Versículos do Dia 06/08/2016





As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus? Salmos 42:3


Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Hebreus 12:14

Jovem assassinada pelo pai muçulmano ressuscita e relata encontro com Jesus Por Tiago Chagas - 3 de agosto de 2016




O testemunho de uma jovem criada no islamismo e assassinada pelo próprio pai por se recusar a aceitar um casamento arranjado tem sido contado por missionários em todo o mundo, como prova do poder de Jesus.
A jovem foi agredida pelo pai ao recusar o casamento, e como ele achou que ela estava morta, jogou-a em um poço, para que, quando os familiares dessem falta, pudesse afirmar que acreditava que ela havia fugido para não se casar.
De dentro do poço, a jovem teve um encontro pessoal e marcante com Jesus, e lá mesmo se converteu entregando sua vida a Ele, e foi resgatada por um casal de missionários que haviam sido impelidos pelo Espírito Santo a ajudá-la.
Leia seu relato sobre a conversão:
Eu nasci em uma família muçulmana ortodoxa e fanática no mês muçulmano do Ramadã, em um império do Oriente Médio. Então meus pais me deram o nome Ramza. Agora eu nasci de novo, aceitando Jesus Cristo como meu Salvador e tornei-me uma cidadã do Reino de Deus.
Eu era uma menina religiosa desde minha infância. Eu estava sempre na frente da linha para as práticas islâmicas para recitar o alcorão, fazendo as preces cinco vezes por dia, e o jejum no mês do Ramadã. Também eu sempre mantive a tradição de usar as vestes “abaya”, com a cabeça e rosto cobertos.
Minha família era grande, com um pai, três mães e treze filhos, incluindo eu mesma. Meu pai tem uma renda enorme de várias agências comerciais. Eu concluí o ensino escolar. Uma das minhas amigas que estudaram comigo na escola tentou me transmitir a mensagem de Jesus Cristo, que foi crucificado, morreu e ressuscitou. Ela me deu uma amostra do Evangelho também. Ela era filha de um pastor, que está ministrando com a [entidade missionária] Bíblias para o Oriente Médio. Mas eu nunca aceitei sua mensagem e argumentos.
Depois da minha educação escolar, meu pai queria me casar com um homem velho e rico, que já tem três esposas e vários filhos. Acho que eu seria mais jovem que seu filho mais novo.
Uma noite fui me encontrar com meu pai em seu quarto. Ele estava falando com uma de suas esposas. Roguei que não organizasse meu casamento agora, mas me permitisse fazer mais estudos. Meu pai negou meu pedido… Eu discuti com ele, porque eu era incapaz de imaginar tal casamento. Ele não me ouviu em nada. Finalmente eu disse que iria para longe de casa antes do casamento.
Meu pai ficou zangado pelo que eu disse e discuti com ele. De repente, ele pegou uma cadeira e bateu na minha cabeça com as suas pernas. Por causa de seu ataque brutal, eu tive um traumatismo craniano. Meu pai e madrasta pensaram que eu estava morta.
Sua mente criminosa acordou. Eles não informaram a minha morte para os outros. Eles amarraram meu cadáver dentro de um saco plástico, levando-me de carro para uma distância longa após o jantar e me jogaram em um poço profundo, em uma plantação. O poço não tinha água (os outros membros da família poderiam achar que eu saí de casa por causa do casamento desinteressante).
Quando o meu corpo foi atirado ao poço, vi que minha alma estava indo para o inferno por meio de uma terrível escuridão. Eu estava mal, desejava uma gota de água para a minha profunda sede. Eu sabia que minha alma estava sedenta não pela água terrestre, mas pela água da vida, que é a Palavra de Deus. Eu vi o Evangelho, dado pelo meu amigo de escola, na minha frente. Isso me trouxe algum consolo. Tentei alcançá-lo, mas minhas mãos não podiam tocar nele. O Evangelho guiou a minha alma para um jardim incrível.
Havia um homem forte, saudável e bonito que estava dentro do poço. Ele pegou o saco do meu corpo morto com suas mãos, desamarrou e acariciou minha cabeça e corpo. Abri os olhos como acordando de um sonho. Eu vi as marcas de pregos em Suas mãos. Ele era o meu Senhor Jesus. Ele me carregou em suas mãos e me levou para fora do poço, e me disse: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11:25)”.
Me prostrei diante d’Ele, e disse com lágrimas de alegria: “Senhor Jesus, tu és meu Senhor e Salvador. Você foi crucificado e morreu por mim. Você está ressurreto verdadeiramente. Eu sou sua. Eu acredito em você”.
Ergui a cabeça e olhei para Ele. Mas não havia mais ninguém. Ele desapareceu.
Eu não sabia o que fazer. Mas eu estava tão feliz. Eu estava louvando e agradecendo ao Senhor Jesus. Dentro de alguns minutos, um casal missionário da Bíblias para o Oriente Médio veio até mim, se apresentaram como cristãos e disseram que o Senhor Jesus os guiou até mim. Eu compartilhei minha experiência com eles. Eles me deram uma Bíblia e me levaram para uma casa onde cinco mulheres trabalhadoras de uma fazenda agrícola e pecuária viviam.
Eles são mulheres nascidas de novo, e eu fiquei com elas. Aprendi mais sobre a Palavra de Deus e adoramos a Jesus juntas em nossa casa-igreja. E também vou com elas à fazenda como trabalhadora, também como serva do Senhor. Eu não quero voltar para os meus pais a menos que aceitem Senhor Jesus Cristo.
Ore por meus familiares, parentes e todas as pessoas do Oriente Médio para serem salvos..

