMS.
Os advogados de defesa anunciou um recurso de apelação diante o Supremo Tribunal. A comunidade de Adventistas do Sétimo Dia, da qual o jovem é membro, se reuniram em oração por Gill, pela sua família e por todas as vitimas inocentes pela lei de blasfêmia.
Os cristãos, que representam cerca de 2,5 milhões dos 162 milhões de habitantes deste país de maioria muçulmana, eles exigem uma revisão da lei anti-blasfêmia, introduzida no país em 1986, que pune com prisão perpetua e ate meso com pena de morte todo ataque contra os sentimentos religiosos dos muçulmanos.


 

Cristã é trancada por sua família para que bruxo a reconverta ao hinduísmo



Kasih, uma adolescente de 17 anos de idade, esta trancada em seu quarto durante três meses. Seu único crime foi afirmar que Jesus Cristo é o seu Salvador.
Segundo o ministério, International Mission Board (IMB), Kasih recentemente tomou a decisão de seguir a Jesus Cristo, mas ela sabia que esta decisão ira custar-lhe muito, pois ao compartilhar a sua fé em Jesus com sua família que é hindu, castigaram-na.
Kasih, logo escapou, mas sua família conseguiu pega-la novamente e a deixou trancada em seu quarto durante três meses.
A jovem e sua família vivem em Bali, na Indonésia. A população de Bali é um dos grupos ‘menos alcançados’ segundo a classificação do ‘Projeto Josué’. Menos de 2% do país tem aceitado a Jesus Cristo. Alem disso, a Indonésia é um país que executa uma perseguição moderna contra os crentes, segundo uma lista do ministério Portas Abertas.
Dentro de sua família e povoado, Kasih, é a primeira crente. Os relatórios da IMB, dizem que a sua família lhe trancou para que pudesse esquecer-se de Jesus e assim também lhe cortaram todo o contato com outros crentes.
Enquanto, a família de Kasih permanece na esperança de que ela regresse ao hinduísmo, por isso levaram um feiticeiro para que ela reconverta a antiga fé, negando sua fé em Jesus e volta aos deuses hindus de sua família.
Kasih teria dito que “Eu sei que o bruxo é grande, mas não tenho medo porque tenho Jesus, Ele é maior”.
“Por favor, orem para que Kasih continue de pé corajosamente por Jesus e que muitos de sua família e povoado sejam alcançados”, pediu IMB

Bispa Sonia Hernandes, Ana Paula Valadão e Mara Maravilha revelam detalhes da reunião com Dilma Rousseff: “Momentos de arrependimento e humilhação”





A controversa reunião das cantoras e pastoras evangélicas com a presidente Dilma Rousseff (PT) na última segunda-feira, 15 de julho, foi criticada pelo pastor Marco Feliciano e apoiada pelo pastor Silas Malafaia.
A bispa Sonia Hernandes e as cantoras Mara Maravilha e Ana Paula Valadão detalharam a reunião com a presidente, e disseram que o encontro tornou-se numa espécie de culto.
“Estamos muito felizes por ela [Dilma] ter aberto a agenda para as servas de Deus [...] O encontro se tornou um culto [...] Podemos senti-la como mulher, sentir o peso que é uma mulher exercendo uma autoridade. Quem é mulher sabe que somos muito mais cobradas do que os homens [...] Saímos de lá com o compromisso de continuarmos orando por ela”, afirmou a líder da Igreja Renascer em Cristo ao Gprime.
Já Ana Paula Valadão afirmou que a reunião aconteceu na data em que um jejum de 21 dias estava se encerrando. Na entrevista ao site da Igreja Batista da Lagoinha, Ana Paula corroborou o relato da bispa Sonia: “Foram momentos muito fortes de arrependimento, de humilhação na presença do Senhor, de intercessão e decretos de Deus para o Senado, para a transformação da política brasileira”, afirmou.
A cantora Mara Maravilha afirmou, durante uma entrevista ao programa A Tarde é Sua, da RedeTV!, que discordava da postura crítica ao encontro adotada pelo pastor Marco Feliciano (PSC-SP).
“Pastor, independentemente de qualquer coisa, qualquer que seja o ser humano [...] Se a gente tiver de orar, a gente vai orar e abençoar”, afirmou a cantora, referindo-se ao presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

“Sem Deus não existiriam religiões, nem ateus”, diz Rachel Sheherazade; Assista





A jornalista Rachel Sheherazade afirmou durante um de seus editoriais no Jornal do SBT que sem Deus, não existiriam católicos, protestantes ou ateus. O comentário era uma crítica ao protesto chamado de “desbatismo coletivo” que está sendo promovido em repúdio à visita do papa Francisco ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).
Organizado por Daniel Sottomaior, presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), o “desbatismo coletivo” alega protestar contra o uso de dinheiro público para custear a visita do pontífice católico, e também contra o uso de símbolos cristãos em prédios públicos e ensino religioso nas escolas, de acordo com informações do jornal O Globo.
A jornalista, conhecida por suas opiniões contundentes, afirmou que os ativistas ateus se esquecem que a intolerância religiosa é crime no Brasil.
“Aqui no Brasil, um pequeno grupo de ateus fundamentalistas prepara uma surpresa para o papa. Prometem fazer o ‘desbatismo coletivo’ contra aquilo que chama de imposição religiosa. Esquecem, esses ateus, que o cristianismo é uma escolha pessoal e racional, no exercício do livre arbítrio, onde até o batismo de crianças católicas, precisa ser confirmado na idade da razão. Mesmo assim, esses ateus pretendem fazer barulho e alertar contra “os males da fé”, afrontado o papa e milhões de fiéis em plena Jornada Mundial da Juventude. Esquecem eles, que a intolerância religiosa é inadmissível neste país, que garante a liberdade de crença”, discursou.
Finalizando seu comentário, Rachel lamenta a postura dos integrantes da ATEA em relação à fé: “Pobres ateus. Eles não sabem o que dizem. Inconformados e incomodados pela fé, protestando contra o que não acreditam, tentando em vão apartar o homem de Deus… Irônico é que sem Deus, não haveria nem católicos, nem judeus, nem islâmicos, nem agnósticos. Nem mesmo os ateus”.
Assista:




Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Aumenta Hostilidade Anticristã na Europa



