Milagre: bebê com expectativa de vida de cinco minutos surpreende médicos e mobiliza orações por recuperação completa






Um bebê nascido prematuro, com apenas 34 semanas de gestação, virou o centro das orações de muitos cristãos nos Estados Unidos.
Sua mãe foi levada às pressas ao hospital com dores, e foi diagnosticada com uma doença renal policística, e os médicos informaram que o parto era necessário para tentar salvar a mãe, mas que provavelmente o bebê morreria cinco minutos depois de o cordão umbilical ser cortado.
Segundo os médicos, o ambiente do ventre proporcionaria sobrevivência ao bebê, mas devido ao problema da mãe, era necessário o parto. Porém, de forma surpreendente, horas depois o bebê ainda estava vivo, o que motivou a ativista Breeanne Howe, colunista do LifeNews, a publicar uma matéria e iniciar uma campanha de oração pela vida da criança.
“Depois que o bebê foi entregue com segurança, a espera começou. Recebi a foto dele no final da noite a noite passada. Ele é bonito e maior do que qualquer um dos meus bebês eram. Pessoas de todo o país começaram a orar por esta criança e recebi a notícia de 2 horas e meia mais tarde que ele ainda estava respirando. Nada menos que um milagre, com certeza”, afirmou a ativista.
Como nasceu prematuro, o bebê teve problemas pulmonares, e a principal preocupação dos médicos no momento reside nesse ponto: “Hoje, a palavra é que ele deu uma guinada para o pior. Disseram-me que ele tem um buraco em seu pequeno pulmão e que ele não está produzindo glóbulos vermelhos”, relatou Breanne.
“Tenho certeza que as orações de muitos ajudaram a sustentar este menino e sua família. Eu honestamente não posso compreender a sua dor neste momento, eles estão vivendo pior pesadelo de todos os pais”, comentou, pedindo que as orações continuem.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Polícia faz buscas por corpo de jovem desaparecida em sítio do pastor Marcos Pereira




O pastor Marcos Pereira da Silva, condenado recentemente por estupro de fiéis da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) voltou a ter seu nome relacionado a um crime.
Policiais civis, bombeiros e integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) realizaram buscas no sítio pertencente a Marcos Pereira a fim de encontrar o corpo de Liliane dos Santos, 28 anos, que está desaparecida.
A manicure Liliane dos Santos foi sequestrada no dia 19 de julho, em Nova Iguaçu (RJ), e o principal suspeito pelo crime é Antonio Marcos de Borges, que era amigo pessoal do pastor e frequentador do sítio.
Investigações conduzidas pela 58ª Delegacia de Polícia levaram à localização das roupas da vítima em um acampamento a 800 metros do sítio de Marcos Periera, que fica no bairro do Tinguá. Junto às roupas da vítima, foi achada uma Bíblia com a letra do suspeito.
Os policiais acreditam que o corpo tenha sido enterrado na propriedade do pastor. As circunstâncias do crime ainda estão sendo esclarecidas, mas a Polícia já sabe que Liliane, que na noite do dia 19 de julho havia saído da academia, voltava para casa quando foi raptada no bairro Jardim da Viga, em Nova Iguaçu, segundo informações do portal Terra.
As autoridades do Rio de Janeiro ressaltam que, apesar das buscas no sítio, o pastor Marcos Pereira não é suspeito do crime. Já seu amigo, Antonio Marcos de Borges, principal suspeito do crime, havia sido condenado a 27 anos de prisão, e estava foragido depois de ser beneficiado com o regime semiaberto e não retornar à cadeia. Num confronto a tiros com policiais que estavam à sua busca, acabou morto.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor afirma que “brincadeira da foto de girafa” no Facebook é “armadilha do satanismo para gerar pactos involuntários”; Entenda