/noticias.gospelmais.com.br

Pastor afirma que Pokémon Go é parte de uma conspiração satânica e um “imã para demônios” Por Tiago Chagas - 4 de agosto de 2016





O aplicativo do jogo Pokémon Go, um game de realidade aumentada que se tornou o produto mais baixado em todo o planeta, estreou de forma oficial no Brasil na última quarta-feira, 03 de agosto.
Ao mesmo tempo em que estreou no Brasil, um líder evangélico internacional está denunciando que o jogo seria parte de uma conspiração satânica para alienar mentes.
Em outros países, incluindo Estados Unidos e nações europeias, o jogo chamou a atenção por fazer as pessoas irem a locais de grande circulação de pessoas, como parques e templos cristãos, na tentativa de “capturar” os personagens.
Nesse cenário, o televangelista Rick Wiles comentou que o comportamento dos jogadores do game é inexplicável, tamanho o frisson e histeria causados pelo aplicativo, e que por isso, seria uma arma espiritual desenvolvida pelo próprio satanás.
Em seu programa de TV, Wiles afirmou que o diabo estaria “visando igrejas com cyber demônios digitais virtuais”, antes de acrescentar: “Eu acredito que essa coisa é um ímã para os poderes demoníacos”.
O site ateu Patheos zombou da teoria conspiratória revelada pelo apresentador de TV evangélico, dizendo que os “mestres Pokémon poderão em breve começar a ordenar às pessoas que matem outros jogadores”.

Oposto

Ao mesmo tempo que alguns líderes evangélicos veem no jogo uma conspiração demoníaca, uma igreja com apetite por cumprir o “Ide” aproveitou a nova mania mundial para atuar de forma evangelística.
Um pastor que viu seu templo virar campo de peregrinação dos jogadores entendeu que fechá-lo seria improdutivo e resolveu agir no sentido contrário: “Alguns dos nossos colaboradores começaram a caminhar ao redor e estão cumprimentando todas essas pessoas, e eles têm usado isso para conhecer pessoas que nunca tinham visto antes” explicou Chuck Bomar, que dirige uma igreja na cidade de Portland, no estado do Oregon (EUA).
“Tudo o que fazemos, deve ser para o bem, seja um jogo, tecnologia, ou qualquer outra coisa. É realmente fácil, porque ela poderia ser usada para o mal, mas nós estamos usando para o bem”, afirmou.