Wendy Wright
NOVA IORQUE, EUA, 28 de junho (C-FAM) Os cristãos da Europa enfrentam prisões, multas, vandalismo e penalidades profissionais devido a uma tendência crescente de intolerância social e restrições governamentais, de acordo com um recente relatório.
O relatório liga a discriminação a uma onda de novas leis que de forma seletiva afetam os cristãos.
“É aqueles que lutam para viver de acordo com os elevados requisitos éticos do Cristianismo que experimentam um confronto,” não os cristãos nominais que se alinham com as tendências predominantes da sociedade, diz o Dr. Gudrun Kugler.
Kugler dirige o Observatório da Intolerância e Discriminação contra Cristãos, que lançou o relatório numa conferência internacional sobre tolerância e discriminação na Albânia em maio.
Os países europeus se orgulham de estar na vanguarda dos direitos humanos, muitas vezes usando foros como o Conselho de Direitos Humanos da ONU para pressionar outros países. Contudo, o relatório revela uma explosão de novas leis que estigmatizam os cristãos e desafiam os direitos humanos internacionais como a liberdade de consciência, expressão e direitos dos pais.
Na Holanda, apesar de um direito de não participar de procedimentos médicos antiéticos, os abortos são parte do treinamento obrigatório de obstetras e ginecologistas. Um tribunal do Reino Unido (RU) ordenou que duas parteiras católicas supervisionassem outras parteiras cometendo abortos.
A Suécia não permite nenhum direito de consciência para profissionais da saúde, parteiras, estudantes de medicina ou farmacêuticos.
Os escrivães civis da Irlanda podem ser presos por até seis meses se não celebrarem cerimônias de mesmo sexo. Igrejas podem ser multadas por não permitirem que sua propriedade seja usada para celebrações de mesmo sexo.
A França proíbe discursos negativos contra a homossexualidade. Os pregadores cristãos de rua, manifestantes pró-vida e um casal cristão numa conversa particular foram acusados de violar uma lei inglesa contra palavras ou conduta “com probabilidade de provocar importunação, susto ou angústia.”
Embora as marchas de orgulho gay sejam permitidas, o direito dos cristãos se associarem é visto com suspeita. Protestos silenciosos, aconselhamento e orações na frente de clínicas de aborto podem resultar em prisões por assédio na Áustria.
Os donos de uma pensão cristã na Inglaterra foram multados por não alugarem um quarto em sua casa, onde eles vivem com seus filhos, para uma dupla homossexual. A Holanda exige que os órgãos governamentais quebrem contratos com entidades particulares que objetam participar de uniões homossexuais.
Um médico cristão na Inglaterra foi demitido por mandar por email uma oração aos colegas. Um juiz deu o veredicto de que os cristãos não têm nenhum direito de se abster do trabalho nos domingos afirmando que não é “um componente essencial” de suas convicções.
Os pais têm o direito universal de educar seus filhos. Entretanto, a educação escolar em casa é criminalizada na Alemanha, enquanto a Áustria ameaça tirar os filhos das famílias. A educação sexual explícita da Suécia é obrigatória para crianças, onde uma menina de 11 anos fez dois abortos sem o consentimento de seus pais.
O relatório pressupõe que essas leis estimulam um clima hostil que permite impunidade aos ataques.
Um artista da Eslovênia colocou fogo numa cruz — o mesmo ato que ele cometeu 10 anos antes, mas foi inocentado no tribunal. Uma livraria católica na França sofreu vandalismo 26 vezes sem nenhuma resposta das autoridades públicas ou meios de comunicação. A Associação Polonesa de Futebol proibiu cruzes e Bíblias como “materiais racistas e xenófobicos.”
Na França, 84% dos vandalismos em 2010 foram contra lugares cristãos. Uma cidade da Espanha proibiu um bispo de eventos oficiais da cidade por criticar os estilos de vida homossexuais.
“Os cristãos não estão pedindo tratamento especial,” disse Gary Streeter, membro do Parlamento da Inglaterra, “mas estamos buscando oportunidades iguais, para que convicções sinceras recebam espaço igual em nossas leis e em nossa sociedade.”
Tradução: www.juliosevero.cm
Fonte: C-Fam

O político evangélico ideal e Leonardo Boff Por Julio Severo




O político evangélico ideal, na visão dos socialistas, tem de se alinhar com a ideologia marxista. Esse político existe e posou, alegremente, ao lado de Leonardo Boff, a maior voz católica da marxista Teologia da Libertação.
Na foto, o importante pastor de São Paulo diz: “Encontro especial com um cara que me inspira há anos com o que escreve e prega… Um salve ao grande mestre Leonardo Boff.”
Boff havia sido condenado várias vezes pelo falecido Papa João Paulo 2 por suas ideias marxistas radicais. Hoje, Boff está fora da Igreja Católica. Mas os que seguem ideias semelhantes, entre os evangélicos, continuam com seus cargos e, muitas vezes, adulados.
O Dep. Carlos Bezerra, que é pastor da Comunidade da Graça e líder do PSDB em São Paulo, apareceu em foto com Boff porque ambos têm uma bandeira que usa os pobres em benefício de sua ideologia.
De forma igual, Marina Silva, membro da Assembleia de Deus em Brasília, aparece neste vídeo (http://youtu.be/ZGvsIXajiVs) elogiando Boff e sua Teologia da Libertação. Os pobres, no caso dela também, são a desculpa para alianças com marxistas e com o marxismo.
O socialismo precisa de estratégias e enganação para ganhar o coração das pessoas. Daí, a bandeira de “ajudar os pobres.” Boff e outros jamais diriam para o público: estamos usando os pobres para enganar vocês.

O doce do supremo pedófilo

Da mesma forma, não se pode esperar, jamais, que Satanás chegue até às pessoas com sua forma horripilante dizendo: “Sou Satanás e vim para matar, roubar e destruir.” Para enganar, ele se disfarça até de anjo de bondade e inocência, como diz a Bíblia.
De forma semelhante, o pedófilo chega com seu doce atraente e delicioso até a inocente criança. O doce do socialismo é sua propaganda mentirosa de ajuda aos pobres. Os estupros chegam depois: aborto, homossexualismo, carga abusiva de impostos, etc.
É possível Satanás, o autor do socialismo e de todo disfarce de anjo inocente, enganar cristãos e fazer deles seus servidores? A Bíblia não deixa dúvida disso: “E isso não é de admirar, pois até Satanás pode se disfarçar e ficar parecendo um anjo de luz. Portanto, não é nada demais que os servidores dele se disfarcem, apresentando-se como pessoas que fazem o bem. Mas no fim eles receberão exatamente o que as suas ações merecem.” (2 Coríntios 11:14-15 BLH)

Da Lixeira, sempre sai lixo

Contudo, nem sempre a malignidade vem disfarçada de bondade angélica. A primeira fonte evangélica (http://bit.ly/190V0zG) a chamar Carlos Bezerra de “político ideal” foi o Genizah, conhecido também como Lixeira Gossip.
Lixeira porque esse é exatamente o significado de Genizah. Gossip, palavra inglesa que significa “fofoca,” porque o tabloide sensacionalista mete a língua em todos os evangélicos que não são socialistas ou calvinistas.
Nesse trabalho sujo, de língua literalmente suja (http://bit.ly/XREUUr), a Lixeira ataca os opositores públicos do PLC 122 (os quais são na maioria neopentecostais) e ainda se disfarça (http://bit.ly/15Q9Shz) de “pastor reformado conservador” para atacar Julio Severo e ganhar o apoio de calvinistas conservadores nesse trabalho sujo.

Por que muitos calvinistas apoiam o lixo?

A tendenciosidade socialista da Lixeira Gossip é patente. Até mesmo colunistas desse tabloide reconhecem isso. Marcelo Lemos, que é pastor calvinista, confessou sobre o tabloide onde ele é colunista: “É um blog que faz apologia contra o neopentecostalismo, mas que tem feito muita defesa do esquerdismo.”
Isto é, até mesmo líderes calvinistas não esquerdistas sabem o que fazem quando recomendam a Lixeira Gossip. Mas eles precisam da visibilidade que, ainda que por intenções ocultas, a Lixeira lhes dá.
Parece que a extrema tolerância ao esquerdismo da Lixeira, entre presbiterianos e outros calvinistas, se deve ao fato de que o alvo de ataque do tabloide sensacionalista tem consenso entre calvinistas liberais e calvinistas não liberais: os neopentecostais.
Tanto calvinistas esquerdistas quando calvinistas que não se julgam esquerdistas veem no neopentecostalismo uma heresia mortal muito pior do que o marxismo. Portanto, na luta contra o neopentecostalismo, vale tudo, até entrar na imunda lata da Lixeira Gossip, ainda que tapando o nariz.
Não se deve estranhar, pois, quando a Lixeira Gossip e seus aliados (http://bit.ly/13HCRDM) chamam Ana Paula Valadão e outros neopentecostais de heréticos, loucos, apóstatas e outros adjetivos “apologéticos,” sob os aplausos estrondosos de calvinistas mal-informados, mas elogiam marxistas descarados, sob o silêncio desses mesmos calvinistas. E como iriam eles reclamar? Como aperitivo, para lhes adocicar a boca e o ego, a Lixeira Gossip sempre faz questão de publicar textos de Augustus Nicodemus e outros teólogos calvinistas, que nunca reclamaram da visibilidade que a Lixeira lhes dá.
Nicodemus e a Lixeira podem, como calvinistas, ter suas discordâncias doutrinárias específicas, mas num ponto os dois estão em plena concordância: o neopentecostalismo é heresia. Na visão deles, os milhões de membros das igrejas neopentecostais estão condenados ao inferno, a não ser que se arrependam e se tornem correndo membros de igrejas calvinistas.