Uma brincadeira que se tornou viral no Facebook envolve uma charada e uma espécie de penitência para quem não acerta a resposta do enigma proposto. Como muitas coisas nas redes sociais, a brincadeira se tornou uma espécie de viral, e já suscitou polêmicas.
O pastor Carlo Ribas, líder Igreja Unção e Poder e que se declara ex-satanista, afirma que a “brincadeira da girafa”, como ficou conhecida, é uma estratégia satânica para forçar alianças entre os internautas e o diabo. O desafio foi criado pelo vlogueiro Andrew Strugnel e o vídeo, em inglês, já tem mais de 130 mil visualizações, segundo informações do site TechTudo.
“É uma armadilha que o satanismo usa  e abrir legalidade espiritual na vida das pessoas”, afirma o pastor, que escreveu um artigo sobre o assunto em sua página no Facebook.
Na explicação sobre em que consiste a brincadeira, o pastor afirma que ao participar da “brincadeira da girafa”, as pessoas fazem algo simbólico de forma inconsciente: “[A brincadeira] consiste em participar de uma charada (que um demônio vai trazer a resposta), gerando o pacto involuntário. A charada é a seguinte: ‘Três da manhã, a campainha toca e você acorda. Visitantes inesperados: são seus pais, que chegaram para o café da manhã. Você tem geleia de morango, mel, vinho, pão e queijo. Qual a primeira coisa que abre?’. A resposta é ‘abro o olho’ (Os olhos são a porta do corpo/alma/espírito)… Parece inocente, mas vejam o que a Bíblia diz, em Apocalipse 3:20: ‘Eis que estou à porta e bato (JESUS). Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo’. Abrir a porta é um símbolo espiritual para abrir a vida”.
Segundo Carlo Ribas, há referências à homossexualidade e até ligações a um suposto horário crucial no mundo sobrenatural: “Não acham estranho uma ‘visita inesperada’ vir tomar café da manhã as 3:00h?? Na ‘brincadeira’ a pessoa receberia uma visita inesperada as 3:00h. Três horas da manhã é um horário estratégico no inferno, dentro da magia negra no satanismo, para abertura de portais espirituais onde geram legalidades sobre vidas. A pessoa que erra a resposta, troca sua foto por 3 dias e coloca no lugar (perfil da rede social) uma imagem de uma girafa. Com isso gera a primeira legalidade de troca de identidade espiritual e abertura para opressão e – posteriormente – possessão demoníaca. A girafa é um animal símbolo da sensualidade e um dos animais que mais possuem relações entre membros do mesmo sexo, numa escala de um caso para cada dez animais”, argumenta o pastor, que também é escritor e conferencista na área de batalha espiritual.
O pastor alarma: “Muitas correntes, brincadeiras aparentemente ingênuas e inofensivas aparecem nas redes sociais e os crentes, incautos, participam. Cuidado! Satanás é astuto e esperto. Ele sabe como enganar os eleitos e gerar maldições”, afirma, acrescentando precauções ao dia 31 de outubro, que é lembrado como o Dia das Bruxas: “Para muitos é só uma festa, mas no satanismo é o ritual mais poderoso, entre as oito festas mágicas do ano, chamado de Shamainh, o ritual da noite mais longa do ano. Neste ritual, espíritos de morte são autorizados pelo inferno para transitarem pelas ruas. As pessoas que fazem a brincadeira da girafa (e tantas outras) geram legalidades para que esses demônios entrem em suas casas”.
É uma armadilha que o satanismo usa para gerar PACTOS INVOLUNTÁRIOS e abrir legalidade espiritual na vida das pessoas.
Consiste em participar de uma charada (que um demônio vai trazer a resposta), gerando o pacto involuntário. A charada é a seguinte: “Três da manhã, a campainha toca e você acorda. Visitantes inesperados: são seus pais, que chegaram para o café da manhã. Você tem geleia de morango, mel, vinho, pão e queijo. Qual a primeira coisa que abre?”. A resposta é “abro o olho”. (Os olhos são a porta do corpo/alma/espírito)… parece inocente, mas vejam o que a BÍBLIA DIZ, em Apocalipse 3:20: “Eis que estou à porta e bato (JESUS). Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”.
Abrir a porta é um simbolo espiritual para abrir a vida.
Não acham estranho uma “visita inesperada” vir tomar café da manhã as 3:00h?? Na “brincadeira” a pessoa receberia uma visita inesperada as 3:00h. Três horas da manhã é um horário estratégico no inferno, dentro da magia negra no satanismo, para abertura de portais espirituais onde geram legalidades sobre vidas.
A pessoa que erra a resposta, troca sua foto por 3 dias e coloca no lugar (perfil da rede social) uma imagem de uma girafa. Com isso gera a primeira legalidade de troca de identidade espiritual e abertura para opressão e – posteriormente – possessão demoníaca. A girafa é um animal símbolo da sensualidade e um dos animais que mais possuem relações entre membros do mesmo sexo, numa escala de um caso para cada dez animais.
Muitas correntes, brincadeiras aparentemente ingênuas e inofensivas aparecem nas redes sociais e os crentes, incautos, participam. CUIDADO!! Satanás é astuto e esperto. Ele sabe como enganar os eleitos e gerar maldições.
Quando eu tentei escrever este post direto no meu iPhone, ele começou a travar. Quem tem iPhone sabe que ELES NÃO TRAVAM!!! Resolvi então orar, repreender e escrever no meu bloco de notas e colar no post (é o que estou fazendo).
Enquanto eu estava escrevendo, pessoas me chamavam no facebook dizendo que, ao tentarem RETIRAR A IMAGEM DA GIRAFA dos seus perfis, o facebook trava.
O QUE FAZER?
Orem, peçam perdão ao Senhor e digam audivelmente que não aceitam qualquer legalidade espiritual gerada por esta brincadeira. Cancelem tudo no Nome de Jesus.
Dia 31 de outubro (amanhã) é o dia em que comemoram o Halloween, o dia das bruxas. Para muitos é só uma festa, mas no satanismo é o ritual mais poderoso, entre as oito festas mágicas do ano, chamado de SHAMAINH, o ritual da noite mais longa do ano. Neste ritual espíritos de morte são autorizados pelo inferno para transitarem pelas ruas. As pessoas que fazem a brincadeira da girafa (e tantas outras) geram legalidades para que esses demônios entrem em suas casas.
REPREENDAM EM NOME DE JESUS.
Divulguem este post para o maior número de pessoas.
Em breve vou colocar algo em meu site com explicações e exemplos sobre isso ok?
Deus os abençoe e os livre do mal.