noticias.gospelmais.com.br

Caso Feliciano: após dupla negativa de suposta vítima, áudio com acusações de estupro vaza; Entenda Por Tiago Chagas - 4 de agosto de 2016





O caso envolvendo a jornalista Patrícia Lélis e o suposto abuso sexual por parte do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) continua gerando muitas interrogações, com a divulgação de áudios de uma conversa entre ela e o chefe de gabinete do deputado.
Na apuração dos fatos, até agora amplamente controversos, o Gospel+ entrou em contato com o pastor Marco Feliciano por e-mail para obter dele uma declaração sobre a situação, mas até o fechamento desta matéria, o pedido de posicionamento não havia sido respondido.
Em um novo vídeo, Patrícia Lélis afirma que se posicionaria pela última vez para rebater a história “que jornalistas esquerdinhas inventaram” sobre o deputado, e reiterar que não estava “desaparecida”, como parte da mídia chegou a especular.
“A todos esses jornalistas que me ameaçaram, falando que eu tinha que contar a verdade, estou aqui, falando a verdade. A verdade é que vocês estão mentindo, está em época de eleição, e o que vocês querem é destruir a direita, mas não é desse jeito que vocês vão conseguir. O pastor Marco Feliciano é uma pessoa íntegra, cuja qual tenho um contato muito bom, sempre muito respeitoso, muito amigável. Não propaguem mentiras”, disse ela. Confira:

Lado B

Horas depois de Patrícia Lélis voltar a desmentir as acusações contra o pastor Marco Feliciano no vídeo acima, o jornalista Leandro Mazzini, da Coluna Esplanada, no portal Uol, divulgou um áudio que teria sido gravado pela jovem, que é bacharel em Direito e trabalha como jornalista.
Na gravação, Patrícia dialoga com um homem cuja voz é atribuída a Talma Bauer, chefe de gabinete do pastor, e tenta expor a ele o que teria acontecido entre ela e Feliciano. Bauer, sempre considerando a hipótese de que as alegações da jovem fossem verdadeiras, tenta extrair o máximo de detalhes sobre o caso, sem condescender com as afirmações que ela faz.
Veja abaixo, trechos das afirmações de Patrícia no áudio publicado pelo jornalista Leandro Mazzini:
“Se vale um conselho, manda o Feliciano aquietar o pintinho dele, guardar o pintinho dele”
“Eu não sou uma menina burra. Eu tenho provas, tenho conversas, que saíram do telefone dele”
“Provavelmente eu não fui a primeira, e não sou a última. Eu serei a primeira que vai falar! Eu não aceito nada em troca. O que ele fez foi impagável”
“Ele não me deixou sair (do apartamento), fez coisas à força, eu tenho a mensagem dele: ‘Feliciano, a minha boca ficou roxa’. Ele ri”
“Se você conhece o Marco Feliciano e trabalha com ele, você com certeza deve saber da conduta dele, da índole dele. Não sejamos hipócritas”.
“Eu corri atrás de todos os pastores para pedir ajuda e não posso sair prejudicada. Porque se eu sair prejudicada, eu vou à delegacia”.
“Eu não levei à delegacia ainda porque eu sou cristã, eu amo a minha igreja! (…) Eu não fui para a delegacia porque eu sei que isso vai prejudicar não só a igreja, não é só o ministério do Feliciano, mas todo o Evangelho. Eu amo a igreja”.
Em meio a tantas afirmações, Patrícia admite que Feliciano não a ofereceu “nada”, e Bauer sugere a Patrícia que ponha panos quentes na história: “Você está fazendo um bem, de você perdoar, e posso pedir para você por uma pedra em cima? O partido vai continuar tudo igual para você”, diz o chefe de gabinete do deputado. Ouça a longa conversa entre Patrícia Lélis e Bauer:

Orações

Talma Bauer atendeu à reportagem do jornal Estado de Minas e, destacando os desmentidos gravados pela jovem, afirmou que Patrícia Lélis é como uma “filha”, que teria sido manipulada “por alguém” para prejudicar Feliciano.
“Mas graças a Deus ela acordou”, disse, afirmando que Feliciano estava “ajoelhado em orações pedindo a Deus para expor a verdade”.
Por fim, através de nota, o pastor Feliciano disse que zela por sua “honra ilibada” e que tais acusações são “descabidas”: “Não quero acreditar que seja mais uma tentativa da imprensa de me expor negativamente, por algo que não fiz e não sou”.

Ministério Público acusa deputado pastor da Universal de desviar milhões dos cofres públicos Por Tiago Chagas - 2 de agosto de 2016 27 Compartilhar no Facebook Tweet no Twitter


.


O Ministério Público moveu uma ação contra o pastor da Igreja Universal, Edson Praczyk, deputado estadual no Paraná pelo PRB, acusando-o de manter funcionários fantasmas.
Praczyk é o mesmo pastor que insinuou que uma jornalista investigativa teria feitofavores sexuais para obter a informação sigilosa sobre a investigação que ele enfrentava.
Na ação do MP, além do pastor, são denunciadas sua esposa, Rosária Tobias Praczyk, e uma ex-funcionária do gabinete dele na Assembleia Legislativa, que trabalhou com ele entre 2000 e 2004, de acordo com informações do Bem Paraná.
O MP pede que a Justiça obrigue Edson Praczyk, sua esposa e a ex-funcionária a devolverem R$ 20 milhões aos cofres públicos, além de determinar o bloqueio dos bens deles.
Micheli Borges da Silva, a ex-funcionária, confirmou aos promotores que repassava parte do salário que recebia à Rosária Praczyk, e que mesmo depois de sair do gabinete, ainda teve que fazer depósitos ilegais sob ordens do pastor.
De acordo com a investigação do MP, o casal Praczyk ficava com partes dos salários de pelo menos 22 pessoas contratadas no gabinete, e em alguns casos, eles ficavam com 100% dos salários que deveriam ser repassados aos servidores. Ou seja: os funcionários que não recebiam eram fantasmas.
O Ministério Público acusa ainda que esses fantasmas eram pastores ou parentes de pastores da Igreja Universal do Reino de Deus. Um deles, Valdemir Soares, além de pastor da denominação é um ex-vereador de Curitiba, que renunciou ao mandato após ser flagrado votando no lugar de uma colega na Câmara de Vereadores.
“Foi criado um esquema no gabinete para desviar recursos oriundos da Assembleia Legislativa do Paraná, através da indicação, nomeação e inclusão de ‘funcionários fantasmas’ na folha de pagamento”, afirmaram os promotores.
O esquema teria desviado aproximadamente R$ 5 milhões, o que teria enriquecido os três réus. O MP solicitou à Justiça que seja estabelecida multa de R$ 15 milhões, totalizando R$ 20 milhões de ressarcimento aos cofres públicos.
Os advogados do pastor e sua esposa afirmaram estranhar o fato de a denúncia ter sido apresentada tanto tempo depois de os fatos terem acontecido, e afirma ainda que os dois não foram citados ou informados sobre as investigações.
Através de nota, a Igreja Universal afirmou “que qualquer integrante do corpo eclesiástico – bispos e pastores – que decida ingressar em carreira política, obrigatoriamente, licencia-se da Igreja e passa a se ocupar exclusivamente da atividade pública”, e acrescentou que irá acompanhar os desdobramentos das investigações: “A Universal sempre procura avaliar se a conduta do pastor, ainda que licenciado, continua compatível com os preceitos éticos e morais exigidos de seus membros”.
noticias.gospelmais.com.br