“Ecumenismo” sob o imundo sangue de Karl Marx

Possivelmente, Carlos Bezerra não é calvinista. Mas não tem problema: sob Karl Marx, ele, Genizah e sua turma são todos irmãos. O sangue vermelho do socialismo “lava” todas as diferenças entre calvinistas e não calvinistas. Aliás, até os neopentecostais serão aceitos com seus dons espirituais e tudo o mais que alguns calvinistas consideram heresia quando reconhecerem Marx como senhor e salvador.
Enquanto calvinistas mal-informados se aliam à Lixeira Gossip e outros perturbados para difamar como “heréticos” Ana Paula Valadão e outros neopentecostais por acreditarem que Deus concede hoje profecia e outros dons espirituais, os verdadeiros heréticos posam com Leornado Boff, considerado herético pela Igreja Católica, e ainda posam de “apologetas” e “defensores” da fé.

Recado para os colunistas e apoiadores da Lixeira Gossip

O Senhor Jesus tem um importante recado para o Rev. Marcelo Lemos, o Pr. Ciro Zibordi (http://bit.ly/13QXS2W) e outros que acham que podem tranquilamente manter comunhão com os apóstatas:
“Já vos adverti por carta que não vos associásseis a nada que fosse imoral. Dizendo isso, não me refiro às pessoas imorais deste mundo, nem aos avarentos, ou aos ladrões, ou ainda, aos idólatras. Se assim fosse, seria necessário que saísseis do mundo. Entretanto, agora vos escrevo para que não vos associeis com qualquer pessoa que, afirmando-se irmão, for imoral ou ganancioso, idólatra ou caluniador, embriagado ou estelionatário. Com pessoas assim não deveis sequer sentar-se para uma refeição. Pois, como haveria eu de julgar os que estão fora da igreja? Todavia, não deveis vós julgar os que são de dentro? Contudo, Deus julgará os que são de fora. Expulsai, portanto, do vosso meio esse que vive na prática da indecência.” (1 Coríntios 5:9-13 KJA)
Crerei numa obra genuína do Espírito Santo entre os calvinistas quando eles conseguirem expulsar do meio deles a Lixeira Gossip e outros indecentes amantes de Karl Marx e seus filhotes, inclusive Boff.

Bezerra precisa de disciplina

Sendo calvinista ou não, Carlos Bezerra também merece ser excluído por tal heresia, que o deixa sempre pronto a apoiar quem Jesus não apoia e condenar iniciativas pró-família. Recentemente, ele condenou (http://bit.ly/12xPJQi) a Marcha pela Família de Silas Malafaia em Brasília.
A Marcha pela Família denunciou publicamente o aborto, o “casamento” gay, o PLC 122 e outras iniquidades. Se Malafaia e outros neopentecostais não denunciarem o que precisa ser denunciado, quem o fará? A Lixeira Gossip? Leornado Boff? Carlos Bezerra?
O Rev. Alberto Thieme, que é pastor presbiteriano e testemunhou pessoalmente (http://bit.ly/13QWbSY) o horror do socialismo, está chocado com a conduta ideológica de Bezerra. Chocado porque ele conhece Bezerra e sua família há décadas e confessa, tristemente, que tal conduta não reflete o Cristianismo. Reflete apenas a ideologia marxista.
É hora da denominação de Bezerra se pronunciar e mostrar que o “político ideal” dos socialistas precisa do remédio prescrito em 1 Coríntios 5:9-13.
Para ajudar a Igreja Brasileira a reconhecer os males do marxismo em seu meio, disponibilizo gratuitamente meu livro “Teologia da Libertação X Teologia da Prosperidade,” neste link: http://bit.ly/11zFSqq
* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

A vaidade dos fariseus Por Sidney Osvaldo Ferreira




A vaidade dos fariseus

“Praticam, porém todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens…”. (Mt 23.5).


                   Quão admiráveis eram os fariseus diante dos olhares humanos, homens aparentemente irrepreensíveis, devido ao comportamento exemplar, conduta impecável e elevado conhecimento das escrituras. E quão desprezíveis se tornaram os fariseus perante o olhar divino, homens completamente legalistas, devido à hipocrisia instaurada no coração que os impulsionavam as ações meramente moralistas por pura vaidade.
Quão diferentes são as percepções humanas, em relação à concepção divina, pois enquanto o homem se impressiona com as aparências, Deus sonda a verdadeira essência do coração. Humanamente os fariseus eram uma classe de religiosos esmerados que se assentavam na cadeira de Moises e praticavam rigorosamente as cerimônias ritualísticas e os preceitos litúrgicos de suas tão estimadas tradições. Entretanto, nunca nenhuma classe de pessoas fora tão censurada por Cristo quanto os fariseus, Jesus os advertia severamente, chamando-os de: “Hipócritas; guias de cegos; insensatos, sepulcros caiados, serpentes e raça de víboras”. (Mt 23 1-39). Ufa!
Quão duro foi o mestre do amor com os fariseus, às razões de tamanha advertência consistiam justamente nas intenções que os motivavam em suas praticas, pois adoravam serem reverenciado pelos homens. “Praticam, porém todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens, amavam as saudações nas praças, às vestes talares, os primeiros lugares nos banquetes, as cadeiras garantidas nas sinagogas e serem conhecidos como mestres “intelectuais”. (Mt 23.5 – 7). Faziam tudo por si mesmo e para si mesmos.
Quão terrível é o sentimento farisaico que ainda hoje se apodera de determinados crentes que insistem em cometerem os mesmos erros por pura vaidade, e em vão adoram a Deus.  Pois anulam a palavra, ensinando tradições que são meramente preceitos de homens (Mt 15.6 -9).  A maior lição que as escrituras nos ensinam acerca dos afamados fariseus é que não devemos ser semelhante a eles (Mt 23.3b). Amém!
“… Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam”. (Mt 23:3b).