AMIGOS VENHA NOS VISITAR, TE AGUARDAMOS.






Ei! Sorria... Mas não se esconda atrás desse sorriso... Mostre aquilo que você é, sem medo. Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu. Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa. Ei! Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos. Não feche os olhos para a sujeira do mundo, não ignore a fome! Esqueça a bomba, mas antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz. Procure o que há de bom em tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação. Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver. Entenda! Entenda as pessoas que pensam diferente de você, não as reprove. Ei! Olhe... Olhe a sua volta, quantos amigos... Você já tornou alguém feliz hoje? Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo? Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você. Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga. Acredite! Espere! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela. Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você. Ei! Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante. Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo, Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida. Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você. Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar. Ei! Você... não vá embora. Eu preciso dizer-lhe que... te adoro, simplesmente porque você existe.


A verdade que Johnny Depp quer esconder sobre os verdadeiros índios comanches





* Os índios comanches foram responsáveis pelos assassinatos mais brutais da história do Velho Oeste

Mito tribal: O Cavaleiro Solitário, estrelando Johnny Depp como o índio Tonto

* No entanto, Johnny Depp quer representar o índio Tonto em uma roupagem mais simpática

Jonathan Foreman
O rosto da menina de 16 anos, antes atraente, estava grotesco. 
Havia sido desfigurada ao ponto de estar irreconhecível durante os 18 meses em que foi mantida prisioneira pelos índios comanches.
Agora, estava sendo oferecida de volta às autoridades do Texas pelos chefes indígenas como parte de uma negociação de paz.
Diante de suspiros de choque da audiência, os índios a apresentaram na sede conselho do povoado de San Antonio em 1840, ano em que a Rainha Vitória do Reino Unido se casou com o Príncipe Albert.
“Sua cabeça, seus braços e seu rosto estavam cheios de ferimentos e feridas”, escreveu uma testemunha, Mary Maverick. “E seu nariz estava queimado até o osso. As narinas estavam escancaradas e sem carne”.
Assim que foi entregue, Matilda Lockhart entrou em desespero ao descrever os horrores que teve que suportar — os estupros, a contínua humilhação sexual e a forma como as mulheres comanches a torturavam com fogo. Não foi somente o nariz, seu corpo magro havia sido cruelmente marcado dos pés á cabeça com queimaduras.
Quando ela mencionou acreditar que havia 15 outros prisioneiros brancos no campo dos índios, todos sendo submetidos a condições similares, os legisladores e as autoridades texanas disseram que iriam deter os líderes comanches até resgatarem os outros.
Foi uma decisão que desencadeou uma das matanças mais brutais da história do Velho Oeste, e mostrou quão sanguinários os comanches poderiam ser na sua vingança.
S C Gwynne, autor de "Empire Of The Summer Moon about the rise and fall of the Comanche” (Império da Lua de Verão sobre a ascensão e queda dos comanches), afirma simplesmente que: “Nenhuma tribo na história das ocupações espanholas, francesas, mexicanas, texanas e americanas desta terra causaram tanta destruição e morte. Nenhum outro sequer chegou perto”.
Ele menciona a “imoralidade demoníaca” dos ataques comanches nos assentamentos dos brancos e da forma como torturas, assassinatos e estupros coletivos eram rotina. “A lógica dos ataques comanches era objetiva”, ele explica. 
“Todos os homens eram mortos, qualquer homem capturado vivo era torturado, e as mulheres prisioneiras eram estupradas. Os bebês sempre eram mortos”.
Bilheteria: Johnny Depp interpreta a versão hollywoodiana do estilo de vida dos americanos nativos em novo filme
Você não saberia disso pelo novo filme O Cavaleiro Solitário, que estrela Johnny Depp como o índio Tonto.
Por razões que só eles sabem, os produtores mudaram a tribo de Tonto para Comanche. No seriado de TV, ele era membro da tribo Potowatomi, relativamente passiva.
No entanto, ele e seus conterrâneos nativos são apresentados no filme como angelicais vítimas de um Velho Oeste onde eram os colonizadores brancos, os homens que construíram a América, que representam nada a não ser exploração, brutalidade, destruição ambiental e genocídio.
Depp teria dito que queria atuar como Tonto para retratar os americanos nativos com uma roupagem mais simpática. Mas os próprios comanches nunca demonstraram simpatia.
Quando aquela delegação de índios em San Antonio percebeu que iria ser detida, eles lutaram para fugir com flechas e facas, matando todos os texanos que puderam alcançar. Os soldados texanos, por sua vez, abriram fogo, matando 35 comanches, ferindo muitos outros e fazendo 29 prisioneiros.