Flordelis anuncia candidatura à prefeitura de São Gonçalo Por Tiago Chagas - 31 de julho de 2016





A cantora e pastora Flordelis decidiu se lançar na política e concorrerá nas próximas eleições à prefeitura de São Gonçalo (RJ), pelo PMDB.
O anúncio da candidatura de Flordelis à prefeitura expôs um racha na cúpula estadual do partido, que inicialmente apoiaria a campanha do ex-secretário de Envelhecimento Saudável, José Luiz Nanci (PPS).
Durante a convenção do diretório municipal do PMDB, na última segunda-feira, 25 de julho, o nome de Flordelis foi lançado e o acordo de apoio a Nanci foi descartado, de acordo com informações do jornal Extra.
Por outro lado, o PPS confirmou a candidatura de Nanci à prefeitura da cidade, o que reforça o rompimento da aliança política com o PMDB.
Antes da convenção ser realizada, Nanci soltou uma nota à imprensa dizendo que o evento do PMDB contaria com a presença do secretário de Esporte, Marco Antônio Cabral – filho do ex-governador Sérgio Cabral – e do presidente regional do PMDB, Jorge Picciani.
Com a movimentação nos bastidores pelo rompimento com Nanci e o lançamento da candidatura de Flordelis, Jorge Picciani não foi ao evento.
Até semana passada, quando o acordo ainda persistia, Flordelis era cotada para a ser a vice de Nanci na chapa, que chegou a anunciar a parceria à imprensa. A cantora e pastora vem ensaiando sua entrada na política há alguns anos. Em 2014, apoiou publicamente a candidatura de Aécio Neves (PSDB) à presidência, na contramão do partido, que era o principal aliado do PT e de Dilma Rousseff.

Pastor Marcos Pereira comemora absolvição em acusações de crimes ligados ao tráfico de drogas





O pastor Marcos Pereira da Silva, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) publicou um vídeo anunciando que foi absolvido pela Justiça das acusações de tráfico e associação ao tráfico.
No vídeo, o líder pentecostal não menciona diretamente as acusações de estupro feitas contra ele por fiéis que frequentavam a ADUD sede, em São João de Meriti, no Rio de Janeiro.
“Hoje venho mostrar a minha vitória recebida esta semana, provando que nem uma arma forjada prevalecerá contra os servos de Deus. Fui acusado pela associação ao tráfico e tráfico de drogas. Fui absolvido em primeira instância, mas o Ministério Público recorreu, e na apelação por unanimidade recebi votos de vitória. Deus é o justo juiz; e ele nos justifica diante dos homens, para mostrar que Ele é com seus servos”, escreveu o pastor em sua página no Facebook.
Assista ao vídeo:

Acusações

Em setembro de 2013 o pastor Marcos Pereira foi condenado em primeira instância a 15 anos de prisão por estupro de uma fiel da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.
O julgamento aconteceu na 2ª Vara Criminal de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e referia-se a apenas um dos casos em que o pastor era acusado de abuso sexual.
De acordo com os autos do processo, o estupro aconteceu no final de 2006, dentro do templo: “A primeira vez que ele me pegou, eu levei um bom tempo até a ficha cair. Ele me pegou desprevenida. Eu tinha medo dele, né? Fiquei sem reação”, disse a vítima, segundo informações do jornal O Povo.
As acusações de estupro trouxeram muitas questões paralelas à tona, como a rivalidade entre Pereira e o coordenador do projeto Afroreggae, José Junior.
Em 24 de dezembro de 2014, após a Justiça acolher um pedido de habeas corpus, Marcos Pereira foi solto.

noticias.gospelmais.com.br

Ex-terrorista convertido ao Evangelho diz que o islamismo é falso: “O deus deles é mentiroso”