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

O cachê é mais importante do que a vida de um bebê? Por Julio Severo




Cantoras gospel, “machismo”, dinheiro e omissão

Cantoras gospel, que estiveram com a prezidenta Dilma Rousseff nesta semana, foram muito cobradas. Não, não foi cobrança de cachê. Foi cobrança de posturas morais diante da prezidenta, que está para sancionar, a qualquer momento, lei que praticamente torna o aborto legal no Brasil.
A versão das cantoras é que elas foram só para orar por Dilma. Mas a versão de Dilma conta, oficialmente no Blog do Planalto, que elas estavam lá para “uma demonstração de apoio e solidariedade.”
Apoio e solidariedade ao quê? Aos bebês em gestação? Às famílias ameaçadas pelas políticas de iniquidade do governo e partido da presidenta?
Talvez elas quisessem ser usadas por Deus. Mas é certo que Dilma também as usou.
O Brasil está há anos sob a opressão e pressões petistas para legalizar o aborto, a agenda gay e outras iniquidades. Querendo ou não, uma demonstração de apoio e solidariedade a quem luta nessas causas acaba apoiando essas próprias causas — a não ser que elas tivessem aberto a boca para falar o ponto-de-vista de Deus sobre essas questões.
Contudo, não falaram. A explicação que ouvi, de fonte ligada diretamente a elas, é que elas precisavam desse encontro como primeiro passo para outros encontros com Dilma. Posteriormente (e supostamente, se Dilma de fato continuar abrindo suas portas), as cantoras começariam a conversar com Dilma sobre aborto.
Mas será que temos tanto tempo assim para esperar para falar o que é urgente? Será que as crianças ameaçadas pela lei do Holocausto do Aborto podem aguardar?
Ou será que as cantoras estão tão desligadas dos problemas e realidade do Brasil que não podem tratar deles diante da presidenta?
Garanto que se o governo do PT estivesse a ponto de sancionar uma lei contra cachês pesados, todas as cantoras gospel fariam questão de abrir a boca para pedir a Dilma que revogasse imediatamente tal lei.
Ontem, houve em Brasília uma manifestação de mulheres contra o aborto. O foco do evento foi justamente a lei que Dilma está para sancionar. Nenhuma das cantoras gospel apareceu na manifestação. Faltou cachê?
Uma cantora gospel desabafou pelo Twitter que as críticas às suas amigas cantoras deve-se ao “machismo” — termo fartamente empregado pelas feministas, que estão na linha de frente na luta a favor do aborto. Isto é, além de nada falarem de aborto para dona Dilma, ainda acusam quem expõe sua omissão de “machistas.” Preferem um alinhamento feminista a um alinhamento pró-família.
A Dra. Marisa Lobo, que é mulher e não pode ser acusada de “machista,” acabou de me contar sobre um comício contra o aborto a ser realizado no Rio de Janeiro. Cantores seculares e católicos prontamente aceitaram sem nada cobrar. Até o momento, não há nomes evangélicos para o evento. As cantoras gospel conseguiriam participar sem cobrar seus habituais cachês pesados? Os evangélicos, que deveriam se diferenciar na sociedade pelo caráter de santidade, estão se destacando pelos interesses financeiros.
Será que seria preciso cachê até para defender a vida de um bebê em gestação? E Jesus, também precisaria pagar cachê para ter um encontro agendado com as senhoras cantoras que têm boca aberta para acusar de “machismo,” mas não têm boca aberta para falar para Dilma sobre vidas em perigo ou coração aberto e boa vontade para cantar a favor da vida?
Será que é só o bolso delas que está mais aberto do que suas bocas?
Diante de uma eventual indisponibilidade das cantoras gospel por falta de cachê, talvez a Dra. Marisa devesse se dispor a cantar, representando os evangélicos no evento. Ela não é cantora profissional, mas pelo menos tem boa vontade e está mais do que disposta a falar em defesa dos bebês em gestação.
A luta em defesa da vida é feita por boa vontade, não por um bolso cheio de cachê.
Anos atrás, participei de um evento em Rondônia em defesa da família. Nada cobrei. Fui com os bolsos vazios e sai com os bolsos vazios. Mas o famoso cantor gospel que fez a parte inicial do evento cobrou na época 20 mil reais. Ele saiu com os bolsos cheios, mesmo tendo abandonado sua esposa e filhos pequenos para viver com a amante. Mas eu não havia sido avisado da participação dele. Tudo o que pude fazer, em protesto, foi dizer aos organizadores que eu não poderia participar do evento, pois não fazia sentido algum defender a família ao lado de um cantor adúltero.
Eu poderia citar para as cantoras gospel o exemplo do profeta Elias, que orava, agia e falava o que Acabe e Jezabel precisavam ouvir. Mas temo que esse exemplo será tachado de “machista,” pelo fato de que Elias era homem.
Tudo bem. Temos o exemplo da rainha Ester. Quando eu estava orando de madrugada sobre as cantoras gospel, me veio esta palavra:
Quando Mardoqueu recebeu essa resposta de Ester, imediatamente mandou adverti-la: “Não imagines que, somente por estares vivendo no palácio do rei, serás a única a escapar da matança dos judeus, porquanto se calares neste momento crucial, certamente socorro e salvação surgirão de outra parte para os judeus, mas tu e a casa de teu pai, os teus familiares, todos sereis aniquilados. Quem sabe se não foi para este dia que foste nomeada rainha da Pérsia?”Então Ester mandou a seguinte resposta a Mardoqueu: “Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem na capital, Susã, e jejuai por mim, e não comais, nem bebais por três dias, nem de noite nem de dia; eu e as minhas servas também jejuaremos. Depois, irei ter com o rei, ainda que esse seja um gesto considerado rebelde e contra a lei; se perecer por isso, pereci!” Então, partiu Mardoqueu e agiu exatamente como Ester lhe havia pedido. (Ester 4:12-17 KJA)
Ester teve de orar e falar coisas importantes ao rei, que havia sancionado assassinatos de inocentes. As cantoras gospel só ficaram com a primeira parte: oraram. Mas não falaram com Dilma sobre aborto e sua decisão de sancioná-lo.
Nada falaram também da infame Lei da Palmada, que castigará os pais brasileiros com a vara do Estado.

Sônia Hernandes chefiou reunião das cantoras gospel com Dilma

O encontro com Dilma foi organizado por Marcelo Crivella e ajudado especialmente por Sônia Hernandes, dois nomes ligados ao PT. Crivella fez a ponte para que as cantoras gospel, sob a liderança de Sônia, tivessem o encontro oficial com Dilma. A imprensa nacional destacou não só o papel de Sônia, mas também seus vários escândalos financeiros e judiciais.
Crivella, um dos principais líderes da Igreja Universal do Reino de Deus, já disse, blasfemamente, que “o Evangelho é a cartilha mais comunista que existe,” como se Jesus Cristo fosse algum profeta de Karl Marx.
Eu não sei como Sônia leva o sobrenome Hernandes, mas conheci um Hernandes que teria tido boca para falar o que Dilma precisa ouvir. Clodovil Hernandes, o homossexual mais famoso do Brasil, era também o maior inimigo de Marta Suplicy, considerada a rainha do movimento supremacista gay do Brasil.
Se até Clodovil conseguia falar o que os grandes precisavam ouvir, por que Sônia Hernandes não pode? Por que suas amigas cantoras também não podem? Será para não magoar o PT, que também financia a Marcha para Jesus?
O povo vai à Marcha apenas pelo nome de Jesus. Se o evento se chamasse Marcha do Casal Hernandes, o grande público evangélico pensaria duas vezes antes de ser usado.
Na última Marcha para Jesus, um famoso pastor levou uma equipe com vários cartazes contra o aborto, o PLC 122 e outras políticas do PT. Mas o casal Hernandes havia dado ordens aos seus seguranças para removerem e proibirem tal manifestação contra seus patrocinadores petistas.
Não se pode, então, levar cartazes contra as políticas do PT na Marcha para Jesus, porque o casal Hernandes não gosta. Afinal, não se pode prejudicar o lucrativo relacionamento entre eles e o PT.
Não se pode ter famosas cantoras gospel para representar os evangélicos numa manifestação contra o aborto, pois, parafraseando um versículo da Bíblia, “sem cachê é impossível agradar aos deuses e deusas do estrelato gospel.”
Na reunião com Dilma, as cantoras gospel não puderam falar sobre aborto e a Lei da Palmada, pois o grupo estava encabeçado por Sônia Hernandes, que tem fortes interesses com o governo do PT.
E, ainda por cima, não se pode expor essas falhas das cantoras gospel sob risco, no meu caso, de ser chamado de “machista.”
Eu acho, Sônia Hernandes, que Clodovil Hernandes saberia muito mais como agir em cada uma dessas situações. Talvez ele nem soubesse orar. Mas o que importa? É melhor saber agir do que orar sem saber o que fazer.
Poderiam, pelo menos, pensar tanto na defesa da vida humana quanto pensam em seus cachês.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