Mas a resposta furiosa da tribo comanche não tinha limites. Quando os texanos sugeriram uma troca dos prisioneiros comanches pelos seus próprios, os índios preferiram torturar todos até a morte.
“Uma por uma, as crianças e jovens mulheres foram amarradas próximo à fogueira”, segundo um relato da época. “Elas tiveram a pele arrancada, foram cortadas e horrivelmente mutiladas, e finalmente queimadas vivas por mulheres vingativas determinadas a espremer o último grito e a última convulsão de seus corpos agonizantes”. A irmã de Matilda Lockhart, de apenas seis anos, estava entre os desafortunados que morreram aos gritos sob a luz da lua nas altas planícies”.
Vida real: Lobo Branco, chefe comanche, fotografado no final do século XIX
Os comanches não eram somente especialistas em tortura, eram também os guerreiros mais ferozes e bem sucedidos, chegando a ser conhecidos como “Lordes das Planícies”.
Eram tão imperialistas e genocidas quanto os colonos brancos que mais tarde os derrotariam. 
Quando eles migraram para as grandes planícies do sul dos EUA no final do século XVIII vindos das Montanhas Rochosas (Rocky Mountains), eles não somente dominaram as tribos que lá habitaram como quase exterminaram os apaches, que estavam entre os melhores guerreiros montados do mundo.
A chave para o sucesso brutal dos comanches era que eles se adaptaram ao cavalo até mais habilmente que os apaches.
Não havia um cavalo sequer nas Américas até que os conquistadores espanhóis os trouxessem. E os comanches eram uma tribo pequena e relativamente primitiva que vagava pela área onde agora estão os estados de Wyoming e Montana, até por volta de 1700, quando, ao migrarem para o sul, descobriram cavalos espanhóis selvagens que haviam escapado do México.
Sendo os primeiros índios a montarem um cavalo, tinham uma aptidão para cavalgar similar à dos mongóis de Gengis Khan. Somando à sua notável ferocidade, isso lhes permitiu dominar mais território que qualquer outra tribo indígena: o que os espanhóis chamaram de Comancheria se espalhou por pelo menos 400 km.
Eles aterrorizaram o México e contiveram a expansão da colonização espanhola na América. A tribo roubava cavalos para montar e gado para vender, geralmente em troca de armas de fogo.
Qualquer outro tipo de vida era morto, incluindo bebês e idosos (mulheres mais velhas geralmente eram estupradas antes de mortas), deixando o que os mexicanos chamaram de “mil desertos”. Quando seus guerreiros eram mortos, consideravam questão de honra buscar uma vingança que envolvia tortura e morte. 
Os colonos no Texas tinham absoluto pavor dos comanches, que eram capazes de viajar quase 2000 km para matar uma única família branca.
O Historiador T R Fehrenbach, autor de Comanche: The History Of A People (Comanche: A História de um Povo), conta sobre um ataque a uma das primeiras famílias de colonos de sobrenome Parker, que, junto com outras famílias, construíram uma paliçada conhecida como Forte Parker. Em 1836, 100 comanches montados apareceram às portas do forte, um deles segurando uma bandeira branca para enganar os Parkers.
“Benjamin Parker saiu para negociar com os comanches” conta o historiador. “As pessoas dentro do forte viram quando os índios subitamente o cercaram e o crivaram com suas lanças. Depois, aos berros de empolgação, os guerreiros montados correram para a entrada do forte. Silas Parker foi morto antes que pudesse barrar a entrada, e eles se espalharam pelo forte”.
Os sobreviventes descreveram a matança: “Pai e filho da família Frost foram mortos na frente das mulheres; Elder John Parker, sua esposa ‘Granny’ e outros tentaram fugir. Os guerreiros se espalharam e os derrubaram.
“John Parker foi pregado ao chão, depois escalpelado e teve os genitais arrancados. Depois foi morto. Granny Parker foi despida e fixada à terra perfurada por uma lança. Vários guerreiros a estupraram enquanto ela gritava.
A mulher de Silas Parker Lucy, fugiu por um portão com seus quatro filhos pequenos. Mas os comanches os alcançaram perto do rio. Eles jogaram ela e as quatro crianças sobre os cavalos para leva-los como prisioneiros”.
A crueldade comanche era tão intimidadora que quase todos os ataques de nativos eram atribuídos a eles. Texanos, mexicanos e outros índios que viviam na região todos desenvolveram um medo particular com lua cheia (até hoje conhecida como “lua comanche” no Texas) porque era quando os comanches saíam para roubar gado, cavalos e prisioneiros.
Eram famosos por suas torturas engenhosas, e o processo de tortura geralmente cabia às mulheres.
Os comanches assavam na fogueira soldados americanos e mexicanos até a morte. Outros eram castrados e escalpelados vivos. As torturas comanches mais agonizantes incluíam enterrar prisioneiros até o queixo e cortar suas pálpebras para que seus olhos fossem queimados pelo sol antes de morrerem de fome.