O escritor Mosab Hassan Yousef é um ex-muçulmano convertido ao Evangelho literalmente pelo poder da Palavra, e hoje, dedica sua vida a divulgar a Salvação em Jesus Cristo, e denunciar a sede de sangue dos extremistas islâmicos.
Yousef nasceu em uma família influente da Palestina, uma das fundadoras do grupo terrorista Hamas. Como todos os ligados a essa tradição, via Israel como um inimigo mortal. No entanto, ao ter contato com a Bíblia Sagrada, decidiu estudá-la, e seis anos mais tarde, depois de tê-la comparado exaustivamente com o alcorão, decidiu entregar sua vida a Jesus.
Em uma entrevista ao God Reports, Yousef disse que hoje é um pregador do Evangelho e um intercessor pela paz em Israel, mas que no começo, sua decisão por seguir a Cristo era secreta. “Foi uma coisa muito difícil de fazer”, disse. “Eu assumi os riscos da jornada. No início, eu via Jesus Cristo como um grande professor. Porém, mais tarde, eu passei a adotá-lo como meu Senhor, Deus e Salvador. Foi um processo”, acrescentou.
Em sua opinião, formada pelo grande conhecimento dos bastidores, a guerra no Oriente Médio vai além de questões religiosas, políticas e militares: é espiritual. Yousef aponta essa questão por ter presenciado reuniões ultrassecretas do Hamas, e também por ter sido um espião do Shin Bet, a agência de inteligência de Israel.
“Os muçulmanos têm um grande zelo por seu deus. Eles pensam que têm o Deus Todo Poderoso. Eles acreditam que, se eles explodirem e matarem milhares de judeus — ou qualquer infiel, que é qualquer pessoa fora do corpo do Islã — eles irão para céu e terão as 72 virgens, para desfrutarem de todo o tipo de diversão e fantasias loucas”, afirmou.
Para ele, a constatação de que o islamismo é uma “religião falsa” veio quando se entregou à fé em Jesus: “O deus do islã é mentiroso. Espero que eu não esteja ofendendo ninguém. É meio perigoso dizer isso, mas eu tenho estudado o islã. Minha família começou uma Revolução Islâmica no Oriente Médio. Esse era o nosso negócio. Isso ainda é um negócio da minha família. Depois de quase 20 anos no islã, eu digo que o islã não está indo a lugar nenhum. Minha família e meu povo estão sofrendo por causa deste falso ensino”, lamentou.
Mosab Hassan Yousef alertou ainda que travar uma guerra contra os extremistas muçulmanos é o mesmo que “lutar contra um fantasma”, e que a única forma de derrotar o terrorismo promovido por essa visão religiosa deturpada e desmascarar a religião:
“Temos de lutar contra a sua ideologia. Precisamos lutar contra seu falso deus, seu falso profeta. Nenhum governo no mundo pode lutar contra sua ideologia. Você só pode lutar contra uma ideologia com outra ideologia. Hoje, eu luto contra o deus do Islã, que representa o ódio e a vingança, com um Deus que representa o amor puro e incondicional”, afirmou.
Desde 2007 Yousef vive em San Diego, na Califórnia (EUA), onde é membro da Barabbas Road Church. Desde 2008 sua decisão de seguir a Cristo se tornou conhecida entre amigos e parentes, e em 2010 ele lançou uma autobiografia, contando sua trajetória: “Filho do Hamas: Um relato Impressionante Sobre Terrorismo, Traição, Intrigas Políticas e Escolhas Impensáveis”.
noticias.gospelmais.com.br

Versículo em Destaque - 01/08/2016




mas aqueles que esperam no Senhor
renovam as suas forças.
Voam alto como águias;
correm e não ficam exaustos,
andam e não se cansam. 
Isaías 40:31



Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo. 
Apocalipse 3:20


Instrua a criança segundo os objetivos
que você tem para ela,
e mesmo com o passar dos anos
não se desviará deles. 
Provérbios 22:6






Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. 
Gálatas 2:20




http://www.bibliaon.com/

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.