Grupo com 15 rebeldes muçulmanos sequestra, estupra e mata adolescente cristã na Síria





Um grupo de quinze rebeldes islâmicos sírios ligados à facção AKA Jabhat al-Nusra sequestrou, estuprou e matou uma adolescente cristã chamada Mariam na cidade de Al-Qusair.
A notícia está sendo veiculada pelos principais veículos de informação cristãos do mundo, e segundo o site Acontecer Cristiano, apesar de a jovem ter sido assassinada, a família dela conseguiu escapar da cidade.
A facção AKA Jabhat al-Nusra tem se tornado o principal grupo islâmico na guerra civil que divide a Síria e tenta depor o presidente Bashar Al-Assad.
Quando a facção descobriu que Mariam era cristã, os representantes do grupo resolveram que ela seria esposa de todos eles. No primeiro dia, um dos rebeldes casou-se com ela, e depois de abusá-la, a rejeitou. Esse ritual se repetiu diariamente, até que todos os quinze a tivessem estuprado.
Após os seguidos abusos sexuais e psicológicos, Mariam foi assassinada pelo grupo. Esse tipo de crime é incentivado pelos rebeldes islâmicos na Síria. Um dos líderes muçulmanos do país, Sheikh Yasser Al-Salafi Ajlawni se pronunciou recentemente afirmando que os rebeldes estavam autorizados a capturar e estuprar mulheres não muçulmanas.
Agressões sexuais
Esse tipo de crime tem se tornado comum em países onde o cristianismo é minoria. Na Índia, quatro meninas com idades entre 12 e 14 anos foram capturadas e estupradas por um grupo de 20 homens.
De acordo com o site Protestante Digital, o crime aconteceu na cidade de Lawada, que fica no distrito de Pakur, no leste do estado de Jharkhand. Após as agressões sexuais, as crianças foram levadas a um hospital, onde foram examinadas e medicadas.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Biografia mostra como satanismo influenciou Mick Jagger Livro mostra como adoração ao diabo interferiu na carreira dos Rolling Stones.






No auge do sucesso, na década de 1960, grupos como os Beatles e os Rolling Stones ajudaram a moldar toda uma geração. Rumores sobre o fato de eles serem mais do que bandas de rock, mas que na verdade serviam a Satanás com suas músicas sempre fizeram parte da história do rock. Os músicos, claro, sempre negaram.
Agora, 50 anos depois do auge, o jornalista e escritor inglês Philip Norman decidiu publicar uma controversa biografia não autorizada de Mick Jagger.
Segundo imagem traçada por Norman, Jagger foi uma das pessoas que ajudaram a inventar o “conceito de estrela do rock, em oposição a mero cantor de uma banda”. Desde seus primeiros dias de vida em uma família de classe média na cidade de Dartford, até chegar aos 69 anos que completou este ano, Jagger teve uma trajetória de vida polêmica.
Em vários momentos, Norman ressalta que o biografado não colaborou com ele. Talvez um dos motivos é o fato de o livro ressaltar o envolvimento de Jagger e sua banda com o satanismo. Marianne Faithfull, esposa do cantor no auge da banda, concedeu longas entrevistas para o jornalista e ela não esconde esses fatos. Contudo, insiste que eles acabaram queimando toda a biblioteca “satânica” do vocalista, embora não dê maiores detalhes sobre isso.
Norman acaba justamente responsabilizando Satanás por todo o mal que acompanhou os amigos de Jagger e as pessoas que o acompanhavam. O biógrafo compara isso com a velha história do cantor de blues Robert Johnson, que teria feito um pacto como o demônio para obter sucesso.
O primeiro empresário dos Stones, Andrew Oldham, ajudou a criar a mítica dos Stones e colocá-los como os antagonistas dos Beatles. Se os meninos de Liverpool eram certinhos, então os Stones seriam diabólicos, segundo Oldham. Jagger sempre seguiu esse conselho à risca. Não por acaso eles são considerados uma das bandas que inventou o rock’n’roll.
Essa seria a justificativa de por que os primeiros álbuns dos Stones trazem referências explícitas ao diabo, seja nas letras das músicas, nas capas dos discos, ou nas performances do seu vocalista nos palcos. Isso talvez explicaria todas as orgias e as festas regadas a álcool e drogas alucinógenos que  acompanhavam a banda na estrada.
Segundo o escritor, após Jagger ler o livro “O Mestre e Margarida”, do russo Mikhail Bulgákov. Impressionado com a história e influenciado por Marianne, compôs a música Sympathy for the Devil [simpatia pelo Diabo], que foi um grande sucesso.
Nesse obscuro livro, Bulgákov defende que o grande triunfo de Satanás foi colocar Pôncio Pilatos no caminho de Jesus, recusando a salvá-lo da cruz. Na composição de Jagger, algumas celebridades históricas aparecem para continuar o que foi feito por Pilatos: Hitler, os assassinos da família real russa e os responsáveis pela morte de vários membros da família Kennedy.
Na época, Jagger tentou adaptar O Mestre e Margarida para o cinema, sendo que ele interpretaria Satã. Desde essa época, Norman garante que Jagger passou a se interessar muito por satanismo e magia negra. De modo especial pela obra de Aleister Crowley, um bruxo inglês que tentou popularizar no começo do século passado a feitiçaria.
De acordo com o livro, a atriz alemã Anita Pallenberg, uma das muitas namoradas de Jagger, era bruxa. Na mesma época que saia com ela, Jagger atuou no filme Lucifer Rising [A Ascensão de Lúcifer], do diretor Kenneth Anger,  que segundo consta tinha o nome de “Lúcifer” tatuado no corpo e afirmava ser a reencarnação de Aleister Crowley.
A partir de então várias pessoas que atuaram ao lado de Jagger morreram ou passaram por episódios misteriosos que mudaram suas vidas.  Jagger amargou uma fama de “maldito”, que acabou influenciando para que nenhum de seus projetos no cinema tenha dado certo.
Com isso, ele concentrou suas forças na carreira musical,  que já chega a cinco décadas. Mick Jagger deve fazer sua última tour com os Rolling Stones em 2013. Ele teve quatro casamentos oficiais e sete filhos, incluindo um com a brasileira Luciana Gimenez.

http://noticias.gospelprime.com.br

Evangélicos e católicos se unem contra grupo satanista Redes sociais são usadas para difundir adoração a Satanás.