Relatos da época também descrevem que eles colocavam prisioneiros homens com as pernas e os braços abertos sobre ninhos de formigas lava-pés. Às vezes isso era feito depois de cortarem os órgãos genitais da vítima, enfiá-los em sua boca e costurar seus lábios.
Um bando costurou prisioneiros em couro cru e os deixou ao sol. O couro lentamente encolhia e esmagava os prisioneiros até a morte.
T R Fehrenbach cita um relato de espanhóis que descrevia comanches torturando índios tonkawa, segundo o qual eles queimavam as mãos e os pés da vítima até que os nervos estivessem destruídos, depois amputavam essas extremidades e recomeçavam o tratamento de fogo nas feridas vivas. Escalpelados vivos, os Tonkawas tinhas as línguas arrancadas para pararem de gritar.
Representação clássica: Clayton Moore como o Cavaleiro Solitário na década de 50 e Jay Silverheels, que fazia o papel de Tonto.
Os comanches sempre lutaram até a morte, pois esperavam o mesmo tratamento dos seus próprios prisioneiros. Os bebês eram quase sempre mortos nos ataques, embora dissessem que soldados e colonos eram tendentes a matar mulheres e crianças comanches, se deparassem com elas.
Os jovens comanches, incluindo prisioneiros, eram criados para se tornarem guerreiros e tinham que sobreviver a ritos sangrentos de passagem. As mulheres com frequência lutavam ao lado dos homens.
É possível que a violência dos comanches fosse em parte derivada dos seus encontros violentos com colonos espanhóis notoriamente cruéis, além de bandidos e soldados mexicanos.
Mas uma teoria mais convincente é a de que a falta de uma liderança central dos comanches induziu muito dessa crueldade. Os bandos comanches eram associações pouco rígidas de guerreiros/pilhantes, como uma confederação de pequenas gangues.
Em toda sociedade, adolescentes na casa dos vinte são os mais violentos, e mesmo se quisessem, os chefes tribais dos comanches não tinham como impedir seus jovens de cometer ataques.
Mas os comanches encontraram um adversário à altura com os rangers texanos. Brilhantemente retratados nos livros de Larry McMurtry da série Lonesome Dove, os rangers começaram a ser recrutados em 1823, principalmente para lutar contra os comanches e seus aliados. Eles eram uma tenaz força de guerrilha, tão impiedosa quanto seus adversários comanches.
Eles também os respeitavam. Um dos rangers personagens dos livros de McMurtry disse ironicamente a um homem que afirmou ter visto um bando de mil comanches: “Se um dia houvesse mil comanches em um bando, eles teriam tomado Washington”.
Os rangers do Texas muitas vezes saíram em desvantagem contra seus inimigos, até que aprenderam a lutar como eles, e até receberem o novo revolver Colt.
Durante a Guerra Civil, quando os rangers saíram para lutar pelos Estados Confederados, os comanches recuaram a fronteira americana e os assentamentos dos brancos em mais de 150 km.
Mesmo depois que os rangers voltaram e o exército americano se uniu às campanhas contra os comanches, o Texas perdeu uma média de 200 colonos por ano até a Guerra do Rio Vermelho em 1874, quando o exército com toda a sua força, além da destruição dos grandes rebanhos de búfalos dos quais os comanches dependiam, pôs fim às depredações.
Curiosamente, os comanches, embora hostis a todos os outros povos que encontravam, não tinham senso de raça. Eles complementavam seus números com jovens americanos e mexicanos capturados, que se tornavam integralmente membros da tribo se tivessem potencial para a guerra e fossem capazes de sobreviver aos ritos de iniciação.
Os prisioneiros mais fracos podiam ser vendidos a comerciantes mexicanos como escravos, porém geralmente eram mortos. Mas apesar da crueldade, alguns dos jovens capturados que mais tarde eram resgatados se viam incapazes de se adaptar à vida “civilizada” dos colonos e fugiam para se reunir aos seus irmãos.
Um dos grandes chefes comanches, Quanah, era filho de uma branca capturada, Cynthia Ann Parker. Seu pai foi morto em um ataque feito pelos rangers, o que resultou no resgate de sua mãe da tribo. Ela nunca se adaptou à vida na civilização e parou de comer até a morte.
Versão maquiada: Depp disse que queria caracterizar Tonto de uma maneira mais simpática.
Quanah se rendeu ao exército americano em 1874. Ele se adaptou bem à vida em uma reserva, e os comanches, surpreendentemente, se tornaram uma das tribos mais economicamente bem-sucedidas e assimiladas.
Como resultado, as principais reservas comanches foram fechadas em 1901, e os soldados comanches serviram no exército americano com distinção nas Guerras Mundiais. Até hoje eles estão entre os americanos nativos mais prósperos, notórios pela educação.
Ao interpretar a tribo indígena mais cruel e agressiva como meros inocentes vítimas da opressão, Johnny Depp perpetua o mito condescendente e ignorante do “bom selvagem”.
Isso não só é uma caricatura da realidade, mas não ajuda em nada os índios que Depp quer tão avidamente apoiar.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do original do Daily Mail: The truth Johnny Depp wants to hide about the real-life Tontos