Diferentes grupos cristãos católicos e evangélicos no estado de Nagaland, nordeste da Índia, estão se unindo para combater o rápido crescimento do satanismo.  Nos últimos meses foi divulgado que milhares de adolescentes estavam abandonando as igrejas e declarado que passaram a adorar o diabo.
A agência de notícias do Fides, do Vaticano, informou recentemente que mais de 3.000 jovens  católicos seriam agora “adoradores de Satanás” somente em Kohima,  capital do Estado de Nagaland.
A “explosão” do número de novos seguidores de Satanás teria começado em um movimento nas redes sociais, acredita o pastor Wati Longkumer, diretor do Movimento Missionário de Nagaland, um grupo que reúne cerca de 1.300 igrejas de confissão batista.
“Alguns dos jovens cristãos que conseguimos resgatar desse culto a Satanás nos contaram que eram convidados para reuniões após a meia-noite nos cemitérios da região. Eles recebiam novos nomes e sempre usavam roupas pretas nos encontros”, explica Longkumer. A maioria das pessoas ao receberem os convites pela primeira vez não sabiam que estariam fazendo parte da rituais de adoração ao diabo, mas depois tinham dificuldade em sair.
O pastor Ben Dang Toshi Longkumer, representante da Associação Evangélica da Índia, disse que os pais da região têm expressado preocupações com seus filhos depois que as denúncias começaram a ser divulgadas.
“A participação no culto a Satanás mudou consideravelmente o comportamento e a visão de mundo desses jovens, embora nenhuma atividade criminosa tenha sido comprovada até agora”.
Mais de 90% dos 2 milhões de habitantes de Nagaland são cristãos, sendo que 75% deles são evangélicos. O pastor Zotuo Kiewhuo acredita que a mudança drástica no comportamento da juventude do estado pode ser fruto de conflitos étnicos e seguidas denúncias de corrupção e escândalos nas igrejas, o que geraria uma grande insatisfação nos mais jovens.
Desde abril grupos de igrejas cristãs do estado estão organizando campanhas de oração para resgatar os jovens do satanismo. A Igreja Católica Romana em Nagaland já disse que está trabalhando em conjunto com grupos evangélicos para trazer os jovens de volta ao cristianismo. Com informações Religion News.

 noticias.gospelprime.com.br

SALMO 120 - CLAMOR AO SENHOR DOS EXÉRCITOS




1 Na minha angústia clamei ao Senhor, e ele me ouviu.
2 Senhor, livra-me dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
3 Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
4 Flechas agudas do valente, com brasas vivas de zimbro!
5 Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito entre as tendas de Quedar!
6 Há muito que eu habito com aqueles que odeiam a paz.
7 Eu sou pela paz; mas quando falo, eles são pela guerra.

[cântico dos degraus] Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu.
SENHOR, livra a minha alma dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
Flechas agudas do poderoso, com brasas vivas de zimbro.
Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito nas tendas de Quedar.
A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz.
Pacífico sou, mas quando eu falo já eles procuram a guerra.

Salmos 120:1-7
[cântico dos degraus] Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu.
SENHOR, livra a minha alma dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
Flechas agudas do poderoso, com brasas vivas de zimbro.
Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito nas tendas de Quedar.
A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz.
Pacífico sou, mas quando eu falo já eles procuram a guerra.

Salmos 120:1-7
[cântico dos degraus] Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu.
SENHOR, livra a minha alma dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
Flechas agudas do poderoso, com brasas vivas de zimbro.
Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito nas tendas de Quedar.
A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz.
Pacífico sou, mas quando eu falo já eles procuram a guerra.

Salmos 120:1-7
[cântico dos degraus] Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu.
SENHOR, livra a minha alma dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
Flechas agudas do poderoso, com brasas vivas de zimbro.
Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito nas tendas de Quedar.
A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz.
Pacífico sou, mas quando eu falo já eles procuram a guerra.

Salmos 120:1-7

Marco Feliciano é alvo de protestos de ativistas gays no interior de São Paulo; Pastor visitava a cidade para participar de um culto






Um grupo de aproximadamente 80 pessoas protestou contra o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) na cidade de Marília, interior de São Paulo, no último sábado, 13 de julho.
Feliciano foi à cidade para ministrar num culto da Assembleia de Deus e na ocasião, recebeu o título de visitante ilustre da Câmara Municipal da cidade. A homenagem foi proposta pelo vereador José Menezes (PSL), que também é evangélico.
O grupo que protestou contra a presença de Marco Feliciano em Marília se organizou através das redes sociais, de acordo com informações do portal Terra. Ostentando uma faixa rosa com a frase “Fora Feliciano”, o grupo se dirigiu às proximidades da igreja para pedir que o deputado deixasse a cidade.
A Polícia Militar montou um esquema de segurança na região, e não houve confrontos ou incidentes. Edson Duarte, representante do movimento LGBT em Marília, afirmou que Marco Feliciano não poderia presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) pois o pastor havia expressado pensamentos que a militância homossexual considerava retrógrados: “É profundamente lamentável que um político como Feliciano possa ainda receber um título de visitante ilustre pela Câmara de Marília, totalmente na contra-mão da luta dos movimentos de minorias no país”, criticou.
Os jornalistas que cobriam os protestos contra o pastor foram informados por sua assessoria que “caso ele concedesse alguma entrevista”, não responderia a perguntas sobre política, pois sua visita à cidade era exclusivamente para participar do culto.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Jovem grava relato sobre sua busca por libertação da homossexualidade e testemunha: “Deus me libertou”; Assista





No meio evangélico a questão da prática homossexual é vista como um comportamento que pode ser mudado. Embora essa visão seja contestada por setores da sociedade, os casos de libertação da homossexualidade são mostrados pelas lideranças evangélicas como exemplo de mudança a partir do Evangelho.
Seguindo essa linha, um jovem chamado Tiago Camargo publicou em seu canal no YouTube um testemunho pessoal de libertação da homossexualidade. “O motivo de eu gravar esse vídeo é porque eu era homossexual. E se eu digo que ‘era’, é porque Deus me libertou”, afirma.
O rapaz, morador de Porto Velho, Rondônia, afirma que mesmo tendo nascido num lar cristão, passou a sentir desejos pessoas do mesmo sexo. “Eu me perguntava: ‘Senhor porque, eu faço parte da sua igreja, eu te louvo, eu oro, eu sou da igreja, não desviei de seus caminhos, mas mesmo assim tenho esses pensamentos e esses desejos?’”, relata Camargo.
Aos 21 anos, a dificuldade em lidar com os desejos o levou a desistir de resisti-los: “Saí da igreja, e falei: ‘Senhor, agora vou fingir que o Senhor não existe’”, conta o rapaz.
Segundo Tiago Camargo, sua ligação com a homossexualidade era algo maligno e isso o levou ao desespero, fazendo-o tentar o suicídio.
“Eu cheguei a tentar me matar três vezes. Em uma dessas vezes, eu saí de casa porque os meus pais e a minha família não me aceitavam desse jeito. Não aceitavam que eu fosse homossexual. Eu fui até a casa de uma tia que tinha câncer e tomei uma cartela de remédios de quimioterapia. Falei: ‘Senhor, agora eu vou morrer. Estou me matando, e o Senhor faça comigo o que quiser’. Ele teve misericórdia da minha vida. Eu vomitei tudo. Quando meu pai chegou, eu contei tudo, e ele disse: ‘Tiago, Deus não vai deixar você se matar’. Depois daquilo, eu novamente procurei a Jesus. Um dia eu acordei e vi um vulto na minha frente. Era um demônio. Eu falei: ‘Em nome de Jesus, você vai sair daqui, porque agora eu sirvo o meu Deus’. Nesse momento ele sumiu. Depois eu soube que meu cunhado tinha tido um sonho em que ele viu um dragão azul descendo ao inferno, entrando numa caverna e dizendo a um dragão vermelho: ‘Nós perdemos a batalha’”.
Assista a íntegra do testemunho de Tiago Camargo:





Estudo mostra que aumentou o número de cristãos na África e na Ásia, e que o mundo está mais religioso




Um estudo recém-publicado pelo Center for the Study of Global Christianity de South Hamilton (Massachussetts), dirigido por Todd M. Johnson, mostra o aumento da religiosidade no mundo, motivado, especialmente, pelo crescimento do cristianismo na África e na Ásia. Nesses continentes, o cristianismo cresce em dobro com relação ao crescimento da população em geral.
De acordo com o estudo, o número de pessoas que se declaram religiosas no mundo aumentou de 82% em 1970, a 88% em 2013, e chegará a 90% em 2020.
O relatório, intitulado “Cristandade em seu contexto global, 1970-2010″ e que oferece uma série de estatísticas atualizadas em 2013 e uma projeção até 2020, aponta ainda que a Europa tem se tornado menos religiosa, e que a América permanece estável nos números observados. Um dos indicativos dessa tendência apontado pelo relatório é a escola de um papa argentino que, segundo os responsáveis pelo estudo, mostra um claro deslocamento do centro da vida religiosa e cristã longe da Europa.
Porém, o cristianismo não é a única religião que tem crescido. O aumento do número de cristãos é seguido também do crescimento entre os muçulmanos. Juntas, essas duas religiões representavam 48% da população mundial em 1970; em 2020, serão 57,2%. Os cristãos aumentarão em 33,3% e os muçulmanos, 23,9%. A conclusão dos estudiosos é de que, em 2020, a cada 3 pessoas, 1 será cristã, e quase 1 de 4 será muçulmana.
O deslocamento da religião para fora da Europa é mostrado também pelo fato de que em 1970 apenas 41,3% dos cristãos viviam no hemisfério sul do mundo (Ásia, África e América Latina), enquanto em 2020 serão 64,7%. Os evangélicos pentecostais e carismáticos católicos são os maiores responsáveis por esse crescimento; em 2020, de 2,2 bilhões de cristãos, estes serão mais de 700 milhões, ou seja, mais de 25%.
Os EUA se destacam nas estatísticas como o primeiro país do mundo em número de pessoas que se declaram cristãs; porém, esse número diminuiu de 90,9% em 1970, a 80,1% atualmente, e a previsão é de que diminua para 78,1% em 2020.
Para o sociólogo italiano Massimo Introvigne, “estes dados oferecem um quadro diferente do bombardeio midiático sobre o secularismo e a diminuição da religião, que intercambia a Europa Ocidental com o mundo”. Ele ainda relaciona esse crescimento da religião ao fato de que famílias religiosas têm mais filhos, em contraste aos secularistas.
- De cada 10 crianças que nascem no mundo, 9 nascem em famílias declaradamente religiosas, e 6 nascem em um contexto cristão ou muçulmano. Enquanto isso, os “progressistas” e os fãs do laicismo têm cada vez menos filhos – explica o filósofo.

Por Dan Martins, para o Gospel+

“Salto De Fé”: Mulheres cristãs saltam de paraquedas para financiar missionários na Ásia





Duas cristãs canadenses resolveram dar um “salto de fé”, para financiar a compra de bicicletas para missionários que atual na Ásia. Dany Dias, 44 e Janine Jalbert, 59 anos, saltaram de paraquedas como parte de uma campanha intitulada “Salto de Fé”, que até agora já arrecadou mais de 9 mil dólares para comprar motos para pastores missionários do Sul da Ásia.
Promovido através do site MyGFA, do ministério Gospel for Asia, a campanha começou tímida, e cresceu rapidamente com sua repercussão. Hoje o objetivo é arrecadar 11 mil dólares, e financiar 100 bicicletas, ajudando os missionários a chegar às comunidades distantes no continente.
O avião partiu do aeroporto de Ottawa-Gatineau e subiu para mais de 12.000 pés, onde as mulheres fizeram saltos duplos com instrutores de paraquedismo.
- Cerca de um minuto antes do salto, tomamos um momento para refletir sobre o nosso propósito. Nós visualizamos 100 pastores missionários que utilizavam as bicicletas no dia a dia. As consequências de nosso salto teriam importância mais eterna do que podemos imaginar, para que os ministérios dos pastores cheguem com o Evangelho em muitas aldeias ao sul da Ásia – disse Dias.
- Este salto é o nosso presente para cada missionário que vão receber a bicicleta, e também para cada doador cujas doações viabilizaram a compra destas bicicletas. Eu com certeza gostaria de fazer tudo de novo para ajudar a difundir o Evangelho – afirmou Jalbert.
A inusitada forma encontrada pelas cristãs para promover o evangelho emocionou representantes do GFA, que agradeceram seu esforço.
- Em nome do Evangelho do Canadá para a Ásia, quero agradecer a Janine e Dany pelo seu sincero amor pelo Senhor e seu coração para com o povo da Ásia – agradeceu Martin Lamb, diretor de desenvolvimento da GFA Canadá.
O vídeo do salto pode ser visto no site da campanha.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Versículos do dia







E Deus lhe disse: Sai para fora, e põe-te neste monte perante o SENHOR. E eis que passava o SENHOR, como também um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as penhas diante do SENHOR; porém o SENHOR não estava no vento; e depois do vento um terremoto; também o SENHOR não estava no terremoto; E depois do terremoto um fogo; porém também o SENHOR não estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada. 1 Reis 19:11,12


O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3:8

SENSIBILIDADE!!!: Thabo Mbeki confia na recuperação de Mandela

SENSIBILIDADE!!!: Thabo Mbeki confia na recuperação de Mandela: O ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki disse que está confiante na recuperação do seu antecessor Nelson Mandela e acredita que o ...

SENSIBILIDADE!!!: Cory Monteith é achado morto em hotel no Canadá

SENSIBILIDADE!!!: Cory Monteith é achado morto em hotel no Canadá: O ator da série de TV Americana “Glee” Cory Monteith foi encontrado morto em um hotel em Vancouver, no Canadá, na noite deste sáb...

SENSIBILIDADE!!!: Primeiro-ministro interino preenche cargos no Egit...

SENSIBILIDADE!!!: Primeiro-ministro interino preenche cargos no Egit...: O primeiro-ministro interino do Egito preencheu importantes cargos neste domingo em um gabinete que conduzirá o país sob um plano ...

SENSIBILIDADE!!!: Manifestantes pedem a saída de Sérgio Cabral

SENSIBILIDADE!!!: Manifestantes pedem a saída de Sérgio Cabral: Manifestantes se reuniram neste domingo no Largo do Machado, na Zona Sul da cidade. O grupo, com cerca de 50 pessoas, seguiu para ...

Lula critica postura do pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos, afirma jornalista





Nessa sexta feira, o jornalista Leandro Mazzini publicou um comentário em sua coluna no jornal Diário de S.Paulo afirmando que, se Lula ainda fosse presidente, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), já teria “rodado” da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
Mazzini justificou sua afirmação citando uma suposta conversa do líder petista durante um evento em Leipzig, na Alemanha, onde o ex-presidente teria criticado ferozmente postura de Feliciano no cargo. A conversa, segundo o jornalista, aconteceu em uma roda de amigos, entre os quais estaria o deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), que teria repassado a informação sobre a conversa a outros parlamentares.
O jornalista destaca que Fonseca é evangélico, e um dos aliados de Marco Feliciano, o que o teria motivado a divulgar a conversa com o ex-presidente.
Através do Twitter, Feliciano comentou as afirmações de Mazzini, questionando se Lula realmente teria se preocupado em comentar sua gestão diante da Comissão durante um encontro entre líderes políticos mundiais. O deputado afirma que, ou se trata de uma mentira, ou as afirmações de Lula estariam revelando a existência de influentes “padrinhos políticos” do movimento LGBT dentro do atual Governo.
- Será que Lula, na Alemanha, podendo falar de Chefes de Estado se preocupou em falar de mim? Ou é mentira ou de fato a agenda GLBTT tem padrinhos fortíssimos no governo, incluindo Lula – afirmou Feliciano na rede social.
- Dilma despenca; o PT se divide; o líder do PT fala de bônus p base aliada; mensaleiros do PT condenados; e Lula se preocupa comigo? – completou o parlamentar, citando a recente queda de aprovação popular do Governo petista.
Procurada pela redação do Gospel+, a assessoria do deputado Marco Feliciano informou que o parlamentar só se pronunciará sobre o caso na próxima semana.
Por Dan Martins, para o Gospel+

O que diz a Bíblia sobre o papa e o papado?