Semana de Jejum e oração na RGA






RÁDIO GOSPEL ADORADORES enviou uma mensagem para você em Uniao de Blogueiros Evangelicos
Assunto: Semana de Jejum e oração na RGA

------------
E Judá se ajuntou, para pedir socorro ao SENHOR; também de todas as cidades de Judá vieram para buscar ao SENHOR.

II Crônicas 20:4

 

Quando os inimigos se levantam, os problemas sujem e tudo começa a do errado, essa é a hora de pedir socorro a Deus!

A partir do dia 4 de novembro estaremos iniciando uma semana de jejum e oração nesse objetivo “Pedir socorro a Deus”.

Seja qual for o problema que esteja afetando sua vida, sua família, apresente a Deus, Ele nos dará a vitória!

7 dias de jejum e oração na RGA.

Inicio: dia 4 de novembro

Final: dia 10 de novembro

Das 7 às 11h. (Horário de verão)

 

Maiores informações, clique: http://radiogospeladoradores.com/index.php/pagina.php?id=48

Queridos, fica notório o objetivo desse trabalho “Abençoar vidas através do poder de Deus”

Por isso lhe pedimos; ajude-nos abençoar muitas vidas!  

Divulgue, curta e compartilhe!


Todos os cristãos que quiserem participar será uma grande bênção, você pode entrar em contato com a  RÁDIO GOSPEL ADORADORES. Unidos em Cristo somos mais que vencedores.

Igreja Católica poderá transformar mansão do “bispo do luxo” em abrigo para refugiados





O escândalo que levou o sacerdote católico Franz-Peter Tebartz-van Elst a ficar conhecido como o “bispo do luxo” poderá ter um desfecho a contento para o papa Francisco.
Franz foi suspenso pelo pontífice católico depois que o foi revelado que ele havia gasto € 31 milhões – aproximadamente R$ 92 milhões – na construção de uma mansão que servia de sede episcopal de Limburgo, na Alemanha.
O edifício custaria inicialmente a bagatela de € 5,5 milhões, mas as alterações feitas por Franz no projeto elevaram o custo da obra em quase cinco vezes. A casa conta com apartamentos privados, museu, capela e sala de conferências.
De acordo com o portal Uol, membros do alto clero alemão querem dar uma utilidade social para a construção milionária, e assim alinhar as práticas da Igreja Católica no país ao discurso adotado pelo papa Francisco, de humildade e combate à pobreza.
Existe a ideia de que o local se transforme num abrigo para refugiados. A proposta é inspirada no relato de que antigamente na região havia um bispo que abrigou uma família imigrante da Eritreia em sua casa e foi morar numa humilde residência destinada a novos padres.
A Organização Caritas, que atende pessoas em situação de necessidade, sugeriu que o local se tornasse num centro de distribuição de refeições: “A residência é como um pecado herdado pelo bispo. Pessoas que nos procuram poderiam se alimentar por lá”, disse o porta-voz da entidade.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Cristãos iranianos condenados a 80 chibatadas por celebrarem a Santa Ceia com pão e vinho





A perseguição religiosa em países islâmicos, como o Irã, tem sido motivadas por ações como o evangelismo ou mesmo até pela celebração da ceia memorial a Jesus Cristo. Quatro cristãos iranianos foram sentenciados a 80 chibatadas cada um por tomarem vinho durante um culto de comunhão.
A celebração, recomendada por Jesus em memória a seu ministério e sacrifício, é descrita na Bíblia como uma reunião com os discípulos onde foram servidos pães e vinho, representando simbolicamente o Cristo e sua morte para a remissão de pecados e salvação.
Segundo informações do Daily Mail, os quatro cristãos foram presos em uma igreja doméstica em dezembro de 2012, durante uma atividade de repressão por parte do governo Irã contra igrejas clandestinas. O relato da prisão e condenação só foi divulgado à imprensa mundial agora, depois que a sentença foi divulgada no último dia 10 de outubro.
O prazo para que os quatro cristãos recorram da sentença vence amanhã, dia 30 de outubro. “As sanções impostas aos membros da Igreja do Irã criminaliza o sacramento cristão da participação na Ceia do Senhor e é uma violação inaceitável do direito de praticar a fé livremente e de forma pacífica”, declarou Mervyn Thomas, diretor executivo da Christian Solidarity Worldwide (CSW).
A Organização das Nações Unidas (ONU), divulgou um comunicado sobre a questão, tecendo uma severa crítica ao governo iraniano pela repressão às minorias religiosas do país. Ahmed Shaheed, relator especial da ONU para Direitos Humanos no Irã, afirmou que é comum que cristãos sejam punidos por violar a Sharia, lei islâmica que é usada no país como parâmetro para inúmeras questões, inclusive regular a atividade religiosa de não muçulmanos.
“Pelo menos 20 cristãos foram presos em julho de 2013, em casos que também houveram violações aos direitos dos cristãos, particularmente os grupos evangélicos , muitos dos quais são muçulmanos convertidos ao cristianismo”, afirmou Ahmed Shaheed.
Recentemente, o político moderado Hasan Rouhani foi eleito o novo presidente do país, substituindo Mahmoud Ahmadinejad, visto pela comunidade internacional como um extremista religioso. Rouhani prometeu atuar na diminuição da violência contra as minorias religiosas, e já protagonizou uma situação considerada impensável em outros governos: conversou com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por telefone, num gesto inédito em décadas.
Estima-se que existam cerca de 370 mil cristãos no Irã. As lideranças islâmicas enxergam as igrejas cristãs, entre evangélicas e católicas, como uma ameaça à tradição ultra ortodoxa do país, que interpreta a Sharia literalmente, e prometem morte aos muçulmanos que se convertem ao cristianismo.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Mulher assaltada surpreende ladrão e se oferece para pagar a conta dos mantimentos que ele havia roubado