Pergunta: “O que diz a Bíblia sobre o papa e o papado?”

Resposta:O ensinamento da Igreja Católica Romana sobre o papa (“papa” significa “pai”) é baseado em e envolve os seguintes ensinamentos romanos católicos:
1) Cristo fez de Pedro o líder dos apóstolos e da igreja (Mateus 16:18-19). Em dar a Pedro as “chaves do reino”, Cristo não apenas fez dele líder, mas também fez dele infalível quando agindo ou falando como representante de Cristo na terra (falando de sua cadeira de autoridade, ou ex cathedra). Esta capacidade de agir no interesse da igreja de forma infalível quando falando “ex cathedra” foi passada de Pedro para seus sucessores, dando desta forma à Igreja um infalível guia na terra. O propósito do papado é guiar a Igreja sem cometer erros.
2) Mais tarde, Pedro se tornou o primeiro Bispo de Roma. Como tal, ele exercia a autoridade sobre todos os bispos e líderes da igreja. O ensinamento de que o Bispo de Roma está acima de todos os bispos em autoridade é conhecido como a “supremacia” do Bispo de Roma.
3) Pedro passou adiante a sua autoridade apostólica ao próximo Bispo de Roma, juntamente com os outros apóstolos que passaram adiante a sua autoridade apostólica aos bispos por eles ordenados. Estes novos bispos, por sua vez, passaram adiante a sua autoridade apostólica àqueles bispos que eles mais tarde ordenaram e assim por diante. Esta “passagem da autoridade apostólica” é conhecida como “sucessão apostólica”.
4) Baseados na alegação católica romana de uma corrente contínua de bispos romanos, os católicos romanos ensinam que a Igreja Católica Romana é a verdadeira igreja, e que todas as igrejas que não aceitam a supremacia do papa têm se desviado dela, a igreja única e verdadeira.
Depois de termos rapidamente visto alguns dos ensinamentos da Igreja Católica Romana a respeito do papado, a questão é se estes ensinamentos estão em concordância com as Escrituras. A Igreja Católica Romana vê o papado e a autoridade infalível da “Igreja mãe” como sendo necessários para guiar a Igreja, e usa isto como raciocínio lógico para justificar a provisão de Deus neste assunto. No entanto, ao examinar as Escrituras, podemos achar o seguinte:
1) Apesar de Pedro ter sido central na primeira expansão do evangelho (parte do significado por trás de Mateus 16:18-19), o ensinamento das Escrituras, tomado em contexto, em nenhum lugar declara que ele estivesse em autoridade sobre os outros apóstolos ou acima da Igreja (veja Atos 15:1-23; Gálatas 2:1-14; I Pedro 5:1-5). Nem é jamais ensinado que o Bispo de Roma deveria ter supremacia sobre a Igreja. Ao invés, há apenas uma referência nas Escrituras de Pedro escrevendo da “Babilônia”, um nome às vezes usado para se referir a Roma, encontrado em I Pedro 5:13. Em grande parte por causa disso e do aumento histórico da influência do Bispo de Roma (devido ao apoio de Constantino e dos imperadores romanos que o sucederam), vem o ensinamento da Igreja Católica Romana da supremacia do Bispo de Roma. Entretanto, as Escrituras mostram que a autoridade de Pedro era compartilhada pelos outros apóstolos (Efésios 2:19-20), e que a autoridade de “ligar e desligar” a ele atribuída era, da mesma forma, dividida pelas igrejas locais, não apenas seus líderes (veja Mateus 18:15-19; I Coríntios 5:1-13; II Coríntios 13:10; Tito 2:15; 3:10-11).
2) Em nenhum lugar as Escrituras afirmam que, para manter a igreja livre de erro, a autoridade dos apóstolos foi passada aos que eles ordenaram (sucessão apostólica). A sucessão apostólica é uma “leitura forçada” destes versículos que a Igreja Católica Romana usa para apoiar esta doutrina (II Timóteo 2:2; 4:2-5; Tito 1:5; 2:1; 2:15; I Timóteo 5:19-22). O que as Escrituras REALMENTE ENSINAM é que falsos ensinamentos se levantariam, vindo até do meio dos líderes da igreja, e que os cristãos deveriam comparar os ensinamentos destes líderes com as Escrituras, que são a única coisa que a Bíblia cita como infalíveis. A Bíblia não ensina que os apóstolos eram infalíveis, a não ser quando o que escreveram foi incorporado às Escrituras. Paulo, conversando com os líderes da igreja na grande cidade de Éfeso, menciona a vinda de falsos mestres. Paulo NÃO os recomenda aos “apóstolos ou aqueles a quem seria passada sua autoridade”, mas a “Deus e à palavra da sua graça…” (Atos 20:28-32).
Mais uma vez, a Bíblia ensina que as Escrituras devem ser usadas como a medida padrão para determinar a verdade do engano. Em Gálatas 1:8-9, Paulo afirma que não é QUEM ensina, mas O QUE está sendo ensinado que deve ser usado para diferenciar a verdade do engano. Apesar da Igreja Católica Romana continuar a lançar a maldição “anátema” àqueles que rejeitam a autoridade do papa, as Escrituras reservam tal maldição àqueles que ensinarem um evangelho diferente (Gálatas 1:8-9).
3) Apesar da Igreja Católica Romana ver a sucessão apostólica como logicamente necessária para que Deus, de forma livre de erros, guie a Sua Igreja, as Escrituras afirmam que Deus providenciou por Sua igreja através de:
(a) As Escrituras Infalíveis (Atos 20:32; II Timóteo 3:15-17; Mateus 5:18; João 10:35; Atos 17:10-12; Isaías 8:20; 40:8; etc.). Nota: Pedro fala dos escritos de Paulo na mesma categoria de outra Escritura (II Pedro 3:16),
(b) O eterno sumo sacerdócio de Cristo no céu (Hebreus 7:22-28),
(c) A provisão do Espírito Santo, que guiou os apóstolos à verdade depois da morte de Cristo (João 16:12-14), que dá dons aos crentes para a obra do ministério, incluindo o ensino (Romanos 12:3-8; Efésios 4:11-16), e que usa a Palavra escrita como a Sua principal ferramenta (Hebreus 4:12; Efésios 6:17).
Apesar de ter havido homens bons e honrados (humanamente falando) que serviram como papas da Igreja Católica Romana, incluindo o Papa João Paulo II, o Papa Bento XVI e o Papa Francisco I, os ensinamentos da Igreja Católica Romana sobre a autoridade do papa devem ser rejeitados porque não estão de acordo com os ensinamentos da igreja original, a nós divulgados no Novo Testamento. Esta comparação do ensinamento de qualquer igreja é essencial, sob o risco de deixarmos de ter os ensinamentos do Novo Testamento a respeito do evangelho, não apenas correndo o risco de deixarmos de ter vida eterna no céu, mas, sem saber, levarmos outros ao caminho errado (Gálatas 1:8-9).

Got Questions / Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.