Um ensinamento de Jesus presente no sermão da montanha inspirou uma mulher a protagonizar uma cena que beira o incrível na cidade de Guthrie, estado norte-americano de Oklahoma.
Jessica Eaves, membro da Igreja Cristã de Guthrie, estava num mercado quando se deu conta de que sua carteira havia sido roubada. Ela lembrava-se apenas de que um homem havia passado por ela nos corredores do estabelecimento.
Decidida a recuperar sua carteira, Jessica foi atrás do homem e o surpreendeu por não chamar a Polícia, mas oferecer dinheiro para pagar a compra que ele havia feito. A ideia surgiu enquanto ela seguia o ladrão.
“Eu fui em direção a ele me escondendo atrás dos carros.Enquanto eu o seguia, a passagem de Lucas que diz se alguém te bate numa face, ofereça a outra face me saltou na memória. Se alguém rouba o seu manto, dê a ele sua camisa. Então eu pensei, ‘Bem, eu vou ser legal’, e disse a ele: ‘Eu acho que você tem algo meu. Eu vou dar-lhe uma escolha: você pode me dar a minha carteira e eu vou perdoá-lo agora, e pagar por suas compras, ou eu chamo a Polícia’”, afirmou a mulher ao repórter da KWTV.
Surpreso, o ladrão hesitou por um momento, mas logo entregou a carteira de Jessica. “Ele meio que me olhou por um segundo e ele enfiou a mão no bolso do moletom com capuz e entregou-a para mim”, contou a mulher, que pegou os itens que estavam na sacola, foi ao caixa da mercearia e pagou.
Os produtos que o ladrão havia roubado eram leite, pão, mortadela, sopas, biscoitos e queijo. O total dos itens ultrapassou por pouco os US$ 27 dólares, e Jessica tinha apenas US$ 28 na carteira. “Quando cheguei ao balcão do caixa naquele dia, o seu total foi de apenas um pouco mais de US$ 27 e eu tinha US$ 28 em dinheiro na minha carteira. E então eu soube naquele momento que não era eu. Foi Cristo que me tocou naquele momento”, declarou a mulher ao Christian Post.
Chorando, o homem agradeceu o gesto de Jessica: “A última coisa que ele me disse foi: ‘Estou envergonhado, não tenho filhos, estou quebrado e eu sinto muito”, revelou a mulher, que compartilhou seu testemunho no Facebook e passou a ser tema de reportagens de inúmeros veículos de comunicação.
“Independentemente de quanto dinheiro nós temos, devemos estar sempre dispostos a ajudar alguém em necessidade, porque há sempre alguém que está em necessidade maior do que nós”, disse Jessica.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Hackers invadem site da Igreja Mundial e anunciam que o pastor Marco Feliciano teria assumido a homossexualidade







O site da Igreja Mundial do Poder de Deus foi invadido por hackers que publicaram um texto falso contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), afirmando que o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) teria assumido sua homossexualidade.
Trecho da publicação, que já foi apagada pelos administradores do site, dizia que durante uma “entrevista ao nosso site, o pastor diz que, em nova fase da vida, tem curtido a liberdade de ‘sair do armário’. Disse também que aconselha a todos que o façam”.
Numa das frases atribuídas ao pastor, Feliciano supostamente teria afirmado que havia descoberto uma maneira de ser feliz: “Me senti mais vivo! Me libertei das amarras da sociedade machista e acho que, na verdade, Jesus morreu para que nós, humanos, pudéssemos viver de maneira plena e feliz. Felizmente, descobri que a minha felicidade está numa relação homossexual! Sempre há tempo de se reinventar! Eu acho que estou curtindo”.
A publicação ironizava a postura de Marco Feliciano de pregar que a prática homossexual é pecaminosa e, usando termos comuns ao vocabulário de homossexuais, tentava atribuir esse posicionamento adotado pelo pastor como uma homossexualidade reprimida: “Hoje acordo mais tranquilo, mais resolvido. Ligo o rádio na Gloria Gaynor e fico sambando a noite inteira em cima da mesa e sorrindo. Me sinto mais feliz, mais livre, igual uma borboleta”, dizia o texto.
A reprovação à homossexualidade por parte dos evangélicos também foi abordada na falsa matéria publicada no site da igreja liderada pelo apóstolo Valdemiro Santiago. Num jogo de perguntas e respostas, o texto questionava se o pastor teve medo da reação da comunidade evangélica. “Claro que tive. Só no começo que dói, depois pega o costume e fica muito mais gostoso. Até porque seria ignorância da minha parte dar atenção para esse povo burro”, respondia o texto, assinado – com zombaria – por Ricardo Cockdick.
Veja o printscreen da página da Igreja Mundial que foi invadida por hackers:print site Mundial Feliciano homossexualidadePor Tiago Chagas, para o Gospel+

ILLUMINATIS - O SISTEMA CONTROLADOR - FILME ( DUBLADO)






illuminatis, nova ordem mundial, CAIXAS ELETRONICOS MARCA DA BESTA, bradesco marca da besta, o chip nos caixas eletronicos, artistas illuminatis, mão chifrada, coringa, revelação, capeta, diabo, vampiro, sangue, magia negra, ritual, padre, pastor, ecumenismo, bruxaria, coisa do mal, religião, apostasia, subliminar, mensagens subliminares, jogos, símbolos, oculto, ocultismo, anti cristo, maçonaria, nova ordem mundial, ecumenismo, falsos profestas, babilônia, trindades, religião, dogmas, multidão, lavagem cerebral, últimos tempos, pastos, ceitas, matriz, conceitos, illuminatis, inferno, musica gospel,evangelho, escrituras, livro






Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.